• Informações apuradas pela Agência Mural por meio de dados e entrevistas, buscando ouvir todos os lados envolvidos e seguindo nossa linha editorial.
    Notícia

Como é ser lésbica de quebrada

Para celebrar o mês da visibilidade lésbica, o Próxima Parada conversa com duas mulheres que compartilham quais foram os obstáculos vividos devido à lesbofobia.

A gente conhece um pouco da trajetória de Mayra Rhayane Rocha, mãe e moradora do Jardim Conquista, na zona leste de São Paulo, e de Luana Nunes, jornalista correspondente da Agência Mural, moradora de Barragem, bairro do distrito de Parelheiros, no extremo sul.da capital paulista.

 

PRÓXIMA PARADA

Produzido pela Agência Mural e distribuído exclusivamente pelo Spotify, o Próxima Parada conta com a colaboração da nossa rede de correspondentes locais dos bairros periféricos da Grande São Paulo. Para ouvir o episódio, basta clicar neste link do programa e se cadastrar gratuitamente no aplicativo.

De segunda a sexta-feira, sempre no final da tarde, um novo episódio fica disponível. Ali, os apresentadores e repórteres Ana Beatriz Felicio e Rômulo Cabrera contam histórias, analisam fatos e apontam possíveis soluções para as demandas das quebradas. A produção é da Gabriela Carvalho, a edição de som da Pammela Gentil, a distribuição nas redes sociais da Ingrid Fernandes e coordenação geral do podcast é do Vagner de Alencar.

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Grande São Paulo

Comentários