Muralistas debatem gênero e transgênero no jornalismo brasileiro

As muralistas Beatriz Sanz e Lívia Lima, no dia 18 de maio participaram do Programa Talentos da Comunicação, no Campus Lapa da Faculdades Integradas Rio Branco.

A mesa ministrada pela professora Mara Rovida, foi composta por quatro convidados que levaram para o debate, a reflexão sobre a questão de gênero e transgênero no jornalismo brasileiro.

Receba nossa newsletter!

A muralista de Diadema, Beatriz Sanz foi convidada para falar sobre as vozes das mulheres negras no jornalismo brasileiro. Além de correspondente na Agência Mural, ela é feminista negra interseccional e estagiária do El país Brasil.

Já Lívia Lima, correspondente de Artur Alvim na Agência Mural, mestre em Estudos Culturais na USP e co-fundadora do coletivo de comunicação Nós, mulheres da periferia, levantou questões sobre a comunicação, gênero,raça e classe.

Já para falar sobre jornalismo, ética e alteridade com a população LGBT, o encontro contou com a participação de Gean Gonçalves, jornalista, professor, pesquisador, mestrando em Ciências da Comunicação pela ECA-USP, que atuou como repórter em veículos da imprensa LGBT  como portal MixBrasil e revista Junior.

Outro convidado foi Gigi Pavanello que está no último ano de Jornalismo, pela faculdade Rio Branco, e desenvolve trabalho de conclusão de curso sobre Identidade de Gênero e Sexualidade entre os jovens .

Faculdades_Integrada_Rio_Branco

Comentários