APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
Papo Reto No Zap

É falso que o TSE anulou 7,2 milhões de votos

Mensagem de 2018 volta a circular nas eleições deste ano e distorce interpretação sobre voto nulo

Image

Por: Matheus Oliveira

Verificação

Publicado em 06.10.2022 | 17:45 | Alterado em 21.10.2022 | 12:08

Tempo de leitura: 2 min(s)
Esta verificação foi produzida em parceria com a Lupa e com apoio do WhatsApp WhatsApp_Logo_1

Circula no grupo do WhatsApp de Cidade Tiradentes, zona leste de São Paulo, uma mensagem dizendo que o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) anulou 7,2 milhões de votos.

De acordo com a imagem compartilhada, se o número de votos fosse computado, o candidato à presidência da República, Jair Bolsonaro (PL), teria vencido as eleições no primeiro turno.

Confira a seguir a verificação:

TSE informa_ 7,2 milhões de votos anulados pelas urnas! A diferença de votos que levaria à vitória de Bolsonaro no primeiro turno foi de menos de 2 milhões.

O TSE tem obrigação de esclarecer os motivos que levaram à anulação de mais de 7,2 milhões de votos que representam 6,2% do total. A anulação só pode acontecer em voto de papel, porque permite rasuras ou ambiguidade

– Mensagem que circula no WhatsApp

A informação analisada pelo Papo Reto no Zap é falsa e já circula desde 2018. Na verdade, 7,2 milhões é o número de eleitores que anularam seu voto no primeiro turno das eleições presidenciais daquele ano.

Essa fake news surgiu em 2018, na primeira eleição presidencial de Jair Bolsonaro (PL). A peça desinformativa já foi verificada pelo próprio TSE, em 2018, e pela Lupa, em 2021.

O eleitor anula seu voto digitando na urna o número de um candidato que não existe e apertando confirma, e não em em voto de papel, como argumenta a mensagem. Em 2018, foram mais de 117 milhões de votos na eleição presidencial, dos quais 7,2 milhões — 6,2% do total — foram anulados, segundo dados do TSE.

Na eleição do último dia primeiro de outubro, foram mais de 123 milhões de votos totais para o cargo de presidente, aponta o TSE. Destes, mais de 3,4 milhões votos, 2,82% do total, foram nulos. 118,2 milhões de pessoas deram votos válidos — isto é, em algum dos 11 candidatos legalmente registrados.

A imagem que circula nas redes também indica que “com menos de 2 milhões [de votos válidos]” o então candidato à presidência, Jair Bolsonaro, levaria a eleição de 2018 no primeiro turno, o que também não é verdadeiro.

Para levar a cadeira de presidente no primeiro turno da eleição passada, Bolsonaro precisaria de 4,2 milhões de votos a mais, pois só ganha o candidato que recebe 50% dos votos válidos mais um. Em 2018, o número de votos deveria ser em torno de 53,4 milhões e, à época, Bolsonaro recebeu 49,2 milhões no primeiro turno.

receba o melhor da mural no seu e-mail

Matheus Oliveira

Bairrista até no nome, Matheus de Souza é jornalista. Com a intuição de que a comunicação vai além das palavras, busca a evolução ao som de muita música brasileira. Correspondente de São Mateus desde 2017.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.

Nenhum campo encontrado.