• Informações apuradas pela Agência Mural por meio de dados e entrevistas, buscando ouvir todos os lados envolvidos e seguindo nossa linha editorial.
    Notícia

Tecnologia criada nas periferias distribui notícias em comércios

‘Território da Notícia’ está nas ruas desde o final de agosto com telas que exibem conteúdo produzido por mídias periféricas

Imagine estar no supermercado do seu bairro e ter ali uma tela onde é possível acompanhar as notícias da região enquanto aguarda a fila do caixa? 

Essa é umas das possibilidades almejadas pelo “Território da Notícia”, projeto criado por quatro iniciativas de jornalismo independente: Periferia em Movimento, Alma Preta, Desenrola e Não Me Enrola e Embarque na Notícia.

A iniciativa tem como meta ser uma solução de distribuição de conteúdo em periferias e favelas, e foi lançado em agosto.

Totens foram instalados em estabelecimentos comerciais de bairros periféricos para que as pessoas possam consumir o conteúdo produzido por esses coletivos sem depender do acesso à internet. 

“Por motivos de economia, as pessoas adquirem pacotes super limitados de dados que só oferecem WhatsApp e redes sociais com livre acesso. Se você está na internet, se você tem um site, o acesso dele é limitado pela operadora”, explica Gisele Brito, 35, gerente editorial do Território da Notícia. 

Projeto terá totens com notícias da quebrada | Patrícia Santos/Divulgação

Atualmente, sete totens já estão instalados, em regiões como Grajaú, na zona sul, Brasilândia, na zona norte, e Cidade Tiradentes, na zona leste. A meta da equipe, hoje formada por 13 profissionais, é ter 25 telas em funcionamento até o fim do ano.

Gisele conta que o TN se adequa a um mercado de mídia chamado “sinalização digital”, que é bem comum em estabelecimentos nas regiões mais centrais das grandes cidades, como elevadores, estações de metrô e salas de espera.

“É um mercado bem consolidado, mas temos algumas diferenças. Primeiro que este mercado, como quase tudo, se estrutura em territórios que já recebem muito investimento. Segundo que a prioridade deles é difundir publicidade. Nosso caso é o inverso.”

Ela conta que os totens do TN terão publicidade, para garantir sustentabilidade financeira ao projeto e aos parceiros, mas que o foco mesmo está na distribuição do conteúdo noticioso. Além disso, a ideia é divulgar iniciativas da quebrada e fomentar o comércio local.

“Nós também vamos ter anúncios, mas todo o nosso sistema é feito pensando em priorizar o conteúdo”, ressalta.

Toten instalado em bairro de SP | Patrícia Santos/Divulgação

O Território da Notícia vem sendo desenvolvido pelas iniciativas participantes há dois anos. Em 2019, eles foram aprovados pelo edital “Desafios da Inovação”, promovido pela Google para iniciativas que unissem jornalismo e tecnologia. A empresa concedeu valores de até um milhão de reais para os projetos aprovados.

“A tecnologia foi desenvolvida de pessoas de quebrada para quebrada. As soluções, softwares, adaptações de hardware, tudo foi usando uma equipe com mais de 90% de pessoas pretas, com a maioria da equipe mulher, moradoras da periferia”, conta Gisele.

Cléberson Santos

Jornalista, correspondente do Capão Redondo desde 2019. Trabalha com jornalismo esportivo para portais de notícias desde 2014, mas não sabe chutar uma bola.

Capão Redondo, São Paulo

Comentários