APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
32xSP

Como está a limpeza nos banheiros dos trens e metrô

Das 94 estações da CPTM, 91 contam com sanitários. Visitamos os principais terminais para verificar as condições do local

Image

Por: Redação

Publicado em 10.01.2018 | 18:47 | Alterado em 10.01.2018 | 18:47

Tempo de leitura: 4 min(s)

32xSP percorreu algumas linhas de metrô, trem e terminais de ônibus para verificar a localização e a situação dos banheiros públicos na capital paulista.

Na estação Luz, o banheiro fica entre o percurso da linha 4-amarela do metrô de São Paulo e da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).  “Eu uso diariamente e sempre está limpo, as pessoas precisam conservar a limpeza. Tem papel higiênico e papel para enxugar as mãos. Nunca está fedendo”, elogia a vendedora Tania Ferraz Lima, 54.

Para usar o banheiro, o passageiro precisa passar pelas catracas do metrô, linha amarela, azul ou da CPTM.

De acordo com a CPTM, a companhia possui 94 estações. Desse total, 91 contam com sanitários públicos para usuários.

LEIA MAIS: Sem água, CPTM fecha banheiros públicos de estações

Já na Sé, estação central mais movimentada da capital, que faz integração com as linhas azul e vermelha, a situação dos banheiros não estava tão bem quanto na Luz. Por lá, o sanitário fica do lado de fora da estação.

“É a primeira vez tentei usar esse banheiro, e desisti. Está uma situação horrorosa, fedido. Têm moradores de rua tomando banho lá dentro, molhando todo o chão”, reclama o técnico em eletrônica, Ricardo Oma, 45.

No banheiro feminino da mesma estação, o cenário não é diferente. “Está muito bagunçado lá dentro. Tem crianças tomando banho dentro da pia onde lavamos as mãos, então o piso está todo molhado. Dentro do vaso está limpo, mas do lado de fora muita zona”, diz a vendedora Suzi Freitas, 45.

Segundo assessoria de imprensa do Metrô, os usuários que observarem comportamentos inadequados ou constatarem irregularidades podem enviar mensagem de texto para o aplicativo de smartphone Metrô Conecta ou para o SMS Denúncia do Metrô (9 7333-2252).

De acordo com a empresa, a partir das indicações e reclamações, é possível realizar ações imediatas dos agentes de segurança, além de garantir total anonimato ao denunciante. A comunicação ainda pode ser feita diretamente para qualquer empregado da companhia.

No terminal de ônibus Carrão, na zona leste, todos os usuários elogiaram o serviço e a limpeza dos sanitários.

“Uso esse banheiro e nunca o vi com mau cheiro. Sempre tem papel higiênico, papel para enxugar as mãos e ainda sabonete líquido. A moça da limpeza fica o tempo inteiro limpando. É ótimo”, ressalta a atendente Stella Izilda Sdano, 23.

O banheiro masculino também não recebeu críticas. “Esse sanitário sempre está limpo, mas faz uns anos que tiraram o mictório e por isso, às vezes, fica uma fila para usar. Mas a limpeza é impecável”, elogia Valdenor Nascimento Gomes, 43, marceneiro.

De acordo com a SPUrbanuss (Sindicato das Empresas de Transporte Coletivo Urbano de Passageiros de São Paulo), todos os terminais urbanos contam com banheiros, e no momento não há nenhuma instalação sanitária em reforma. Todas permanecem abertos 24h. Explicam ainda que os sanitários possuem uma rigorosa rotina de limpeza, que ocorre durante o período de funcionamento.

“Já usei banheiros dos terminais Santo Amaro, Varginha. De Santo Amaro é péssimo, quando passa do lado de fora, a gente já sente o mau cheiro, nunca tem papel. Já no de Varginha, a situação é melhor e sempre tem papel. Usei também o de Grajaú e a situação é igual o de Santo Amaro”, reclama a auxiliar Renata Freitas Nascimento, 33, moradora da zona sul.

[meta_gallery_slider id=”8350″]

Os terminais rodoviários da capital, Tietê, Barra Funda e Jabaquara, possuem conjuntos de sanitários femininos e masculinos e são de uso gratuito.

O Tietê oferece quatro conjuntos de sanitário, sendo três conjuntos de cada, no piso mezanino, e um conjunto no piso desembarque. “A única reclamação de tenho para fazer desses banheiros é que são muito cheios, mas sempre estão limpos”, diz a costureira Maria das Graças Oliveira, 52.

VEJA TAMBÉM: Falta de água atinge banheiros das estações Luz e Brás

No terminal Rodoviário Barra Funda são dois conjuntos feminino e masculino, próximos à área de conveniência do terminal, e mais dois conjuntos na área de embarque ao lado das plataformas 21 e 22. Em ambos os terminais também é oferecido o serviço de banho. “Uso esse banheiro da Barra Funda quase todos os dias e sempre está limpo”, elogia Henrique Silva, 30, repositor.

No terminal intermunicipal Jabaquara são dois conjuntos femininos e masculinos localizados logo no acesso às bilheterias. Os três terminais rodoviários possuem sanitários feminino e masculino e com estrutura para atender pessoas com restrição de mobilidade.

“Esse banheiro sempre está muito bem limpo, não tenho do que reclamar, fica um funcionário fazendo limpeza o tempo todo”, relata Michelle Oliveira, 19, estudante.

Os sanitários ficam à disposição dentro do horário de funcionamento dos terminais. Tietê e Barra Funda funcionam 24 horas, e o horário de funcionamento do Jabaquara é das 4h à 1h.

SERVIÇO:

Na CPTM, em caso de reclamação, os usuários podem procurar o Serviço de Atendimento ao Usuário por meio do número 0800 055 0121.

Já no Metrô, os usuários que observarem comportamentos inadequados ou constatarem irregularidades podem enviar mensagem de texto para o aplicativo de smartphone Metrô Conecta ou para o SMS Denúncia do Metrô (9 7333-2252).

Nos terminais de ônibus, o usuário pode ligar para  156.

ATUALIZAÇÃO: leitora do 32xSP informa que o banheiro da estação Jardim Silveira (Linha 8–Diamante) foi reformado e atualmente possui banheiro.

receba o melhor da mural no seu e-mail

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.