APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
32xSP

Água Rasa tem maior taxa de mortes por covid-19; Brasilândia tem maior nº total

Todos os dez distritos de São Paulo com mais mortes causadas pelo coronavírus ficam em periferias; Brasilândia tinha 81 registros até 24 de abril

Image

Por: Redação

Publicado em 29.04.2020 | 21:54 | Alterado em 29.04.2020 | 21:54

Tempo de leitura: 2 min(s)
Image

Brasilândia, na zona norte de São Paulo (Léu Britto/32xSP)

A Prefeitura de São Paulo divulgou, na segunda-feira (27), uma atualização do mapa epidemiológico da covid-19, com mortes confirmadas ou suspeitas pela doença até o dia 24 de abril. Os números apresentam a taxa de mortes por cada 100 mil moradores e os distritos com números absolutos de óbitos registrados.

A Água Rasa, que pertence à subprefeitura Mooca, na região leste, é o distrito com a maior taxa de mortes por coronavírus por grupo de 100 mil pessoas. Com 82.564 mil moradores, foram registrados 39 óbitos (confirmados ou suspeitos) neste período.

Na sequência, Pari (região central), Artur Alvim (leste), Limão (norte) e Alto de Pinheiros (oeste) aparecem, nesta ordem, na proporção de mortes para cada 100 mil habitantes.

Mortes por 100 mil habitantes em São Paulo:
Água Rasa – 47,2
Pari – 47,2
Artur Alvim – 44,8
Limão – 42,7
Alto de Pinheiros – 41,5
Belém – 40,6
Liberdade – 39,8
Vila Formosa – 39,3
Campo Belo – 37,6
São Mateus – 37,3

Em números absolutos, a Brasilândia, na zona norte, é o distrito com mais mortes. São 81 óbitos por coronavírus (confirmados ou suspeitos) na região, onde moram 264.918 pessoas.

Para tratar pacientes diagnosticados com a doença, a Prefeitura promete inaugurar em cerca de 40 dias o Hospital Municipal da Brasilândia. Essa é uma reivindicação antiga da população. A unidade terá 150 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e 30 leitos de transição exclusivos para o tratamento de pessoas com o novo coronavírus.

Image

Hospital Municipal da Brasilândia terá 150 leitos de UTI para tratamento da covid-19 (Créditos: Edson Lopes Jr/SECOM)

MAIS ÓBITOS NAS PERIFERIAS

Das 10 regiões com mais mortes causadas pela covid-19, todas ficam em distritos das periferias da cidade (confira no mapa abaixo).

Distritos com maior número de mortes até 24 de abril:
Brasilândia – 81
Sapopemba – 77
São Mateus – 58
Cidade Tiradentes – 51
Vila Nova Cachoeirinha – 50
Sacomã – 50
Freguesia do Ó – 47
Capão Redondo – 46
Artur Alvim – 45
Cidade Ademar – 45

Image

Mapa epidemiológico da covid-19 em São Paulo até o dia 24 de abril (Reprodução/Twitter)

Image

Mapa epidemiológico da covid-19 em São Paulo até o dia 24 de abril (Reprodução/Twitter)

A autônoma Cris Pereira, 45, não se surpreende que a periferia lidere o número de óbitos. “Aqui o povo anda sem máscaras, a criançada vai para a rua e os vizinhos ficam sentados na calçada como se tudo estivesse normal”, relata.

Ela mora em Guaianases, no extremo leste da cidade, que tem 28 óbitos registrados até o momento. Já o distrito vizinho, Cidade Tiradentes, tem um índice maior: são 51 casos confirmados ou suspeitos, sendo o quarto distrito de São Paulo com mais mortes.

“Recentemente tive que sair de casa para comprar um remédio para a minha filha, que tem bronquite, e pensei que era um feriado festivo. Os comércios abertos, festas rolando nas casas… Eu vi isso de dentro do carro e fiquei apavorada”, conta Cris.

Desde o início do período de quarentena, as subprefeituras têm fiscalizado se os estabelecimentos e comércios não essenciais estão cumprindo a medida de permanecerem fechados. O período de isolamento social vai até 10 de maio, ao menos. A população pode denunciar o descumprimento da quarentena por telefone ou pela internet.

Em toda a cidade de São Paulo, são 1.464 mortes confirmadas ou suspeitas por covid-19 até a quarta-feira (29).

***

Por dentro do Coronavírus: acompanhe todas as notícias do 32xSP sobre a pandemia de covid-19 na cidade de São Paulo!

receba o melhor da mural no seu e-mail

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.