Agência Mural adota Sistema de Indicadores de Credibilidade no jornalismo

Iniciativa implementa ferramentas para transparência na prática jornalística digital dos principais veículos do País

Em encontro realizado na UNESP, no bairro da Barra Funda, no última quarta-feira (8), contou com a presença dos seis veículos que aderiram ao Projeto Credibilidade, movimento global para combater a desinformação e aumentar a transparência noticiosa, apresentando os Indicadores de Credibilidade em seus websites. Os participantes são Agência Lupa, Agência Mural, Folha de S. Paulo, Nexo Jornal, O Povo e Poder360.

O Projeto Credibilidade é a versão brasileira do Trust Project, desenvolvido colaborativamente por veículos de imprensa ao redor do mundo como New York Times, Washington Post e BBC. Os indicadores afirmam e amplificam o compromisso jornalístico com a transparência, precisão, inclusão e justiça de forma que o público possa fazer escolhas bem informadas.

Receba nossa newsletter!

Lançamento do Projeto Credibilidade no Brasil (Juliana Farinha)


Os veículos junto ao projeto implementaram uma série de indicadores – comunicados sobre padrões éticos e editoriais, informações sobre o currículo de jornalistas e etiquetas para distinguir diferentes tipos de conteúdo, como notícia, análise e opinião. Os indicadores da Agência Mural estão disponíveis no site em: www.agenciamural.org.br/credibilidade/.

“Temos um imenso orgulho de ser um adotante inicial do Projeto Credibilidade no Brasil, isso só reforça o nosso compromisso com o jornalismo profissional, em um período muito conturbado em nossa sociedade”, declara Anderson Meneses, co-diretor da Agência Mural.

Anderson Meneses, co-diretor da Agência Mural contando sobre o processo de adesão dos indicadores (Juliana Farinha)


No lançamento, o professor da USP e Insper, Carlos Eduardo Lins da silva, participou de um debate com representantes dos veículos que aderiram o projeto: Natália Leal (Agência Lupa), Anderson Meneses (Agência Mural), Maria Luiza Borges (Jornal do Commercio), Camila Marques (Folha de S. Paulo), Marina Meneses (Nexo Jornal), Leandro Beguoci (Nova Escola), Ana Naddaf (O Povo), Mateus Netzel (Poder 360).

Na sequência, Francisco Belda (Projeto Credibilidade), Sally Lehrman (Trust Project) e Daniel Bramatti (Abraji)  falaram sobre a importância da presença do projeto no Brasil.

“Trata-se de um dia importante e animador para o Trust Project porque estes veículos noticiosos brasileiros são os primeiros fora dos Estados Unidos e Europa a mostrar os Indicadores de Credibilidade,” disse a Diretora-executiva do Trust Project, Sally Lehrman.

Debate com professor da USP e Insper, Carlos Eduardo Lins da silva, e os representantes dos seis veículos que aderiram ao Credibilidade (Juliana Farinha)


O projeto no Brasil tem parceria do Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo (Projor) e da Unesp e apoio da Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e financiamento da Google News Initiative e do Facebook Journalism Project. A iniciativa é coordenada por Angela Pimenta e Francisco Belda.

“Nosso projeto se assemelha a informar os dados nutricionais da notícia e visa informar o que está por trás das notícias e da organização que as produz. Transparência e prestação de contas são a melhor resposta que o jornalismo brasileiro pode oferecer contra desafios como desinformação, polarização e desconfiança”, definem seus coordenadores.

Essas seis organizações noticiosas agora mostram o logo da Marca Trust para indicar que implementaram o Mínimo Protocolo Viável (MVP) de três Indicadores de Credibilidade: Melhores Práticas, Tipo de Matéria e Autor/Produtor. Dois veículos, Jornal do Commercio e Nova Escola, estão em processo de implementação.

Cíntia Gomes

Jornalista, editora de comunicação organizacional e correspondente do Jardim Ângela desde 2010. Casada, é filha de uma mineira e um capixaba, irmã de um carioca e uma paulistana. Como boa escorpiana, é desconfiada, decidida e curiosa. Ama dançar e comer doces.

Jardim Ângela, São Paulo