APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
32xSP

Câmara de São Paulo aprova PL da volta às aulas; 63% dos paulistanos são contra

Projeto de Lei estabelece medidas necessárias para a volta das aulas presenciais; o retorno dos filhos à escola ficará a critério dos pais ou responsáveis

Image

Por: Redação

Publicado em 06.08.2020 | 21:06 | Alterado em 06.08.2020 | 21:06

Tempo de leitura: 2 min(s)
Image

Aulas só poderão voltar se o município estiver dentro de parâmetros de segurança sanitária (Ira Romão/32xSP)

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou na última quarta-feira (5), em segunda e definitiva votação, o substitutivo do governo ao Projeto de Lei 452/2020, que estabelece medidas para o retorno às aulas presenciais no município de São Paulo.

Desde a segunda quinzena de março, as unidades de ensino foram fechadas devido ao coronavírus. Com a emenda da Câmara, fica previsto que, enquanto durar o período de pandemia, os pais ou responsáveis podem optar se vão mandar os filhos para a escola.

Os pais que não optarem pelo retorno dos filhos à escola poderão seguir com o ensino a distância, com o acompanhamento da Secretaria Municipal de Educação.

A proposta recebeu 32 votos favoráveis e 17 contrários, e agora segue para sanção do prefeito Bruno Covas (PSDB), que é o autor do PL. O projeto havia contado com uma audiência pública virtual no dia 28 de julho para ouvir sugestões e críticas da população.

OPINIÃO DESFAVORÁVEL

Segundo a pesquisa “Viver em São Paulo: Especial Pandemia – Parte 3”, divulgada nesta quinta-feira (6) pela Rede Nossa São Paulo e o Ibope, 63% dos paulistanos são contra o retorno das aulas presenciais. 26% são a favor e outros 11% são indiferentes em relação ao assunto.

Entre os motivos que levam à opinião contrária sobre o retorno, estão: “não vale a pena arriscar a saúde dos estudantes, professores e outros profissionais da área” (com 61% das respostas) e “não acredito que conseguirão manter o distanciamento social entre as crianças pequenas” (com 58%).

Image

Crianças na Vila Medeiros, na zona norte de São Paulo (Léu Britto/32xSP)

A pesquisa ouviu 800 paulistanos com mais de 16 anos, das classes A, B e C, entre os dias 20 e 28 de julho. Demais motivos, como o aumento na quantidade de pessoas circulando pela cidade e a pouca garantia quanto à higienização adequada das escolas e creches, também são mencionados pelos entrevistados.

LEIA TAMBÉM:
4 em cada 10 paulistanos acham que a frota de ônibus deveria aumentar na pandemia

Quanto aqueles que pensam de maneira favorável, os principais motivos apontados são: “a retomada será feita aos poucos, por fases, garantindo a segurança e a saúde dos estudantes, professores e outros profissionais da área” (com 65% das menções) e “a rede de ensino considera um sistema de revezamento de alunos, garantindo menor número dentro da sala de aula e menor circulação durante os períodos” (com 37%).

O Projeto de Lei do Executivo não define uma data para o retorno dos estudantes. Entretanto, o Governo do Estado de São Paulo prevê a volta às aulas presenciais a partir do dia 7 de outubro nos municípios que estejam dentro dos parâmetros de segurança sanitária relacionados ao coronavírus.

Entre as medidas previstas na decisão aprovada na Câmara, o PL autoriza a Prefeitura a contratar vagas de ensino infantil para suprir a crescente demanda ocasionada pela crise.

Também autoriza a contratação de professores emergenciais, amplia o ensino integral e autoriza a administração municipal a repassar recursos às famílias dos estudantes para a compra de material escolar e de uniformes a partir de 2021.

ATUALIZAÇÃO: A volta às aulas estava prevista para 8 de setembro, mas o Governo de São Paulo anunciou na sexta-feira (7) o adiamento da retomada das aulas presenciais nas escolas públicas e privadas do estado para o dia 7 de outubro.

***

Com pais em casa, denúncia de violência contra crianças é dificultada em São Paulo

receba o melhor da mural no seu e-mail

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.