APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
32xSP

V. Prudente, Sapopemba, S. Miguel e Parelheiros ficam fora da Virada Cultural

Sem muitas opções culturais durante todo o ano, Sapopemba, Vila Prudente, São Miguel e Parelheiros acabaram ficando fora da festa e não receberão ao menos uma atividade da Virada.

Image

Por: Redação

Publicado em 19.05.2017 | 13:32 | Alterado em 19.05.2017 | 13:32

Tempo de leitura: 3 min(s)
Image

Crédito: Flickr

Neste fim de semana (20 e 21), se realizará em São Paulo a 13ª edição da Virada Cultural. As dezenas de atrações não estão restritas ao centro da capital e se espalham por diversos pontos da cidade em uma tentativa de democratizar o evento. Porém, essa tentativa é frustrada. Sem muitas opções culturais durante todo o ano, Sapopemba, Vila Prudente, São Miguel e Parelheiros acabaram ficando fora da festa e não receberão ao menos uma atividade da Virada.

Segundo dados de 2015, do Observatório do Cidadão, a Prefeitura Regional de Parelheiros possui apenas um equipamento cultural público. Enquanto isso, Sapopemba tem dois, São Miguel tem cinco e Vila Prudente nenhum. No quesito casas de cultura e centros culturais, São Miguel apresenta três e as outras nenhum. Já em relação a salas de show e concerto, São Miguel e Vila Prudente possuem uma cada. Sapopemba e Parelheiros não têm nenhuma.

Em contrapartida, somente a Prefeitura Regional da Sé, que abrigará a maioria das atrações da Virada Cultural, tem 93 equipamentos culturais públicos, 33 casas de cultura e centros culturais, e 60 salas de shows e concertos. A região concentra ainda um grande número de museus e teatros.

“Seria interessante ter Virada Cultural aqui porque alguns lugares da Vila Prudente não têm acesso fácil a atividades culturais. Além disso, estamos longe do centro”, comenta o contador Demétrio Dimitrov, 54, morador da Vila Zelina, bairro da Vila Prudente, na zona leste.

Dimitrov é um dos organizadores da Feira do Leste Europeu, que ocorre uma vez ao mês na Vila Zelina, perto do Parque Ecológico de Vila Prudente. Segundo ele, essa é uma das poucas opções culturais oferecidas no local e depende da iniciativa dos próprios moradores. Eles também organizam uma corrida e uma festa no aniversário da Vila Zelina. “O pessoal acaba procurando o que fazer em outros lugares, já que CEU (Centro Unificado Educacional) só tem em Sapopemba e as obras do CEU daqui estão paradas”, completa Dimitrov, que afirma ter uma biblioteca na Vila Prudente também.

O engenheiro Victor Gers, 52, também vive na Vila Zelina e, assim como Dimitrov, organiza a Feira do Leste Europeu. Filho de mãe alemã, pai chinês, neto de poloneses e russos, e casado com descendente de lituanos, Gers defende que, além de ter Virada Cultural na Vila Prudente, a população deveria ser consultada para incluir atrações locais na programação. “A gente tem uma riqueza cultural muito grande. Aqui estão 14 comunidades de imigrantes do Leste Europeu e o nosso conteúdo poderia rechear a Virada. É importante São Paulo conhecer esse pedaço da Vila Prudente”, defende Gers.

Na vizinha Sapopemba, as atrações da Virada Cultural também farão falta. “A Virada é só um elemento. Aqui temos poucos equipamentos públicos de lazer e cultura. Tem o teatro do CEU, uma biblioteca com estrutura defasada e praças abandonadas”, diz o designer Hélio Teixeira, 34, morador da região. Segundo Teixeira, quem vive em Sapopemba costuma frequentar espaços culturais em cidades do ABC Paulista e no centro de São Paulo.

Em São Miguel Paulista, extremo leste da capital, as ações culturais também estão nas mãos de coletivos independentes. O agente cultural e educador Edson Lima comenta que, um dos pontos que levantou ao criar o sarau Urutu, em 2015, foi a falta de equipamentos públicos de cultura para as crianças que via na rua de casa, na Vila Jacuí. “Para a gente de São Miguel Paulista é muito ruim não estar incluído na programação da Virada”, completa o educador, que também defende a presença de artistas locais na programação do evento.

Em 2016, Parelheiros, no extremo sul, recebeu show do rapper Emicida e outras apresentações durante a Virada. “É muito triste saber que não vai ter nada neste ano porque achei muito legal o ano passado e esperava que tivesse de novo. É raro ter coisas assim por aqui”, lamenta Anderson Santos, 18, que esteve nos shows da última Virada Cultural. “É uma pena não ter porque aqui já é muito pobre de atração cultural”, completa o estudante Phillipe Ferreira, 16.

Os rapazes acreditam que Parelheiros necessita de mais espaços públicos para cultura, esporte e lazer. Para eles, apenas um CEU não dá conta de toda a demanda e poderia haver pelo menos uma Casa de Cultura.

“Parelheiros é esquecido para tudo. Se não é a gente mesmo fazendo, não rola. Se não é a gente mesmo correndo atrás, não tem”, finaliza Santos, que pretende curtir a Virada Cultural no Grajaú, lugar mais próximo de Parelheiros que está incluso na programação.

O 32xSP entrou em contato com a Secretaria Municipal da Cultura para saber o motivo pelo qual Vila Prudente, Sapopemba, São Miguel e Parelheiros não receberão atrações da Virada Cultural, como as outras 28 prefeituras regionais, mas não recebeu retorno até o fechamento da matéria.

Foto: Fora do Eixo

receba o melhor da mural no seu e-mail

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.