No feriado, EMTU anuncia aumento de passagem dos ônibus intermunicipais

Alta é maior do que inflação do ano passado e superior ao reajuste feito nas tarifas de trem e metrô

A EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) anunciou aumento de até 6% nas passagens de ônibus intermunicipais.

O comunicado foi divulgado apenas neste sábado (25), dia do aniversário de São Paulo, e as novas tarifas já começam a valer a partir deste domingo (26).

Receba nossa newsletter!

A alta vai na contramão de cidades da Grande São Paulo que anunciaram o congelamento da tarifa do transporte público em 2020. Também é maior do que o reajuste dos ônibus da capital, trem e metrô (que tiveram acréscimo de 2,3% nas passagens para este ano). 

Os intermunicipais são responsáveis pelo transporte entre cidades e a EMTU está vinculada ao governo do estado.

O Corredor ABD, que teve a maior alta no ano passado, saltou de R$ 4,80 para R$ 5,10 (6,4% a mais). Também registrou aumento acima de 6% a região do Alto Tietê (onde ficam as cidades de Mogi das Cruzes, Suzano e Itaquaquecetuba).  

Divisão da EMTU Alta da tarifa em 2020 Cidades Responsável
Área 1 5,25% Cotia, Embu das Artes, Taboão da Serra, Itapecerica da Serra, entre outros.
Consórcio Intervias
Área 2 5,49% Osasco, Barueri, Santana de Parnaíba e região
Consórcio Anhanguera
Área 3 4,85% Guarulhos, Arujá, Mairiporã e Santa Isabel.
Consórcio Internorte
Área 4 6,07% Mogi das Cruzes, Suzano, Poá, Ferraz de Vasconcelos, entre outras
Consórcio Unileste
Área 5 5,64% Região do ABC: São Bernardo, Santo André, São Caetano do Sul, Mauá, Diadema entre outras
16 permissionárias
Corredor ABD 6,47% Corredor Metropolitano ABD (São Mateus –Jabaquara)
Concessionária Metra

No comunicado, a EMTU divulgou o anúncio por cada uma das seis áreas em que gerencia, diferente do ano passado quando apontou apenas a média geral. Em 2019, a Agência Mural mostrou que o reajuste é desigual e que cada região da Grande São Paulo tem critérios diferentes. 

Por vezes, linhas de uma mesma concessionária tem reajustes diferentes, numa mesma cidade. 

No ano passado, o IPCA fechou 2019 em 4,3%. Apenas a região norte da Grande São Paulo teve aumento semelhante, na casa dos 4%.

Os índices de reajuste foram definidos pela Secretaria de Estado dos Transportes Metropolitanos e levam em conta o aumento dos combustíveis, a elevação do custo de mão de obra e, no caso do VLT, também a elevação do custo da energia elétrica”, afirma a EMTU.

Confira aqui as novas tarifas dos ônibus intermunicipais da região metropolitana de São Paulo.

Paulo Talarico

Editor-chefe de jornalismo, cofundador e correspondente de Osasco desde 2011. Formado em jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu, tem pós-graduação em jornalismo esportivo e curso técnico de locução para rádio e TV. Atualmente, estuda História na Universidade de São Paulo. Gosta de café, Osasco, livros, futebol e cinema.

Osasco

Comentários