APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
Notícias

Centros esportivos da capital paulista são mal avaliados pelos frequentadores

De acordo com a Pesquisa Irbem, a nota atribuída à área de esportes foi de 4,3.

Image

Por: Redação

Publicado em 24.01.2017 | 14:00 | Alterado em 24.01.2017 | 14:00

Tempo de leitura: 2 min(s)

A fotógrafa Edi Pereira, 52, que frequenta o Centro Esportivo Pirituba (CEE Geraldo José de Almeida), localizado na prefeitura regional de Pirituba/Jaraguá, zona norte, desde a infância e tem muita história para contar. Ela já foi atleta do time de basquete e da equipe de judô nos anos 70 e jogadora de futebol feminino nos anos 80. Hoje em dia, pratica tai chi chuan às segundas-feiras, faz Ioga às quartas e pilates às quartas e sextas. Além disso, joga basquete a cada 15 dias com a turma veterana de amigas.

Mesmo empolgada com as atividades, a fotógrafa aponta que também faltam estruturas no clube. A quadra que elas utilizam, por exemplo, está sendo usada para outra atividade, justamente no horário em que elas costumam se encontrar. Esse e outros problemas apontados por Edi, reforçam a má avaliação dos paulistanos sobre o “Esporte” na cidade de São Paulo. De acordo com a Pesquisa Irbem (Indicadores de Referência de Bem-Estar no Município), lançada nesta terça-feira (24), a nota atribuída à área foi de 4,3.

Image

Edi Pereira e as companheira de basquete     Crédito: Edi Pereira

“Fui informada que tiraram nosso horário e a vaga para que fosse dada aula de zumba, e aí acho que vamos ter de nos virar em algum parque ou praça, porque lá é a única quadra que dispõe tabela”.

A reestruturação dos equipamentos esportivos da cidade, Centros Desportivos da Comunidade (CDC) e Clubes Escolas, é a meta 48 do Plano de Metas municipal 2013-2016. Cinquenta e dois deles já foram já contaram com reforma. Entre eles está o Clube de Regatas Tietê, que foi requalificado e reaberto para a população durante a Virada Esportiva, em setembro de 2014. Até o momento, a meta foi superada em 105,5%.

Em levantamento feito pelo 32xSP, na cidade de São Paulo, existem 48 clubes esportivos municipais, que oferecem diversas atividades para a saúde, bem-estar, lazer e recreação da população. São 14 na zona leste, 7 na zona oeste, 12 na zona sul, 9 na zona norte e 6 no centro. As atividades oferecidas nas unidades são as mais variadas e vão desde aulas de natação, kung fu e golfe até dança terapêutica.

No outro lado da cidade, na prefeitura regional de Itaquera, zona leste, o rapper Fabio da Silva, 32, faz treinos de jiu-jitsu com vários amigos no Centro Esportivo José Bonifácio, equipamento que também está em fase de reformas estruturais segundo o site Planeja Sampa. Porém, Silva explica que atualmente o centro esportivo “está mais abandonado e que antes era um pouquinho melhor”. Uma das mais recentes melhorias foi a inclusão de uma barra fixa, que é usada por ele para a prática de Crossfit na unidade.

Para saber onde se encontra cada centro esportivo, separado por zonas, clique aqui.

Foto: Thalita Monte Santo

receba o melhor da mural no seu e-mail

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]mural.org.br

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.