• Informações apuradas pela Agência Mural por meio de dados e entrevistas, buscando ouvir todos os lados envolvidos e seguindo nossa linha editorial.
    Notícia

Jornalistas das periferias do Brasil produzem conteúdo no combate à Covid-19; ouça o podcast

Comunicadores de São Paulo, Rio de Janeiro, Pará e Bahia falam como estão criando conteúdos durante a pandemia

No dia 7 de abril é comemorado o dia dos jornalistas. E o “Em Quarentena” sobrevoo virtualmente São Paulo, Rio de Janeiro, Pará e Bahia, para conversar com comunicadores que, assim como os da Agência Mural, estão levando informação a outras quebradas. 

Os comunicadores relataram como estão criando conteúdos, podcasts e até mesmo checando notícias para levar informação de qualidade e, assim, combater o coronavírus nas periferias. 

A jornalista Gisele Alexandre, do Capão Redondo, extremo sul de São Paulo, falou sobre o “Manda Notícias”, o podcast que ela criou e é enviado pelo WhatsApp para mais de 500 contatos.

“Estava tentando buscar uma maneira de levar informação de qualidade para as pessoas que me procuravam. Eu recebo diariamente muitas notícias falsas e pedidos de checagem no meu WhatsApp. Vi a partir dessa necessidade a oportunidade de produzir um conteúdo que chegasse até as pessoas que mais precisam de informação”. (ouça a partir de 01:36)

Além de produzir o “Manda Notícias”, Gisele também integra o “Corona nas Periferias”, iniciativa que tem quase 100 jornalistas e comunicadores de diferentes regiões do Brasil que se uniram para disseminar informações confiáveis sobre o coronavírus.

Walter Oliveira coordena o Coletivo Jovem Tapajônico e também a Rede Mocoronga, que informam sobre os direitos da população e dos problemas locais. 

Morador da comunidade Pedra Branca, em Santarém, no oeste do Pará, ele falou sobre a realidade da região, que não conta com hospitais. “A gente tem apenas um barco hospital, que faz atendimento às populações de 72 comunidades. Nelas há aldeias indígenas e quilombolas, povos tradicionais”. (a partir de 02:41)

Oliveira explicou também o trabalho das iniciativas que coordena. “A gente não tem amparo do governo, então trabalhamos com a questão de mídias, fazendo com que essas informações cheguem às comunidades. Para que, por exemplo, as pessoas parem de ir às comunidades e as pessoas de idade parem de vir para as cidades”.  (ouça em 02:57)

Ele contou ainda que as notícias produzidas pelos coletivos estão informando também outros povoados e que eles se sentem comprometidos com isso. “Na minha comunidade há 60 famílias, mas tem comunidades que têm 200. E como eles acessam informações? É pelo programa de rádio ou pelo WhatsApp? Então a gente trabalha todas essas linguagens de forma diferente, mas que levem a mesma mensagem ”. (em 03:36)

Jeferson, diretor geral do site “NordestEuSou”, que produz notícias e checa fake news no Complexo Nordeste de Amaralina, em Salvador, Bahia, falou sobre como portal tem feito com as informações sobre a Covid-19.. 

“A gente criou uma central para apurar as fake news que rola na comunidade. A gente tem acesso direto com o secretário estadual de saúde e secretário municipal, e a gente atualiza diariamente o boletim sobre o que acontece e os casos que vem a ser confirmados”. (em 04:07)

O diretor comentou também sobre o impacto local que o portal tem atingido com a produção semanalmente de conteúdo para a emissora TV Bahia, que é afiliada da Rede Globo em Salvador. 

“Vídeos nossos são exibidos nos telejornais deles. E isso de uma forma positiva. Isso tirou o bairro da cena do crime, das páginas policiais e dos editoriais de violência. E conseguimos colocar em outros editoriais”. (em 04:32)

Na Rocinha, maior favela do Brasil, que fica no Rio de Janeiro,  o jornal “Fala Roça” também está cobrindo a Covid-19. E o repórter Michel apontou que por lá, a maior preocupação tem sido as subnotificações da doença.

“Tem moradores que vão procurar atendimento no sistema público de saúde, e acabam retornando para casa com alguns sintomas. E essas informações acabam não entrando no banco de dados da prefeitura”. (em 05:10)

O repórter lembrou também da importância de fazer um bom jornalismo. “Tudo que é publicado no “Fala Roça” passa por um processo de apuração, uma curadoria, para que não cause nenhum alarmismo na população em geral”. (em 05:31)

Ouça este bate papo completo no Em Quarentena #12: Jornalistas das periferias do Brasil produzem conteúdo no combate à Covid-19.

Podcast Em Quarentena

Viver em meio ao coronavírus não deve estar sendo fácil para ninguém. Imagina então para quem vive nas periferias. 

O “Em Quarentena” é o podcast especial que a Agência Mural de Jornalismo das Periferias criou neste momento da pandemia. Queremos informar, com notícias do dia a dia, quem mais precisa se virar meio a esse caos.

Você pode receber o podcast diretamente no seu Whatsapp, enviando um “Oi” para +55 11 9 7591 5260. Ouça também no Instagram, Youtube, Spotify, Deezer, Apple e Google Podcast

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Grande São Paulo

Comentários