APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
32xSP

Acúmulo de lixo e falta de estrutura faz parte da rotina na Estrada do M’Boi Mirim

A Estrada do M’Boi Mirim, uma das vias mais importantes da zona sul. ainda não recebeu o programa Cidade Linda.

Image

Por: Redação

Publicado em 16.08.2017 | 13:30 | Alterado em 16.08.2017 | 13:30

Tempo de leitura: 2 min(s)

Os 10 quilômetros de extensão tornam a Estrada do M’Boi Mirim uma das vias mais importantes da zona sul. Porém, ela ainda não recebeu o programa Cidade Linda. Enquanto não há previsão para a ação de zeladoria urbana da prefeitura, os usuários da avenida enfrentam problemas que envolvem falta de estrutura das calçadas, fiações precárias e lixo.

Comerciante de uma loja de madeiras há 25 anos e morador do M’ Boi Mirim, José Arantes, 60, acredita que uma das questões mais desafiadoras é o lixo. “O Largo de Piraporinha tem um comércio abundante, mas não tem uma coleta à altura. Acredito que se querem fazer uma Cidade Linda, precisamos primeiro de uma cidade limpa. Precisamos resgatar nossa autoestima, o prazer de trabalhar, morar e ser daqui”, afirma.

Confira aqui o Especial Cidade Linda na periferia

A melhoria na iluminação pública é outro pedido dos moradores. “Eu utilizo a via desde os meus 16 anos. O ponto do Piraporinha é perigoso à noite, às vezes as luzes aqui não funcionam, o que facilita os assaltos”, afirma a dona de casa, Talita Gusmatti, 34. A região sul 2, de acordo com a divisão do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), é a mais mal avaliada pela população no quesito iluminação, com nota média de 3,8, segundo a pesquisa IRBEM 2016, realizada pelo Ibope em parceria com a Rede Nossa São Paulo. O levantamento mede a satisfação dos paulistanos com a qualidade de vida na cidade.

Image

A Estrada do M’Boi Mirim registrou o maior número de vítimas fatais em acidentes no ano 2016

Além dos problemas mais conhecidos, como lixo e má acessibilidade das calçadas, a avenida sofre com deficiências que demandam mais do que as ações do Cidade Linda. De acordo com dados do CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), a Estrada registrou o maior número de vítimas fatais em acidentes no ano passado. Foram 134 casos, 181 pessoas feridas e 22 mortes. Segundo a Prefeitura Regional do M’Boi Mirim, a via está entre as cinco mais perigosas de São Paulo.

Em resposta ao cenário adverso vivido pela população que utiliza a Estrada do M’Boi Mirim, a Prefeitura de São Paulo lançou no dia 31 de julho o Programa M’ Boi Segura, que tem como objetivo reduzir o número de acidentes na via, aumentar a segurança dos pedestres e melhorar a qualidade do transporte coletivo na região. Ações como reforço na fiscalização do trânsito e na operação do transporte coletivo; e a melhoria da sinalização estão previstas.

O morador do bairro Jardim São Luís, José Henrique Moreira, 39, utiliza a Estrada do M’Boi Mirim com frequência para ir ao trabalho e acredita que várias questões precisam ser melhoradas. “A região não é segura, tenho visto a presença de alguns agentes da CET, mas ainda não é o suficiente. O que a via precisa é de uma duplicação adequada. Outro projeto é o metrô, que iria até o Hospital do M’Boi Mirim e resolveria boa parte dos problemas da avenida”, aponta o também conselheiro participativo.

Fotos: Laiza Lopes

receba o melhor da mural no seu e-mail

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.