APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

DOE MENSALMENTE PELO CATARSE

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
Democratize-se!

Bruno Covas é reeleito prefeito em SP; saiba como foi a votação nas periferias

Tucano venceu em 50 zonas eleitorais, enquanto Guilherme Boulos foi o preferido em oito regiões, nas periferias da zona sul e leste da cidade

Image

Notícia

Publicado em 29.11.2020 | 22:11 | Alterado em 30.11.2020

Tempo de leitura: 1 minuto

O prefeito de São Paulo Bruno Covas (PSDB) foi reeleito neste domingo (29), com 59,38% dos votos. Guilherme Boulos (PSOL) terminou com 40,62%. 

Eleito vice em 2016, Covas obteve um resultado positivo na maioria das zonas eleitorais, em uma votação que lembrou o mapa da cidade na disputa presidencial de 2018.

Ao mesmo tempo, em meio à pandemia de Covid-19, 2.7 milhões de pessoas não compareceram – quase 1 milhão a mais do que em 2016.

Covas teve melhor desempenho em 50 zonas eleitorais. Nas periferias da cidade, os melhores resultados do tucano foram na zona norte. Ele recebeu 65,35% dos votos na zona eleitoral do Tucuruvi e mais de 71% na região de Santana. 

Image

Covas foi reeleito com quase 60% dos votos @Reprodução/Facebook

Regiões do extremo da cidade tiveram uma votação bem mais apertada. Na zona eleitoral de Perus, na região noroeste, a vantagem foi de 52% a 48%. Em Guaianases, por exemplo, o atual prefeito obteve 50,80% dos votos, no Itaim Paulista, 55%. 

Ainda na zona leste estão duas das oito zonas eleitorais vencidas por Boulos – Cidade Tiradentes e São Mateus. O extremo sul também registrou regiões em que o candidato do PSOL recebeu mais votos como Grajaú, Parelheiros, Valo Velho, Capão Redondo e Campo Limpo. 

Com exceção do Campo Limpo, onde o psolista mora, e São Mateus, as regiões vencidas por Boulos foram as mesmas vencidas por Fernando Haddad (PT) na disputa presidencial de 2018. Na época, Jair Bolsonaro recebeu mais votos em 52 zonas eleitorais.

Apesar disso, ainda é preciso levar em conta as realidades dentro de cada zona eleitoral e a votação nas favelas da cidade.

Covas terá o desafio de começar a própria administração e lidar com o momento em que a crise da Covid-19 ainda está longe de acabar. Nas últimas semanas, a ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) voltou a causar preocupação e chegou a quase 60% na Grande São Paulo. 

Paulo Talarico

Editor-chefe de jornalismo na Agência Mural. É formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu e em História pela Universidade de São Paulo. Tem pós-graduação em jornalismo esportivo e curso técnico de locução para rádio e TV. É também membro associado do Projor (Instituto para o Desenvolvimento do Jornalismo). Gosta de café, Osasco, livros, futebol e cinema. Cofundador e correspondente de Osasco desde 2011.

Republique

Faça com que essa história chegue para mais pessoas.

Republique o nosso conteúdo gratuitamente.

Regras:

Os títulos podem ser modificados desde que não mude o contexto;

Os textos devem ser publicados como estão na versão original, sem edição ou cortes;

Todas as republicações devem dar crédito para a Agência Mural e também os créditos dos profissionais envolvidos em sua produção, conforme aparece na publicação original;

As fotografias e outras imagens/artes podem ser republicadas com os devidos créditos;

Os vídeos republicados não devem passar por nenhum tipo de edição, devem conter os créditos da Agência Mural; para transmissão na TV, é preciso enviar um pedido para contato@agenciamural.org.br.

Reportagens publicadas no site www.agenciamural.org.br não podem ser revendidas.

Se possível, os materiais republicados devem mencionar o perfil da Mural nas redes sociais.

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.