APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
32xSP

População pode acionar a Prefeitura para ajudar pessoas na rua em dias frios

Operação Baixas Temperaturas, da Prefeitura de São Paulo, pode ser solicitada pela central SP156 sempre que os termômetros atingirem 13ºC ou menos

Image

Por: Redação

Publicado em 07.05.2020 | 20:38 | Alterado em 07.05.2020 | 20:38

Tempo de leitura: 2 min(s)

Com a queda nos termômetros na cidade de São Paulo, a Prefeitura antecipou a Operação Baixas Temperaturas, ação destinada a atender e acolher as pessoas em situação de rua nos dias frios. A operação vem ocorrendo desde 30 de abril, quando os termômetros passaram a atingir um patamar igual ou inferior a 13°C, e segue até setembro.

Image

Operação Baixa Temperatura ajuda pessoas que vivem nas ruas quando os termômetros chegam a 13º (Magno Borges/32xSP)

COMO AJUDAR?

A população pode ajudar as pessoas que vivem nas ruas ligando para o número 156.

Para isso, é preciso fornecer o endereço com número aproximado da via em que a pessoa está, indicar pontos de referência e características físicas e dar detalhes das vestimentas da pessoa.

O atendimento funciona 24 horas por dia.

O plano é uma ação entre as secretarias municipais de Assistência e Desenvolvimento Social, Direitos Humanos e Cidadania, Saúde, Segurança Urbana, Mobilidade e Transportes, Subprefeituras e Inovação e Tecnologia.

COMO FUNCIONA?

Image

Centro Temporário de Acolhimento (CTA) Aricanduva, na zona leste (Eduardo Silva/32xSP)

Agentes da Prefeitura de São Paulo abordam a pessoa em situação de rua e oferece encaminhamento para um dos centros de acolhida espalhados pela cidade. Ela tem a opção de aceitar, ou não, o acolhimento.

Segundo a prefeitura, na pandemia foram criadas 1.989 novas vagas e manteve 1.497 em funcionamento. No período de baixas temperaturas, clubes esportivos também ampliaram a oferta de acolhimento.

Ao todo foram destinadas mais 260 vagas, sendo 200 no Clube Esportivo Tietê, que havia sido desativado em janeiro deste ano, e 60 vagas no Clube Pelezão. As vagas podem ser ampliadas conforme demanda.

VEJA TAMBÉM:
– Moradores em situação de rua podem ser atendidos pelo SUS
– ‘O pior momento nas ruas são todos’, diz ex-morador de rua da Cidade Tiradentes

TRANSPORTES

Segundo a Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (SMADS), o morador em situação de rua assistido é encaminhado preferencialmente para o serviço mais próximo de onde mantém vínculo.

Caso os locais mais próximos estejam com lotação máxima, é feito o encaminhamento para outros centros.

Além disso, a SMADS e a SPTrans também disponibilizam ônibus em pontos específicos do centro para transportar as pessoas até os centros de acolhida. Em determinados pontos, os veículos poderão realizar até duas viagens.

Confira abaixo os locais de partida:

Partida Horário Destino
Praça da Sé (inicia 30/4) 16h e 18h Clube Pelezão
Pateo do Collegio (inicia 1/5) 16h30 e 18h Clube Tietê
Praça Princesa Isabel (inicia 1/5) 18h Clube Tietê
Metrô Portuguesa-Tietê (inicia 1/5) 18h Clube Tietê

receba o melhor da mural no seu e-mail

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.