APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
32xSP

Em 2 meses, 12 mil moradores foram internados com covid-19 em São Paulo

Ao todo, 29,9 mil pacientes com casos graves de SRAG (suspeitos e confirmados) deram entrada em hospitais; Jardim Ângela e Sapopemba têm mais internações

Image

Por: Redação

Publicado em 10.06.2020 | 21:49 | Alterado em 10.06.2020 | 21:49

Tempo de leitura: 2 min(s)
Image

Leuuadison ficou nove dias internado por causa da covid-19 (Arquivo pessoal)

No mês de maio, o vigilante Leuuadison Santos Tamandaré, 27, morador de Parelheiros, no extremo sul de São Paulo, começou a apresentar sintomas como febre alta, falta de ar e dores pelo corpo. Prontamente, foi ao AMA (Assistência Médica Ambulatorial) da região para buscar atendimento médico.

“Não fizeram o teste de covid-19 em mim, e o médico me orientou a ir para o Hospital São Paulo para receber tratamento”, lembra. Com pouco mais de 1 hora de distância, Santos foi até a unidade de ônibus e metrô: “Eu estava ruim, com falta de ar… Foi terrível”.

No hospital, que fica na Vila Clementino, região centro-sul da capital, também não foi feito o teste para diagnóstico do coronavírus no paciente. “Disseram que eu estava assintomático. Só me receitaram remédios e orientaram que eu comprasse um inalador”, conta.

A cidade de São Paulo registrou, até a terça-feira (9), 84.862 casos confirmados do novo coronavírus, além de outros 222.007 que são considerados suspeitos.

Desse número, os casos notificados são divididos entre leves (classificados como “síndrome gripal” até a confirmação do exame) e moderados/graves (Síndrome Respiratória Aguda Grave – SRAG, seguindo a mesma lógica).

LEIA MAIS:
– São Paulo tem 65 mil casos confirmados de covid-19 até o final de maio
– “As pessoas acham que a quarentena é um jogo político”, diz moradora de Sapopemba

Uma semana após Leuuadison Santos voltar para casa, os sintomas se agravaram. “Quando eu comecei a sentir muita falta de ar, fui ao AMA novamente. Uma doutora me passou um exame nasal. Foi quando o resultado deu positivo”, diz. Ele foi encaminhado ao Hospital Geral de Pedreira, onde ficou internado por nove dias.

Assim como o vigilante, até o dia 18 de maio, 137 moradores de Parelheiros com casos suspeitos ou confirmados de covid-19 precisaram de internação. O distrito, contudo, não é a região que teve mais pacientes hospitalizados com a doença.

O posto ficou com o Jardim Ângela, também na periferia da zona sul de São Paulo. Por lá, 638 pacientes deram entrada em hospitais. Na sequência, estão Sapopemba (com 559 internações), Brasilândia (563) e Capão Redondo (570).

Segundo a Prefeitura de São Paulo, dos 29.912 pacientes diagnosticados com SRAG que foram hospitalizados na cidade (do início da pandemia, em março, até o mês de maio), 12.419 foram confirmados para a covid-19.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) explica que os casos graves da doença “vêm sendo absorvidos pela rede hospitalar municipal e a estratégia de ampliação de leitos”. Até o momento, a taxa acumulada de alta hospitalar na cidade é de 81%.

A pasta também informa que o número de casos confirmados no período de 15 de abril a 5 de maio oscilava entre 490 e 775 casos por dia. Um mês antes, entre 21 de março e 14 de abril, a quantidade de novos casos por dia variou entre 400 e 560.

OUÇA TAMBÉM:

receba o melhor da mural no seu e-mail

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.