• Informações apuradas pela Agência Mural por meio de dados e entrevistas, buscando ouvir todos os lados envolvidos e seguindo nossa linha editorial.
    Notícia

Confira o resultado das eleições para prefeito na Grande São Paulo

Muitas cidades já definiram seus prefeitos neste primeiro turno

(Foto: Eduardo Micheletto/Agência Mural)

Neste domingo (02/10), foram realizadas as eleições municipais para os cargos de prefeito e vereadores em todo o Brasil. Os correspondentes da Agência Mural nas cidades da Grande São Paulo acompanharam os resultados. Confira as cidades que já elegeram os prefeitos e quais seguem para o segundo turno.

PRIMEIRO TURNO

Embu da Artes

Ney Santos (PRB) é o novo prefeito de Embu das Artes. Com 79,45% dos votos, o candidato venceu a disputa contra os outros seis concorrentes.

Atualmente Ney ocupa o cargo de Presidente da Câmara Municipal, que assumiu em 2012 após ser eleito com mais de oito mil votos para vereador. Sua candidatura foi polêmica e envolveu julgamento por compra de votos, em 2012, e pedido de afastamento do cargo, do qual recorreu e se manteve no posto. Somente na reta final para as eleições, em 23 de setembro, ele foi autorizado pela justiça a seguir oficialmente com sua candidatura.

O segundo mais votado, com mais de 35 mil votos foi o Geraldo Cruz (PT), mas a porcentagem não foi computada porque ele está inelegível por uso indevido de publicações em jornal, em 2014.

A distribuição de votos para prefeito ficou da seguinte maneira: Dr. Almir (PEN) 2,44%; Juninho (PSOL) 7,12%; Nivaldo Orlandi (PDT) 1,26%; Dr. Pedro Valdir (PSD) 9,45% e Toninho Serapião (PMN) 0,29%.

A cidade tem cerca de 168 mil eleitores e aproximadamente 90% compareceram às urnas. Várias ruas amanheceram inundadas por santinhos e, no momento da votação, a reportagem do Mural foi abordada por “bocas de urna”. A atividade, ilegal, rendeu para o município cinco prisões, de acordo com o boletim do TRE/SP.

Embu-Guaçu

Pela primeira vez em 51 anos de emancipação política, Embu-Guaçu será governada por uma mulher.

A candidata Maria Lúcia (PSB) se elegeu com 35,69% dos votos, totalizando 12.494. Ela, juntamente com Marcia Almeida, que se elegeu vereadora pelo PSD, com 607 votos, representarão as mulheres na política da cidade.

Em segundo lugar ficou Zé Antonio (PTB), com 26,86% dos votos. Alexandre Rainha (PMDB), apoiado pelo atual prefeito Clodoaldo Leite (PMDB), somou apenas 8.550, ocupando o terceiro lugar com 24,42% e André Ferreira (PSC), com 12% (4.202), ficou em quarto. Pelo PSTU, Paulinho Corretor e Nena Conceição (PTC) tiveram menos que 1% de eleitores.

Ferraz de Vasconcelos

O ex-prefeito de Ferraz de Vasconcelos José Carlos Chacon, o Zé Biruta (PRB) foi eleito com 35,95% dos votos, vencendo a ex-primeira dama Elaine Abissamra (PSB) e o atual prefeito José Izidoro Neto (PMDB), que tentava a reeleição.

Itaquaquecetuba

Em Itaquaquecetuba, Mamoru Nakashima (PSDB) foi reeleito prefeito com mais de 63% dos votos válidos, derrotando outros 12 candidatos que disputavam a vaga. É o primeiro prefeito tucano eleito na cidade, que tem um histórico de rejeição ao partido. Em 2012, Nakashima foi eleito pelo PTN.

Mogi das Cruzes

Em Mogi das Cruzes, o candidato a Prefeito Marcus Melo (PSDB) da coligação Mogi de Todos Nós, foi eleito com 64,34% dos votos válidos, sendo elegido logo no primeiro turno. Marcus Melo venceu dois adversários, Luiz Carlos Gondim (PSD) e Nelson Pedro Miguel (PMN).

Em Mogi das Cruzes, o candidato a Prefeito Marcus Melo (PSDB) da coligação Mogi de Todos Nós, foi eleito com 64,34% dos votos válidos, sendo elegido logo no primeiro turno. Marcus Melo venceu dois adversários, Luis Carlos Gondim (SD), que teve 32,03% de votos, e Nelson Pedro Miguel (PMN), 3,63%.

Ainda em Mogi das Cruzes foram registrados 5,60% de votos brancos, 10,60% e de votos nulos. Na região do Alto Tietê, a cidade de Mogi é que tem mais eleitorado, totalizando 296.932 eleitores de acordo com o site do Tribunal Superior Eleitoral.

Poá

Gian Lopes (PR) foi eleito ao cargo de prefeito de Poá. Ele obteve 54,41% dos votos válidos e leva seu partido a assumir pela primeira vez tal posição no município.

Em segundo lugar ficou com o candidato Geraldo Oliveira (PSD) e seus 35,18% dos votos. O atual prefeito em exercício, Marcos Borges (PPS) conseguiu a terceira posição, com inexpressivos 4,15 % dos votos — inferior a quantidade de nulos, 11,26%.

Taboão da Serra

Em Taboão da Serra, o atual prefeito Fernando Fernandes (PSDB) continuará seu mandato. Ele foi reeleito com 53,77% dos votos, mais de 30 mil a mais que seus adversários.

Fernando Fernandes já foi prefeito da cidade de Taboão da Serra por dois mandatos, entre 1997 e 2004, retornando em 2013.

Aprígio (PDS) teve 23,63% dos votos, enquanto Buscarini (PV), que já foi prefeito da cidade entre 1982 e 1988 e voltou ao poder em 1993, teve 18% — desde a década de 90, ele não ocupou mais nenhum cargo eletivo.

Stan (PSOL) e Vitor Medeiros (PSL) tiveram cada um 2,19% e 1,96% de votos.

Quem votou em Dr. Evilásio Farias (PSB) neste domingo teve seu voto anulado. Ele, que foi prefeito da cidade entre 2004 e 2012, teve sua candidatura impugnada pelo juiz eleitoral Nelson Ricardo Cassaleiro no dia 8 de setembro.

A decisão foi baseada no artigo 50 da Resolução TSE nº 23.373/11 e Evilásio foi condenado pela prática de ato de improbidade administrativa durante seu mandato como vereador em 1996 e ficou inelegível no caso dos Congressos em 1996.

Mais de 11 mil votos (7%) foram brancos e 26.771 (16,31%) foram nulo.

SEGUNDO TURNO

Guarulhos

Os candidatos a prefeito Guti (PSB) e Eli Corrêa Filho (DEM) são os nomes que disputarão o segundo turno na cidade de Guarulhos, contrariando a maioria das pesquisas, que apontavam Elói Pietiá (PT), junto com Eli Corrêa Filho no segundo turno.

Guti liderou toda a votação neste domingo, alcançando a diferença de 73.457 de votos, com 34,54 % de votos válidos totalizando 208.591 para Guti e 135.134 para Eli. Ambos nunca foram eleitos na cidade.

O terceiro lugar ficou com Elói Pieta (PT) com 116.676, eleito duas vezes Prefeito na Cidade com o término do mandato em 2008. Xerife (PRB) levou a 4a posição com 65.796 dos votos.

O número de votos nulos na cidade foi 94.790 (12,70%), enquanto os votos em branco ultrapassaram 5%, totalizando 47.843 votos. O segundo turno acontece daqui a três semanas, no dia 30 de outubro.

Osasco

Os osasquenses também terão que esperar mais um pouco para conhecer quem assume o cargo de prefeito na cidade. Com 39,44% dos votos, Rogério Lins (PTN) enfrenta no segundo turno o atual prefeito, Jorge Lapas (PDT), que teve 38,55% dos votos. Como o Mural já havia adiantado, o candidato Celso Giglio (PSDB) teve 71.657 votos invalidados devido a inelegibilidade da candidatura.

São Bernardo do Campo

Em São Bernardo do Campo, prestes a completar oito anos da gestão petista, o atual governo foi derrotado e os candidatos Orlando Morando (PSDB), com 45,10% de votos, e Alex Manente (PPS), com 28,41% seguem para o segundo turno.

O Partido dos Trabalhadores (PT) perdeu a hegemonia no Grande ABC berço do partido, onde o ex-Presidente Lula deu início a militância, resta saber como será o segundo turno dos candidatos que estão na disputa.

Suzano

Em Suzano, Rodrigo Ashiuchi (PR) e Israel Lacerda (PTB) disputarão no segundo turno a vaga que hoje é do prefeito Paulo Fumio Tokuzumi (PSDB). Já o terceiro lugar ficou com o vereador Said Raful (PSD).

Colaboraram:

Ariane Gomes, 21, é correspondente de Osasco
[email protected]

Jessica Silva, 26, é correspondente da Mogi das Cruzes
[email protected]

Jéssica Souza, 25, é correspondente de Guarulhos.
[email protected]

Karol Coelho, 25, é correspondente do Campo Limpo
[email protected]

Kátia Flora, 34, é correspondente de São Bernardo do Campo
[email protected]

Lucas Landin, 20, é correspondente de Itaquaquecetuba e Poá
[email protected]

Rubens Rodrigues, 22, é correspondente do Embu Guaçu
[email protected]

Sílvia Vieira Martins, 35, é correspondente de Embu das Artes
[email protected]

Tamiris Gomes, 26, é correspondente de Poá
[email protected]

Thalita Monte Santo, 23 anos, correspondente de Guarulhos
[email protected]

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

São Paulo

Comentários