Artistas da periferia querem ir além da lei de fomento

O artista Fagner Oliveira, 33, do grupo Filhos da Semente, transmite o sentimento de movimentos culturais da periferia da capital. “Não é a gente que depende da lei, é lei que depende de nós”.

A lei em questão é a de Fomento à Cultura das Periferias e fez parte das discussões na noite desta quinta-feira (19), na ocupação artística Ouvidor 63, próxima ao Vale do Anhangabaú, onde a cultura é cenário em meio as paredes cobertas de desenhos.

Receba nossa newsletter!

Fagner foi um dos participantes da reunião do MCP (Movimento Cultural das Periferias) que discutiu o edital surgido em 2016, para fomentar coletivos nas quebradas da cidade de São Paulo.

Para Jesus dos Santos, 33, dj, youtuber, designer e um dos organizadores do evento o mote da reunião foi o diálogo.

Para Jesus dos Santos, o terceiro edital de fomento à cultura periférica é chance de maiores conquistas (Matheus de Souza/Agência Mural)

“O último encaminhamento que a gente tirou ano passado era de voltar pros territórios, trazer mais pessoas. Agora a gente dissemina, porque entendemos que todo o acúmulo do território precisa ser compartilhado com outros coletivos”, afirma.

Desde 2013, o Movimento Cultural das Periferias está no fronte da descentralização da verba da secretaria de Cultura da capital paulista. Entre articulações, encontro com vereadores, debates em comissões parlamentares e a elaboração do projeto foram três anos.

A lei sancionada em 2016 disponibilizou no primeiro ano R$ 9 milhões para cerca de 30 coletivos. O edital deste ano prevê R$ 7,5 mi, e as inscrições estão abertas até o dia 6 de agosto. Os documentos para seleção estão disponíveis na plataforma SP Cultura ou nos locais de inscrição.

José Soró é atuante na região de Perus, Zona Norte de São Paulo (Matheus de Souza/Agência Mural)

O projeto Cultura Comunicar foi um destes contemplados pelo primeiro edital. Com o recurso, eles criaram a Casa do Meio do Mundo, no qual a produtora de áudio-visual Ingrid Félix, 30, atua na formação de jovens e adultos sobre a produção e interpretação jornalística. 

“Hoje na reunião há um sentimento de retomada, sentimento da gente ganhar um fôlego. Falar ‘cara, a gente pode fazer para além da lei’. Para além de um fomento. Para além do edital que é de alguém. Não, é de todos. Acho que hoje é essa retomada. Ver caras novas, a galera afim de compartilhar”, diz Ingrid.

É preciso respeito a memória dessa luta, o respeito a esse princípio de que é para fomentar a resistência dos territórios. Não é pra fazer atos artísticos e só. Não deixar cair no comum da captação de recursos”, ressalta José Soró, 54, coordenador do Comunidade Cultural Quilombaque e integrante do MCP.

Para o articulador cultural, os coletivos devem enxergar além das possibilidades dispostas. “Agora há o desafio de um amadurecimento muito grande. O desafio é como a gente sai da marginalidade e entra na sociedade com as suas regras”, afirma Soró.

Os toques dos tambores de jongo simbolizaram luta e a causa coletiva dos movimentos da periferia (Matheus de Souza/Agência Mural)

Ele defende que os grupos tenham mais participação das decisões da cidade. “Não podemos cair na tentação de pedir um paiEstado. Vamos produzir as nossas capacidades. É um desafio pedagógico dentro do próprio movimento, ter essa compreensão de que a lei tem outra finalidade, financiar a resistência”, completa.

A confluência de ideias tomou conta do antigo prédio ocupado por artistas há quatro anos no número 63 da Rua do Ouvidor. O desejo de ir além do conquistado é o que possibilita a cultura periférica existir. “Esse é só mais um passo, pra gente tentar a possibilidade da democratização, mas que também não para por aí. Insista, porque o dinheiro e o mundo é nosso e temos que buscar de volta”, reitera Jesus.

Matheus de Souza é correspondente de São Mateus
[email protected]

0 thoughts on “‘Cada vez mais, nós meninas negras, estamos nos aceitando’, diz Mc Soffia”

  1. Que lindo Ana Beatriz!
    Nos olhos e na voz dessas crianças é que realmente está a nossa esperança de um país melhor.
    Pessoas inocentes que conseguem enxergar o que muitos ignoram.
    É a vida de verdade,o sorriso estampado,o brilho nos olhos que mal sabem o que ainda vai ter que enfrentar.
    Um super abraço de toda família Centro Comunitário do Embura.
    Felicidades linda.

  2. Um raio x dessas pequenas Almas, que acreditam e sonham em um país onde tudo parece estar pedido, surge através da pureza e simplicidade o nascer da esperança dentro desses pequenos gigantes.
    Ainda vale a pena sonhar!

  3. Uma linda crônica, repleta de alma e total conhecimento do cenário atual de nosso país.
    São palavras assim que nos inispiram à lutar por mais um dia.
    Parabéns!!!

  4. Parabéns. Sou testemunha do seu ganho de saúde física, emocional e psicológica. Pois a bicicleta proporcionou a conscientização dos alimentos que lhe trazem energia e vitalidade e daqueles que intoxicam tirando o vigor pro esporte. Sua conquista de um corpo mais sadio e moldado também é digna de congratulações.

    1. Pessoa incrível, estudamos juntos e realmente sua história de vida é algo que muitas pessoas que tiveram a oportunidade de conviver um pouco com ele aprendeu muito.

  5. Fantástico ! Com todos percalços que a periferia oferece na prática esportiva, eis uma superação e motivação para deixarmos de ser sedentários ! Parabéns Mauro pela iniciativa !

  6. Olá,
    Gostaria de saber se a possibilidade de receber bolsa de estudos para esse curso em específico. Que Muito fazer, mas não possuo recursos no momento para investir.

    Desde já agradeço.

    1. Olá, Sheila! Muito obrigada pelo contato e interesse pelo curso. A atividade é oferecida pela faculdade, logo, vale tentar direto com a Fespsp a possibilidade de conseguir alguma bolsa.

  7. Paulinho, esta sim é a mais linda forma de Dizer Eu Te Amo Para um Pai!
    Você fez uma linda homenagem, para o Tio Paulo, que é Paizão de toda Família.
    Deus abençoe a todos os Filhos.

  8. Zorade, ai sim meu grande sobrinho, que homenagem de arrepiar.! Digo nunca vista, (é claro)pois cada um é um…Quanta sabedoria vestida de aparente ignorancia! O jeito de ser do meu irmao meio estranho, superou os grandes modos finos de criar seus filhos…Quanta riqueza de carater , de valentia também,ele apresentou a voce e a essa exelente Mae que te trouxe ao mundo…Familia pequena nas de grande peso..kkkk em todos os sentidos…No seu relato voce se esqueceu de falar sibre a bondade do coraçao dele…Tem umas histórias de caridade dele que admiro!…Parabéns pela homenagem ! Que Deus lhe proteja , que cada vez mais sua intelugencia seja ativada….abraços

  9. Olá boa tarde,
    Gostaria de parabenizar pela iniciativa e tbm Têmos que girar essa informação e cobrar de forma correta e pacífica dos responsável para tal , tendo em vista que somos moradores da região Têmos essas e outras dificuldades sendo que todos nós vamos receber visitas Nos próximos dias de político ou de seus prestadores de serviços prometendo o que não se cumpre ,uma vez que se não formos no dia votar somos obrigados a pagar multa e tenho certeza que todos nos não deixamos de pagar e quando se trata de olhar um pouco pra lado mínimo que é ,transporte, segurança, iluminação, etc.. Nos não temos respaldo ,então diariamente ouvimos relatos e acontecimentos que cada dia dificulta mais a vivência no bairro, só lembrando que mesmo sendo uma APA todos aqui são eleitores que seguem a risca com suas obrigações e o que queremos é o mínimo se iníciando pelo Respeito aos moradored e direito de ir e vir que já não temos mais.
    Att:
    Gilmar Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *