APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

DOE MENSALMENTE PELO CATARSE

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
Democratize-se!

Em Cotia, movimentos sociais fazem ato de solidariedade após ameaça à política

Image

Por Halitane Rocha | 23.10.2018

Publicado em 23.10.2018 | 14:27 | Alterado em 04.11.2018 | 21:12

RESUMO

Representantes de movimentos sociais estiveram na Câmara Municipal; candidata a prefeita em 2016, Vanessa foi ameaçada de estupro por posição política

A Câmara dos Vereadores de Cotia, na Grande São Paulo, recebeu diversos representantes de movimentos sociais, nesta segunda-feira (22), em um ato de solidariedade a presidente do PSOL municipal, Vanessa Gravino, após ela ter sido ameaçada em meio ao clima acirrado das eleições.

No dia 9 de outubro, um homem abordou a educadora na rua. “Fica na sua no segundo turno ou então saberá o que é um estupro coletivo”, disse. A ocorrência foi registrada na 1° Delegacia de Defesa da Mulher, em São Paulo, e deverá ser encaminhado para a delegacia de mulheres, em Cotia.

Em 2016, Vanessa foi candidata à prefeitura de Cotia e é diretora da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Estado de São Paulo) e da Central Intersindical. Ela havia publicado em seu perfil do Facebook apoio ao candidato Fernando Haddad (PT) para o 2° turno da eleição. A votação será no domingo (28).

Image

Câmara de Cotia reuniu cerca de 100 pessoas nesta segunda-feira (Divulgação)

A política atribuiu a ameaça ao clima eleitoral e a apoiadores do candidato Jair Bolsonaro (PSL). “O que tem acontecido é que apoiadores de Bolsonaro têm agido de forma violenta contra quem faz campanha para Haddad ou apoia o #elenão. Estes são os primeiros resultados de uma campanha que estimula o ódio, agressões e morte”, diz.

“Estamos vivenciando o resultado do discurso de Bolsonaro que é intolerante, autoritário e de ataque às minorias políticas (mulheres, LGBT+, negros) e, portanto, à democracia. Temos sofrido ameaças, eu não sou um caso isolado.”

Na votação do primeiro turno, Bolsonaro recebeu 46% dos votos válidos em Cotia, seguido de Haddad com 19%. Ciro Gomes (PDT) teve 12% e Geraldo Alckmin (PSDB) 10%. A cidade conta com 168 mil eleitores e é governada por Rogério Franco, do PSD, que apoiou Alckmin no primeiro turno, mas não se posicionou oficialmente sobre o segundo turno da presidência.

O ato reuniu cerca de 100 pessoas na Câmara Municipal, tendo lideranças políticas do PSOL e do PT de Cotia, representantes dos movimentos sociais de cidades como Osasco e São Roque e também da zona oeste e zona leste de São Paulo.

“O que aconteceu com a Vanessa não se trata de um caso isolado e onde estão plantando ódio, vamos plantar amor”, afirmou Juninho, presidente do diretório estadual do PSOL. Em seguida, recitou uma poesia inspirada na música do Natiruts “Quem Planta o Preconceito”.

O evento relembrou outros ataques como a morte do mestre de capoeira Moa do Katendê, na Bahia, e de uma travesti ainda não identificada no centro de São Paulo. Também foram citadas  ameaças aos jornalistas de todo o país, como o caso da Patrícia Campos Mello, que publicou reportagem sobre o uso do WhatsApp de forma irregular durante a campanha no jornal Folha de S. Paulo.

Matheus Lima, 43, professor e membro da executiva estadual da Apeoesp, entende que a ameaça à Vanessa não é um caso isolado. “O Brasil sempre foi machista, racista e homofóbico. A polarização da direita tem crescido desde os atos de 2013. Ele incentiva as ameaças e agressões; se ele ganha, é uma afirmação da violência que denunciamos”, afirma.

A Agência Mural tentou entrar em contato com o diretório estadual do PSL para ver algum posicionamento sobre o caso, mas não obteve retorno.

Halitane Rocha é correspondente de Cotia
[email protected]

LEIA TAMBÉM Eleições 2018
Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.