Cooperifa enfeita o céu com balões de poesias na zona sul

Oitava edição do “Poesia no Ar”, no Jardim Guaruja, tem clima de réveillon com seus balões brancos poéticos no ar

Balões prontos para ganharem os céus na oitava edição do “Poesia no Ar”, da Cooperifa — Foto: Anderson Meneses/Agência Mural

Dezenas de balões brancos no ar. Sincronizados, com direito a contagem regressiva, eles levam aos céus poesias, sonhos e desejos, acompanhados por olhares alegres, celulares em ação e gritos de “Uh Cooperifa! Uh Cooperifa! Uh Cooperifa!”.

O ritual, na calorosa noite do último 9 de maio, é o apogeu do evento “Poesia no Ar”, que está em sua 8ª edição. Com ares de um réveillon fora de época, ele também é um evento celebrado anualmente, que ocorre em frente ao Bar do Zé Batidão, no Jardim Guaruja, distrito do Jardim Ângela, na zona sul de São Paulo, onde acontece o Sarau Cooperifa.

Noite de festa com balões de poesia no Jardim Guaruja, distrito do Jardim Ângela, zona sul — Fotos: Anderson Meneses/Agência Mural

“O Poesia no Ar surgiu numa época com notícias de muitas balas perdidas na periferia. A gente quis fazer um contraponto; queria soltar poesia no ar e dizer que também tem poesia perdida por aí e as pessoas poderiam encontrar essas poesias perdidas”, conta Sérgio Vaz, organizador do Cooperifa.

Vale ressaltar que o Sarau da Cooperifa acontece desde 2001 e foi um dos primeiros saraus de poesia da cidade. Ele inspirou a disseminação desse tipo de evento em vários bairros da cidade e fortaleceu o movimento literário periférico.

Nessa sintonia, podemos afirmar que o barulho de fogos de artifícios ou de balas perdidas será certamente substituído pelo estouro de uma chuva de poesias. Confira na reportagem em vídeo um pouco da festa e do que os participantes têm a dizer.

Fotos e vídeo: Anderson Meneses, co-diretor da Agência Mural de Jornalismo das Periferias

Reportagem: Lucas Veloso, correspondente de Guaianases

Texto: Cleber Arruda, editor e correspondente da Brasilândia

Comentários