APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

DOE MENSALMENTE PELO CATARSE

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
Democratize-se!

Para ajudar crianças no isolamento, artistas do Grajaú fazem cartilha com desenhos para colorir

O próximo passo do grupo é imprimir o material para entregar junto com as cestas de alimentos

Image

Por: Lucas Veloso

Notícia

Publicado em 07.05.2020 | 16:52 | Alterado em 22.11.2021 | 16:34

RESUMO

O próximo passo do grupo é imprimir o material para entregar junto com as cestas de alimentos em campanhas na zona sul de São Paulo

Tempo de leitura: 2 min(s)

A 30 km do centro São Paulo mora o educador social Weslley Silva, 23, no Grajaú, na zona sul de São Paulo. Na região, ele conta que apesar das medidas de isolamento social para evitar o avanço da Covid-19, é comum ver crianças nas ruas, praças e quadras da região, medida não recomendada pelos profissionais da saúde.

Foi quando surgiu a ideia e materialização do “Livro pra colorir, repintar, repensar e recriar“. Outros artistas do coletivo “O Corre” montaram a cartilha que tem brincadeiras, espaço para pintar e também uma parte para que as próprias crianças desenhem. “Um dos nossos objetivos é alertar sobre a importância de se manter em casa. A cartilha ajuda nisso”, conta Weslley. 

Ficar em casa tem sido um mantra, enquanto os casos seguem avançando pela cidade. No Grajaú, eram 162 ocorrências de Covid-19, no último balanço da prefeitura em 30 de abril. 

Com a pandemia, o cenário em parte do Grajaú, no extremo sul da capital, é de pessoas sem renda para pagar as contas, preocupadas com a falta de arroz e feijão e com dificuldades para lidar com as crianças em casa.

Image

William Trindade AKA Mangraff fez ilustração para a obra. Ao todo 12 artistas participaram @Divulgação

Preocupado com a situação, Weslley e outros amigos do “O Corre” participaram de ações que distribuíram centenas de cestas básicas a desempregados, além de itens de higiene, como álcool em gel e máscaras. “Articulamos os alimentos e a higiene e procuramos entender outras necessidades da comunidade”, diz Weslley. 

Para ele, além de pensar em comida e higiene, oferecer opções às crianças também é prioridade. Sem aulas, o coletivo viu que crianças e adolescentes também precisavam interagir durante o período de isolamento social. Foi quando pensaram em fazer a cartilha.

O livro é uma colaboração de 12 artistas do território que disponibilizaram suas artes, sem cobrança de dinheiro, em preto e branco para colorir. Além das ilustrações, o livro têm poesia, recortes e quadrinhos.

“Para nós é muito importante a materialização desse livro, justamente para exaltar a potência, não só da arte, mas da arte educação no território, da articulação e da força de vontade de cada pessoa que somou com esse projeto”, define Weslley. 

“Apoie trabalho de artistas e articuladores periféricos, movimente a economia local, divulgue e fortaleça microempreendedores locais”, diz agradecimento da publicação

Com a ideia de valorizar a produção na periferia, as artes disponíveis na cartilha são de artistas que vivem e trabalham no Grajaú, como a arte-educadora Ana Paula de Resende e o grafiteiro William Trindade. 

“Temos que entender que o impacto acontece no território. Esses artistas entenderam que crianças são vetores e são leques para desenvolver trabalhos bons”, comenta Weslley. “Minhas referências surgem do bairro, e quero mostrar isso”. 

Além de disponibilizar o livro para baixar no site do coletivo, o grupo pretende firmar parceria com gráficas que imprimam o material. A ideia é distribui-lo para famílias pobres que foram beneficiadas com cestas básicas.

Image

Desenho de Gerson Salvador, morador do Grajaú, faz parte da publicação @Divulgação

Lucas Veloso

Jornalista, cofundador e correspondente de Guaianases desde 2014.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.