• Informações apuradas pela Agência Mural por meio de dados e entrevistas, buscando ouvir todos os lados envolvidos e seguindo nossa linha editorial.
    Notícia

‘Nossa única área de lazer foi destruída’, diz morador da periferia de Cotia

Quadra usada há décadas ficava entre as cidades de Cotia, Itapecerica da Serra e Embu das Artes; prefeitura diz que área era particular

A quadra esportiva era o único espaço de lazer para os moradores do bairro do Ressaca, na Grande São Paulo. Por décadas, crianças do bairro jogavam bola por ali no espaço criado na estrada do Caputera, em uma área encravada entre as cidades de Cotia, Embu das Artes e Itapecerica da Serra.

Quando preciso, os moradores se juntavam e reformavam o espaço para manter as atividades. Mas, desde maio, essa história ficou para trás. 

O local, que antes era aberto para a população, de um dia para o outro apareceu completamente cercado e com uma placa de vende-se no mês de março. Em 19 de maio, a quadra foi destruída. 

“O cara que comprou [o terreno] soltou até rojão, comemorando, tirando sarro da cara da gente”, diz Natalino Antonio dos Santos, 55, que sempre morou no bairro.

Placa de vende-se foi colocada este ano. Dias depois houve a destruição do espaço | Arquivo Pessoal

O comerciante não entende como a destruição aconteceu tão repentinamente, tendo em vista que a quadra era utilizada há ao menos 30 anos. “O prefeito [de Cotia, Rogério Franco (PSD)] precisa dar uma satisfação para nós. A única área de lazer nossa foi-se embora.”

A história do local é incerta. Antes de existir a quadra, Natal jogava bola naquele espaço que antes era cheio de poças d’água. Conta que o terreno era de um tio falecido, Pedro Antonio dos Santos. 

Para os moradores, o espaço havia sido cedido da família para a prefeitura, quando houve a construção da quadra e colocação de vestiários. 

A prefeitura afirma que houve intenção de assumir o espaço no passado, mas o processo nunca avançou. “A matrícula da área em questão está registrada em nome de particular, portanto, não se trata de área pública”, afirmou em nota. 

Quadra no bairro de Ressaca | Arquivo Pessoal

“No passado, houve uma manifestação de intenção de desapropriação da área para declaração de utilidade pública por parte da prefeitura, mas este processo não avançou e a administração municipal declinou desta intenção”, completa a gestão.

A associação de bairro e o vereador Abidan Henrique (PDT), de Embu das Artes, se uniram para cobrar esclarecimentos da Prefeitura de Cotia sobre o caso e manter a quadra aberta ao público. Foi realizada uma reunião com o secretário municipal de habitação Onofre de Oliveira. 

“Disseram que iriam notificar o proprietário para apresentar documentos necessários de licenciamento do local, mas de uma hora pra outra, venderam o terreno, e eles não estão nos mostrando os documentos para comprovar”, contesta o vereador.  

“Há 30 anos a prefeitura realizou a construção da quadra, e agora, simplesmente entregam o terreno?”, questiona. Apesar de ser de Cotia, a região está mais próxima dos centros de Embu e Itapecerica.

Foto de um campeonato realizado no local | Arquivo Pessoal

Com a destruição, moradores reclamaram do fato de que o espaço foi cuidado por anos pela própria comunidade. “Recentemente, organizamos um mutirão com pessoas do local para fazer a manutenção da quadra, já que o local estava em péssimas condições”, relembra Rafaela Koester, 22, membro da associação de bairro. 

“Fizemos uma vaquinha e pedimos doações para conseguir roçar a área ao redor e tapar os buracos que estavam no concreto”, completa. 

Apesar do investimento feito pelos moradores, Rafaela aguarda pelos documentos comprobatórios do terreno e que agora cobrarão de forma diferente a gestão municipal: “Vamos continuar a campanha, mas com o propósito da criação de uma quadra pelo poder público na área próxima”, diz.

Sobre a falta de áreas de lazer na região, a Prefeitura de Cotia afirma haver uma disponível. “O bairro (vizinho) do Caputera, conta com infraestrutura de lazer e é, no momento, uma opção para os moradores do Ressaca.”

DIFICULDADES DO BAIRRO

Localizada entre três cidades, o bairro de Ressaca também enfrenta dificuldades para conseguir que as demandas sejam atendidas pelas prefeituras da região. 

“Atualmente temos um grande problema com falta de vagas em creches da região, sendo que a única creche na região não conta com local adequado para crianças”, diz Rafaela. 

Halitane Rocha

Jornalista, correspondente de Cotia desde 2018. Coordenadora do Cursinho Popular Dandara dos Palmares e produtora do Sarau na Praça, ambos em Cotia. Apaixonada pela cultura de rua, leitura, e descobrir novos lugares. Sagitariana nata.

Cotia

Comentários