APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
32xSP

Regional restringe eventos com mais de 250 pessoas em praças do Butantã

Image

Por: Redação

Publicado em 21.06.2017 | 6:00 | Alterado em 21.06.2017 | 6:00

Tempo de leitura: 2 min(s)

Criada em homenagem à cantora com das maiores vozes femininas da música brasileira, a Praça Elis Regina, no Butantã, na zona oeste da capital paulista, atrai diariamente visitantes que buscam tranquilidade, ora agito, por também servir como palco de ocupações culturais.

Desde o início de abril, no entanto, eventos com mais 250 pessoas passaram a ser restritos na Elis e em todas as praças públicas da região, após decreto da prefeitura regional.

“A Feira DElas, por exemplo, já não acontece mais lá; o [evento] Autor na Praça, que comemorava da Elis, também não”, afirma a moradora e conselheira cultural Camila Fernanda Souza, 40, que critica a proibição, que, segundo ela, censura e impede a população de se manifestar em espaços públicos.

Uma portaria, publicada pelo prefeito regional Paulo Vitor Sapienza no Diário Oficial  no início de abril, estabelece a criação de uma comissão específica para analisar e autorizar os eventos nas praças locais. Inicialmente, o decreto excetuava iniciativas populares e tradicionais, mas foi revogado posteriormente, ou seja, qualquer iniciativa deve ser antes, comunicada à regional.

Ao 32xSP, a assessoria de imprensa do Butantã afirma que a decisão foi baseada na opinião de moradores que reclamavam de pancadões e festas nas praças, mas ressalta não “haver juízo de valor” na decisão.

 

< >

Os interessados em promover eventos devem, a partir de agora, se submeter a uma banca, que avaliará tecnicamente se poderá ou não ser realizado um determinado evento. Ainda conforme a pasta, o decreto visa ter um “controle sobre as coisas que acontecem” na região.

De acordo com dados da Secretaria do Verde e Meio Ambiente, a capital paulista possui 5.000 praças públicas ou áreas ajardinadas.

A prefeitura do Butantã lidera o ranking com mais metros quadrados de servidos de praças em toda a cidade, com 878.000 m². Em segundo e terceiro lugares estão as regionais da Capela do Socorro (679,633 m²) e de Pinheiros (587,513 m²). Veja aqui a relação completa.

A decisão divide a opinião de moradores. Joana de Meneses, 48, que brincava à tarde com o filho de três anos em um dos brinquedos no playground na Praça Elis Regina, que também dispõe de equipamentos esportivos e wi-fi gratuito, não sabia da proibição. A moradora concorda com o controle por parte da regional. “Eu não sabia da existência dessa portaria, mas acho que é preciso ter o mínimo de estrutura para a segurança dos visitantes”, aconselha.

“Não aceitamos que esta autoridade [o prefeito local] monte uma comissão arbitrária, sem nenhum membro da sociedade civil e representantes dos moradores, pois, para que haja uma avaliação mais ponderada, todas as partes devem ser contempladas”, reclama Camila.

receba o melhor da mural no seu e-mail

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.