Conheça os artistas que estarão presentes no Festival de Artes das Periferias

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias está comemorando 8 anos! E você é convidado para se juntar a nós nesta festa.

No dia 5 de dezembro vamos fazer o pré-lançamento da nossa primeira reportagem impressa em um festival que organizamos para mostrar o que os artistas de diversas periferias da região metropolitana de SP estão produzindo. E por que chamamos artistas?

Receba nossa newsletter!

Porque nossa primeira reportagem impressa é em quadrinhos! E um de dois autores-desenhistas é um pioneiro do formato no Brasil, Alexandre de Maio, amigo de longa data da agência.

Conheça todos os artistas que estarão no evento.

Amanda Dias

Foto: Amanda Dias

Amanda Dias se descreve como preta, mulher, artesã, artista em desenvolvimento e criadora da marca de biojoias Mandinga. A artesã busca, por meio da estética e do audiovisual, resgatar a cultura ancestral africana e questionar a estrutura eurocêntrica que acredita apagar o significado e a história do povo preto. A Mandinga Biojoias, além da estética, tem como propósito informar sobre a história que conta o que não foi ensinado sobre a população negra. Outro objetivo é contribuir para o protagonismo dos negros.

Lê Nor

Foto: Gabi Sousa

Lê Nor é artista visual. Percebeu o interesse pela arte ao fazer atividades lúdicas com pessoas com deficiência intelectual na ONG onde trabalhava. Já o interesse pelo grafite surgiu por gostar do que via nos muros de São Paulo. Já atuou em mediação cultural, exposições e museus.

Roni Evangelista

Foto: Iwintolá

Roni Evangelista faz lambe-lambe manual, cartazes que compõem a arte urbana, por meio da criação de personagens autorais. A formação acadêmica do artista está relacionada com a moda. Diz que foi por meio dela que encontrou alternativas para trabalhar politicamente com brechós.

Stephanie Inácio

Foto: Nzambi Brito

Stephanie Inácio é militante, feminista e grafiteira. Mora no Grajaú, zona sul de São Paulo, e começou a grafitar em 2016 quando tinha 15 anos de idade. A ação começou porque sentia necessidade de se expressar, buscar autoconhecimento e amor próprio.

Iolanda Borges Porto

Iolanda Borges Porto faz crochê desde muito jovem e há mais de dez anos vende os produtos em uma feira livre no Jardim Marília, zona leste da capital.

Paloma Vasconcelos

Paloma Vasconcelos é jornalista da Vila Nova Cachoeirinha, região periférica da zona norte de SP. É repórter das temáticas LGBTQ+ e gênero da Ponte Jornalismo e correspondente da Agência Mural de Jornalismo das Periferias. Produziu, de forma independente, o livro “Transresistência: Histórias de pessoas trans no mercado formal de trabalho” (2017), apresentado como trabalho de conclusão de curso da FIAM-FAAM. Em 2018, seu livro esteve entre os TCC’s apresentados no 13º Congresso Internacional da Abraji (Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo). Também é autora do livro “O Terror e o Islamismo”, lançado em 2015 pela Editora Discovery Publicações.

Vagner de Alencar

Foto: Ira Romão

Vagner de Alencar é apaixonado em contar histórias e, nos últimos dez anos, tem buscado unir comunicação e educação em sua carreira profissional como jornalista, educador e pesquisador. É autor do livro “Cidade do Paraíso- Há vida na maior favela de São Paulo” e, em 2017, foi o jornalista brasileiro escolhido para participar, nos EUA, do programa IVLP (International Visitor Leadership Program), do governo americano.

Thiago Calle

Thiago Calle é poeta, grafiteiro e artista plástico. Publicou dois livros de poesia e desenvolveu um alfabeto autoral para usar nas pinturas em tela, murais e livros. A arte que desenvolve está ligada ao expressionismo abstrato e caligrafia. Já participou de exposições em São Paulo e Paraty (RJ).

Oliv Barros

Oliv Barros é figurinista, diretor de arte, estudante de moda, educador e membro fundador do coletivo Gleba do Pêssego. Tem 25 anos e sempre morou em Heliópolis, sudeste da capital paulista. Aprendeu do bordado ao grafite. Assume que a costura virou uma paixão e decidiu usar figurino no audiovisual. Pensa que a indumentária, arte relacionada ao vestuário, é uma forma de expressão que não possui gênero. Também faz colagem.

Magno Borges

Foto: Ira Romão

Magno Borges se formou como ator na Escola Livre de Teatro e se dedicou às artes cênicas por dez anos até se interessar pelas artes visuais. Foi aluno no MAM (Museu de Arte Moderna de São Paulo) e assistente do artista Stephan Doitschinoff, com quem fez uma residência artística no interior da Bahia. Atualmente, trabalha como ilustrador na Agência Mural.

0 thoughts on “Muralistas foram para Recife em Encontro Nacional do Usina de Valores”

  1. Que lindo Ana Beatriz!
    Nos olhos e na voz dessas crianças é que realmente está a nossa esperança de um país melhor.
    Pessoas inocentes que conseguem enxergar o que muitos ignoram.
    É a vida de verdade,o sorriso estampado,o brilho nos olhos que mal sabem o que ainda vai ter que enfrentar.
    Um super abraço de toda família Centro Comunitário do Embura.
    Felicidades linda.

  2. Um raio x dessas pequenas Almas, que acreditam e sonham em um país onde tudo parece estar pedido, surge através da pureza e simplicidade o nascer da esperança dentro desses pequenos gigantes.
    Ainda vale a pena sonhar!

  3. Uma linda crônica, repleta de alma e total conhecimento do cenário atual de nosso país.
    São palavras assim que nos inispiram à lutar por mais um dia.
    Parabéns!!!

  4. Parabéns. Sou testemunha do seu ganho de saúde física, emocional e psicológica. Pois a bicicleta proporcionou a conscientização dos alimentos que lhe trazem energia e vitalidade e daqueles que intoxicam tirando o vigor pro esporte. Sua conquista de um corpo mais sadio e moldado também é digna de congratulações.

    1. Pessoa incrível, estudamos juntos e realmente sua história de vida é algo que muitas pessoas que tiveram a oportunidade de conviver um pouco com ele aprendeu muito.

  5. Fantástico ! Com todos percalços que a periferia oferece na prática esportiva, eis uma superação e motivação para deixarmos de ser sedentários ! Parabéns Mauro pela iniciativa !

  6. Olá,
    Gostaria de saber se a possibilidade de receber bolsa de estudos para esse curso em específico. Que Muito fazer, mas não possuo recursos no momento para investir.

    Desde já agradeço.

    1. Olá, Sheila! Muito obrigada pelo contato e interesse pelo curso. A atividade é oferecida pela faculdade, logo, vale tentar direto com a Fespsp a possibilidade de conseguir alguma bolsa.

  7. Paulinho, esta sim é a mais linda forma de Dizer Eu Te Amo Para um Pai!
    Você fez uma linda homenagem, para o Tio Paulo, que é Paizão de toda Família.
    Deus abençoe a todos os Filhos.

  8. Zorade, ai sim meu grande sobrinho, que homenagem de arrepiar.! Digo nunca vista, (é claro)pois cada um é um…Quanta sabedoria vestida de aparente ignorancia! O jeito de ser do meu irmao meio estranho, superou os grandes modos finos de criar seus filhos…Quanta riqueza de carater , de valentia também,ele apresentou a voce e a essa exelente Mae que te trouxe ao mundo…Familia pequena nas de grande peso..kkkk em todos os sentidos…No seu relato voce se esqueceu de falar sibre a bondade do coraçao dele…Tem umas histórias de caridade dele que admiro!…Parabéns pela homenagem ! Que Deus lhe proteja , que cada vez mais sua intelugencia seja ativada….abraços

  9. Olá boa tarde,
    Gostaria de parabenizar pela iniciativa e tbm Têmos que girar essa informação e cobrar de forma correta e pacífica dos responsável para tal , tendo em vista que somos moradores da região Têmos essas e outras dificuldades sendo que todos nós vamos receber visitas Nos próximos dias de político ou de seus prestadores de serviços prometendo o que não se cumpre ,uma vez que se não formos no dia votar somos obrigados a pagar multa e tenho certeza que todos nos não deixamos de pagar e quando se trata de olhar um pouco pra lado mínimo que é ,transporte, segurança, iluminação, etc.. Nos não temos respaldo ,então diariamente ouvimos relatos e acontecimentos que cada dia dificulta mais a vivência no bairro, só lembrando que mesmo sendo uma APA todos aqui são eleitores que seguem a risca com suas obrigações e o que queremos é o mínimo se iníciando pelo Respeito aos moradored e direito de ir e vir que já não temos mais.
    Att:
    Gilmar Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *