APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
32xSP

Atraso em obra do Corredor Leste Itaquera prejudica comerciantes e motoristas

Prometido para a Copa do Mundo de 2014, corredor de ônibus possui pontos de parada “fantasmas”, entulhos e desvios por ruas paralelas na zona leste

Image

Por: Redação

Publicado em 07.02.2020 | 19:23 | Alterado em 07.02.2020 | 19:23

Tempo de leitura: 2 min(s)
Image

Placa na avenida Líder informa o início e a data prevista de entrega do corredor de ônibus (Eduardo Silva/32xSP)

Prometida para a Copa do Mundo de 2014, ainda na gestão do ex-prefeito Fernando Haddad (PT), a construção do Corredor Leste Itaquera segue, anos depois, ainda inacabada e temporariamente paralisada na zona leste da capital.

Ao lado da praça Francisco Daniel Lopes, na Cidade Líder, uma placa informa o início da obra: 15 de agosto de 2013, com prazo de execução de 36 meses —o que não ocorreu. O projeto tem a proposta de interligar as avenidas Itaquera, Líder e Aricanduva ao terminal de ônibus da Vila Carrão, e estaria funcionando a partir de 2014.

“Essa obra prejudicou a vida do comerciante e do usuário. Um corredor aqui é desnecessário. Passam poucas linhas de ônibus nessa avenida”, reclama o lojista Francisco Assis, 63.

Em frente ao comércio onde Assis trabalha, na avenida Líder, há um ponto de parada “fantasma” no canteiro central. O trecho possui assentos com cobertura, marcação no solo e até uma tabela fixada com um itinerário de ônibus, mas não é utilizado pelos passageiros, nem pelos ônibus municipais.

Image

Parada de ônibus não é utilizada pelos ônibus municipais que circulam pela via (Eduardo Silva/32xSP)

“O certo era derrubar isso e plantar as árvores outra vez. Tiraram todas as árvores daqui. Agora olha o calor que tá”, reclama Assis.

LEIA TAMBÉM:
Prefeitura reduz meta de novos corredores de ônibus e foca na zona leste de SP

Quem também se queixa é a lojista Joadete Lopes, 56, que trabalha há 20 anos no local. Ela viu o início da obra em 2013, seu abandono algum tempo depois, e diz que, desde então, o movimento de clientes caiu muito.

“Antes, o semáforo ficava aqui em frente, então as pessoas que passavam ou atravessavam a rua, entravam na loja. Aí colocaram tanto ele quanto a faixa de pedestres mais para trás e agora quase ninguém vê que aqui tem uma loja”, conta.

Ao todo, o corredor terá 14 km de extensão, em dois trechos. Até o momento, houve a construção de 3,3 km para o trecho 1 (de um total previsto de 6,1 km de extensão) e de 4,6 km para o trecho 2 (de 8,0 km totais).

DESVIOS

Image

Desvio afeta quem passa de carro ou ônibus pela avenida Líder, na zona leste (Eduardo Silva/32xSP)

O motorista que precisa cruzar a avenida Líder para chegar à avenida Itaquera é obrigado a fazer um desvio por ruas paralelas para escapar dos entulhos e trechos incompletos da obra.

“A via está danificada desse jeito e a gente tem que dar a volta. Às vezes está trânsito (no horário de pico, principalmente), aí atrapalha bastante”, comenta o morador Erick, 33.

CONTRATO RESCINDIDO

O Corredor Leste Itaquera é um projeto de responsabilidade da SPObras, vinculada à Secretaria de Infraestrutura e Obras da Prefeitura de São Paulo.

Por meio de sua assessoria, a SPObras respondeu que o contrato com o Consórcio SP Corredores (formado pelas empresas Carioca Christiani-Nielsen Engenharia S/A e Heleno & Fonseca Construtécnica S/A), responsável pela execução das obras, foi rescindido em virtude de diversos descumprimentos contratuais praticados pela empresa.

Informou, ainda, que um novo projeto já foi finalizado e está em fase de elaboração da licitação das obras remanescentes. O prazo de entrega do corredor, prometido anteriormente, era para 13 de dezembro de 2020. Mas, devido ao processo de rescisão citado acima, o órgão informa que “não há data de conclusão até o momento”.

Com colaboração de Larissa Darc, correspondente do Parque do Carmo na Agência Mural.

receba o melhor da mural no seu e-mail

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.