Galeria: corredor de ônibus Itapevi a São Paulo tem trechos abandonados

Reportagem percorreu os 23km por onde é realizada obra de um corredor metropolitano

Poucas coisas na rua Nelson Ferreira Ferreira Costa e na avenida João Balhesteiro indicam que ali está um dos principais investimentos em transporte público da Grande São Paulo. Localizadas entre as cidades de Jandira e Itapevi, elas fazem parte da primeira parte do Corredor Metropolitano Oeste, projeto que promete ligar as linhas de ônibus da região oeste a São Paulo.

Ao todo, estão previstos R$ 445 milhões em 23 km de vias, terminais e viadutos. A previsão divulgada inicialmente era 2014, mas cinco anos depois, apenas 5 km foram concluídos. Os impasses sobre essa obra foram tema de reportagem da Agência Mural na Folha de S. Paulo. Confira a matéria completa.

Receba nossa newsletter!

Abaixo algumas imagens dos 23 km que cruzam cinco municípios onde vivem 1,7 milhão de habitantes.

Corredor começa no centro de Itapevi, mas apenas duas linhas seguem por ele (Paulo Talarico/Agência Mural)
Primeiro trecho entre Itapevi e Jandira foi o único entregue. Corredor não tem faixa de ônibus exclusiva (Paulo Talarico/Agência Mural)
Trecho com ciclovia passa por cima da calçada e tem postes como obstáculos para ciclistas (Paulo Talarico/Agência Mural)
Ciclovia só existe no começo do corredor em Itapevi; moradores improvisam pedalada nas calçadas (Paulo Talarico/Agência Mural)
Estação do corredor em Jandira, no único trecho entregue; apenas duas linhas de ônibus trafegam nessa região (Paulo Talarico/Agência Mural)
Primeiro trecho teve custo de R$ 47 milhões (Paulo Talarico/Agência Mural)
Corredor passa por Barueri. No local onde haveria uma estação de transferência, o canteiro segue abandonado e já serviu de estacionamento (Paulo Talarico/Agência Mural)
Ponto de ônibus abandonado em Carapicuíba acabou servindo de abrigo para pessoas em situação de rua (Ana Beatriz Felicio/Agência Mural)
Projeto contempla construção de terminal em Carapicuíba, previsto inicialmente para 2016 (Ana Beatriz Felicio/Agência Mural)
No entanto, obra do terminal do centro de Carapicuíba segue em obras (Ana Beatriz Felicio/Agência Mural)
Entrada para o terminal de Carapicuíba. Moradores reclamam de trânsito devido às obras (Ana Beatriz Felicio/Agência Mural)
Terminal da Vila Yara, em Osasco, onde terminará o corredor (Paulo Talarico/Agência Mural)

A obra do terminal em Osasco teve prorrogação do prazo de conclusão e agora está prevista para o final do ano. Quando foi iniciada, houve polêmica, pois um monumento foi destruído e 144 árvores retiradas.

Paulo Talarico

Editor-chefe de jornalismo e correspondente de Osasco desde 2011. Formado em jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu, tem pós-graduação em jornalismo esportivo e curso técnico de locução para rádio e TV. Atualmente, estuda História na Universidade de São Paulo. Gosta de café, Osasco, livros, futebol e cinema.

Osasco

Ana Beatriz Felicio

Jornalista e correspondente de Carapicuíba desde 2018. Curiosa, vive com a cabeça no mundo da lua. Gosta de conhecer pessoas e descobrir o que as motiva a acordar todos os dias. Apaixonada por novas aventuras, histórias, gostos e lugares. É daquelas que está sempre viajando, quando não fisicamente, com a ajuda de algum livro de fantasia ou de um bom filme.

Carapicuíba

Comentários