MURAL 6 ANOS: O final feliz de algumas reportagens

Vaquinhas, mudanças em sinalização e outros casos que, após repercussão, fizeram diferenças

A curiosa placa indicando uma lombada invisível — Foto: Aline Kátia Melo/Agência Mural

Especialmente hoje, dia 24 de novembro, completamos seis anos no ar a partir do primeiro post no blog Mural. Nessa caminhada, nos deparamos com muitos problemas nas nossas regiões e vizinhos que precisavam de apoio.

Por meio dos nossos canais, contribuímos mostrando situações adversas e dando vez para que os moradores contassem os problemas que viviam, ou narrando os sonhos que tinham para executar projetos. Os resultados são como troféus. Aqui compartilharemos alguns deles:

Receba nossa newsletter!

1º) Professora vai aos Estados Unidos debater o funk após apoio de Valesca

Professora de língua portuguesa, Jaqueline Conceição, 28, havia terminado o mestrado em educação quando sua dissertação, que analisava letras de músicas de funkeiras, foi escolhida para ser apresentada na Universidade de Columbia, nos Estados Unidos. O tema foi pauta do blog Mural, pois a docente que dava aulas em Paraisópolis e morava no Campo Limpo, ambos na zona sul, não tinha recursos para a viagem. A solução foi fazer uma vaquinha virtual. A matéria chegou à cantora Valesca Popozuda, que decidiu ajudá-la financeiramente a realizar o projeto, e foi compartilhada até por jornais no exterior.

Valesca Popozuda vai bancar viagem de pesquisadora aos EUA

2º) Um painel imprudente para motoristas é retirado

No primeiro ano do blog Mural, a matéria sobre um painel luminoso levou a mudanças na Vila Sônia, na zona oeste de São Paulo. Emanando uma forte luz, o painel incomodava motoristas de ônibus e pedestres, além de desrespeitar a Lei Cidade Limpa. “A luz é muito forte. Eu, por exemplo, tenho astigmatismo e não consigo ver o letreiro do ônibus por causa do reflexo”, contou um morador. Após a matéria, a empresa foi multada e o painel retirado.

http://mural.folha.blog.uol.com.br/arch2011-12-11_2011-12-17.html#2011_12-13_15_05_10-154875123-28

3º) Um cruzamento que atormentava os moradores

Na Vila Guilherme, na zona norte, uma aposentada se acostumou com um problema. No cruzamento em que ficava sua casa, os carros não seguiam a sinalização e colidiam com sua residência. Os acidentes também levaram a mortes no local. Após a matéria, a implantação de um semáforo reduziu os problemas. A moradora finalmente conseguiu reformar toda a casa.

Acidentes em cruzamento da zona norte causam danos em imóvel

4º) Pernambucano simpatia recebe título, homenagem e realiza sonho de sobrevoar a sua comunidade

Francisco de Assis da Silva, o Chicão, mora há mais de 40 anos no distrito Cidade Kemel, localizado no extremo da zona leste da capital paulista, e é tão conhecido por lá que se tornou ícone dentro da comunidade “kemelense”. O carismático pernambucano teve seu perfil publicado em março de 2011, no blog Mural, contando o que ele já fez pela região e revelando o sonho de conhecer a Cidade Kemel de helicóptero.

Não deu outra: além do sonho realizado com um passeio sobre a sua comunidade, Chicão também recebeu o título de Cidadão Paulistano na Câmara e ainda foi homenageado na cidade de POÁ.

http://mural.folha.blog.uol.com.br/arch2011-05-01_2011-05-07.html#2011_05-03_15_44_58-154875123-27

5º) Alunos precisavam de forcinha na divulgação de vaquinha para competir em olimpíada na Índia

Um grupo formado por sete alunos da Etec Pirituba (Escola Técnica Profa. Doroti Quiomi Kanashiro Toyohara), na região noroeste da capital, precisava de uma mãozinha para divulgar a vaquinha on-line criada para ajudá-los a viajar para Índia e participar de um espécie de olimpíadas estudantil. Após o nosso furo com a divulgação da matéria no blog Mural e a história sair em outros jornais e programas de televisão, os alunos conseguiram a grana e cruzaram o oceano.

Alunos de Pirituba buscam apoio para ir a olimpíada estudantil na Índia

6º) O caso da lombada fantasma

Em abril de 2012, a correspondente da Jova Rural Aline Kátia Melo registrou um caso muito curioso em seu bairro: uma placa indicando uma lombada que não existia. A sinalização estava lá depois da via ser recapeada causando confusão. Após o registro, o “quebra-molas” foi recolocado.

Olhar Mural: No Jova Rural, placa indica lombada que não existe

Extra: No mesmo bairro, Aline já havia registrado outros problemas de sinalização de trânsito. Para evitar acidentes, os moradores improvisavam faixas e lombadas nas vias. Confira em Moradores de bairro da zona norte improvisam sinalização de trânsito”.

Estamos de olho!

Comentários