APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
32xSP

Quanto será o orçamento de cada subprefeitura em 2020

Proposta da Lei Orçamentária Anua (LOA) foi discutida por vereadores e munícipes; votação final deve ocorrer até o final do ano

Image

Por: Redação

Publicado em 04.12.2019 | 17:15 | Alterado em 04.12.2019 | 17:15

Tempo de leitura: 2 min(s)

O orçamento proposto para o município de São Paulo em 2020 é de R$ 68,9 bilhões, de acordo com a Lei Orçamentária Anual (LOA). A peça destina verbas para cada área dos serviços municipais, como educação, saúde, transporte, cultura e outras.

Desse orçamento, R$ 1,21 bilhão é direcionado às 32 subprefeituras da cidade, que têm como principal função receber pedidos e reclamações da população, e prestar serviços públicos no município, como zeladoria urbana.

AUDIÊNCIAS PÚBLICAS

Entre outubro e novembro, a Comissão de Finanças e Orçamento, da Câmara Municipal de São Paulo, realizou audiências públicas gerais, regionais e temáticas para debater a proposta de orçamento municipal com a população.

A primeira ocorreu na subprefeitura Pinheiros, na zona oeste, para discutir o orçamento das subprefeituras de Butantã, Pinheiros e Lapa. A última foi realizada no último sábado (30/11), no CEU São Rafael, para tratar das subprefeituras de São Mateus e Sapopemba, na zona leste.

Antes da aprovação final da LOA, a proposta é debatida pela Câmara Municipal. Logo após, as demandas de munícipes e de movimentos sociais são consideradas e podem ser incluídas no orçamento por meio de emendas. A votação final, em Plenário, ocorre até o final do ano.

MAIS E MENOS VALORES

A peça orçamentária de 2020 prevê R$ 100 milhões para a subprefeitura da Sé, no centro. Essa é a subprefeitura com o maior orçamento — e também o maior aumento em relação a 2019 (48%).

A regional é responsável por oito distritos: Bela Vista, Bom Retiro, Cambuci, Consolação, Liberdade, República, Santa Cecília e Sé, onde vivem aproximadamente 431 mil pessoas, segundo o censo do IBGE de 2010.

Image

Prefeitura regional de Sapopemba, na zona leste (Vagner de Alencar/32xSP)

Na outra ponta, a sede com menor orçamento foi Sapopemba, com o montante de R$ 25,9 milhões. A subprefeitura é formada apenas pelo distrito homônimo e possui cerca de 300 mil habitantes.

A subprefeitura do Campo Limpo (composta por Campo Limpo, Capão Redondo e Vila Andrade), na zona sul, é a sede com a maior proporção populacional (607 mil habitantes). Para o próximo ano, entretanto, houve diminuição no orçamento: R$ 46 milhões, ante R$ 51,7 milhões em 2019.

De acordo com a Prefeitura de São Paulo, “apesar de o valor ser menor no conjunto […], a subprefeitura deverá receber aporte de R$ 13,2 milhões para serviços urbanos, que serão aplicados em obras de zeladoria, além de R$ 3,9 milhões para operação tapa-buraco”.

Outra subprefeitura que também teve diminuição foi o Ipiranga (formado por três distritos: Ipiranga, Cursino e Sacomã). O valor orçado para o próximo ano é de R$ 37 milhões — 15% menor do que o empregado em 2019.

ASSISTA:

receba o melhor da mural no seu e-mail

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.