APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
32xSP

Racismo é crime; saiba como e onde denunciar em SP

A vítima ou testemunha de situações de violência e discriminação racial pode solicitar o serviço de modo presencial, pela internet ou pelo telefone

Image

Por: Redação

Publicado em 01.09.2021 | 0:00 | Alterado em 01.09.2021 | 0:00

Tempo de leitura: 5 min(s)

Desde 1989 o racismo é considerado crime no Brasil. A Lei Federal 7.716 regulamenta a punição para “os crimes resultantes de discriminação ou preconceito de raça, cor, etnia, religião ou procedência nacional”. Essa legislação prevê multa e prisão de até cinco anos para os infratores. 

No estado de São Paulo o combate à discriminação racial tem como aliado o programa “São Paulo Contra o Racismo” implementado pela Lei Estadual 14.187/10 que prevê a punição de “todo ato discriminatório por motivo de raça ou cor praticado por qualquer pessoa, jurídica ou física, inclusive a que exerça função pública”. 

O programa  foi criado pela CPPNI (Coordenação de Políticas para a População Negra e Indígena). Na capital paulista ele é divulgado por meio da parceria entre a Câmara Municipal e a Secretaria Estadual da Justiça e da Defesa da Cidadania

Dentre as condutas passíveis de punição previstas na lei estadual estão: praticar qualquer tipo de ação violenta, constrangedora, intimidatória ou vexatória e proibir ou impor constrangimento ao ingresso ou permanência em ambiente ou estabelecimento aberto ao público.

A legislação ainda enquadra crimes feitos em redes sociais e nos meios de comunicação. 

AS PRINCIPAIS ETAPAS DA DENÚNCIA

A vítima ou testemunha de situações de violência e discriminação racial pode solicitar o serviço de modo presencial, pela internet ou pelo telefone. 

O denunciante deve fornecer os dados pessoais (telefone, endereço completo, número de documento, e-mail). Só após esse cadastro é possível seguir com a solicitação, e assim, descrever de forma detalhada o ato discriminatório — com a data, o local onde se passou, além de informações sobre quem cometeu o crime. 

Caso haja testemunhas, devem ser indicados nomes e endereços residencial e digital. Se houver boletim de ocorrência, deve ser encaminhado uma cópia. O mesmo deve ser feito com imagens, áudios, vídeos e demais elementos que sejam prova da situação relatada. 

Se for do interesse do denunciante, a equipe técnica responsável pelo atendimento entrará em contato para agendar um Atendimento Especializado para Defesa de Direitos, no Centro de Referência de Promoção da Igualdade Racial mais adequado. 

A denúncia também é encaminhada, via ofício, ao órgão responsável para apuração e monitoramento, enviando respostas e próximos passos a serem realizados. A Prefeitura de São Paulo tem 30 dias para dar um retorno sobre a denúncia. 

ONDE DENUNCIAR

Na cidade de São Paulo, crimes de racismo podem ser denunciados pelos seguintes canais:

– Telefone: pela Central 156, na qual é preciso falar com um atendente para relatar o ocorrido e assim, ter as informações registradas e encaminhadas às instituições competentes;

– Internet: no Portal SP156. Na aba “Serviços Online”, a pessoa que vai denunciar deve clicar em  “Cidadania e Assistência Social” (menu à esquerda) para chegar à opção “Questões raciais, étnicas e religiosas”. Nela, há diferentes opções de denúncias relacionadas a racismo, que direciona ao formulário de cadastro. 

Ainda no online, a denúncia também pode ser feita através do site da Secretaria da Justiça e Cidadania. Ao acessar a página, é preciso selecionar a secretaria no campo da ouvidoria e a opção “Denúncia de Discriminação Racial – CPPNI” no campo seguinte. Para seguir, é preciso preencher o formulário com os dados solicitados.  

Presencial: as primeiras opções para denunciar o racismo de modo presencial são as delegacias comuns e a Decradi (Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância), localizada na Rua Brigadeiro Tobias, n° 527, 3° andar, na Luz, centro. O telefone é (11) 3311-3555 e o e-mail [email protected].

No portal de atendimento, a prefeitura ainda orienta que em caso de urgência ou de acontecimentos em tempo real da violência, agressões e ofensas, a Polícia Militar deve ser acionada pelo telefone 190. O boletim de ocorrência deve ser registrado no Distrito Policial mais próximo e, se possível, na Decradi. 

Caso o ato discriminatório tenha sido cometido por agente público, a denúncia deve ser feita pelo Portal SP156 ou na Central 156. 

CENTROS DE REFERÊNCIA DE PROMOÇÃO DA IGUALDADE RACIAL 

O Centro de Referência de Promoção da Igualdade Racial, além de oferecer atendimento e acompanhamento em casos de discriminação racial,  promove oficinas, debates, palestras, ações culturais e outras atividades relacionadas à promoção da igualdade. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. Confira onde estão os centros da cidade:

Centro de Referência de Promoção da Igualdade Racial – Leste 1
Avenida dos Metalúrgicos, 155 – Cidade Tiradentes
Horário: segunda a sexta-feira, das 9h às 18h
E-mail: [email protected]
Telefone: (11) 2558-8896 / (11) 3136-2194
WhatsApp: (11) 95585-2475

Centro de Referência de Promoção da Igualdade Racial – Leste 2
Casa de Cultura de Itaim Paulista
Rua Monte Camberela, 490 – Vila Silva Teles
Horário: terça a sexta-feira, das 9h às 18h
E-mail: [email protected]
Telefone: (11) 2558-8896 / (11) 3136-2194
WhatsApp: (11) 95585-2475

Centro de Referência de Promoção da Igualdade Racial – Centro
Centro Cultural – Vila Itororó
Rua Maestro Cardim, 60 – Bela Vista
Horário: terça a sexta-feira, das 9h às 18h
E-mail: [email protected]r
Telefone: (11) 2558-8896 / (11) 3136-2194
WhatsApp: (11) 95585-2475

Centro de Referência de Promoção da Igualdade Racial – Oeste
Casa de Cultura do Butantã
Avenida Junta Mizumoto, 13 – Jardim Peri Peri
E-mail: [email protected]
Telefone: (11) 2558-8896 / (11) 3136-2194
WhatsApp: (110 95585-2475

Centro de Referência de Promoção da Igualdade Racial – Norte 1
Casa de Cultura Vila Guilherme – Casarão
Praça Óscar da Silva, 110 – Vila Guilherme
Horário: terça a sexta-feira, das 9h às 18h
E-mail: [email protected]
Telefone: (11) 2558-8896 / (11) 3136-2194
WhatsApp: (11) 95585-2475

Centro de Referência de Promoção da Igualdade Racial – Norte 2
Casa de Cultura da Brasilândia
Praça Benedicta Cavalheiro, s/nº – Freguesia do Ó 
Horário: terça a sexta-feira, das 9h às 18h
E-mail: [email protected]
Telefone: (11) 2558-8896 / (11) 3136-2194
WhatsApp: (11) 95585-2475

Centro de Referência de Promoção da Igualdade Racial – Sul 1
Casa de Cultura Campo Limpo – Nathalia Rosemburg
Rua Aroldo de Azevedo, 100 – Jardim Bom Refugio
Horário: terça a sexta-feira, das 9h às 18h
E-mail: [email protected]
Telefone: (11) 2558-8896 / (11) 3136-2194
WhatsApp: (11) 95585-2475

Centro de Referência de Promoção da Igualdade Racial – Sul 2
Casa de Cultura Parelheiros
Rua Nazle Mauad Lutfi, 169 – Parque Tamari
Horário: terça a sexta-feira, das 9h às 18h
E-mail: [email protected]
Telefone: (11) 2558-8896 / (11) 3136-2194
WhatsApp: (11) 95585-2475

Coordenação de Promoção da Igualdade Racial
Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Cidadania
Rua Líbero Badaró, 119 – 9º andar
E-mail: [email protected] e [email protected]
Telefone: (11) 2833-4305 e (11) 2833-4308
WhatsApp: (11) 95585-2475

OUTROS LOCAIS QUE RECEBEM DENÚNCIAS

– Ouvidoria da Secretaria da Justiça e Cidadania, localizada no Largo Páteo do Colégio, 148, térreo, no centro da cidade. Contato: (11) 3291-2621

Coordenação de Políticas para a População Negra e Indígena, na Rua Antônio de Godoy, 122 – sala 91, 9º andar, Santa Efigênia, no centro. Contato: (11) 3105-0349

– Coordenação de Promoção da Igualdade Racial, na Rua Líbero Badaró, 119, 9º andar, centro, com atendimento de segunda à sexta-feira das 9h às 15h 

SOS Racismo, instalado na Alesp (Assembleia Legislativa de São Paulo), Palácio 9 de Julho, Sala S03, na zona sul. Telefone: 0800-77-33-886

– Núcleo Especializado de Combate a Discriminação, Racismo e Preconceito da Defensoria Pública do Estado de São Paulo, localizado na Rua Boa Vista, 103 – 7º andar, centro. Contato: (11) 3105-5799 e nú[email protected]

receba o melhor da mural no seu e-mail

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.