APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

DOE MENSALMENTE PELO CATARSE

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
Democratize-se!

Instagram do 'Nós, mulheres da periferia' sofre ataque e conteúdos são apagados

Veículo independente, que realiza cobertura jornalística a partir de gênero e é parceiro da Agência Mural, teve a conta invadida

Image

Por: Redação

Notícia

Publicado em 31.05.2021 | 12:29 | Alterado em 22.11.2021 | 16:15

Na manhã desta segunda-feira (31), a conta do Instagram do Nós, mulheres da periferia foi invadida.

As integrantes contam que não conseguiram entrar no próprio perfil na rede social. “Nossas fotos de mais de 7 anos de trabalho, comprometido com as histórias e vozes das mulheres, foram todas apagadas”, relatam. “No lugar, estão sendo publicadas imagens aleatórias.” 

Para tentar reverter a situação, o veículo entrou em contato com o Facebook, empresa responsável pela plataforma, e aguarda as devidas providências. 

Em atividade desde 2014, o objetivo do projeto é democratizar o debate público e aproximá-lo da realidade brasileira, que tem uma população majoritariamente formada por mulheres negras.

Image

Grupo lançou em 2014 portal para cobrir a vida das mulheres que vivem nas periferias @Divulgacão

Na nota oficial divulgada, o Nós diz que, não por acaso, a invasão ocorreu um dia depois da realização da cobertura do ato contra o presidente Jair Bolsonaro, no sábado (29). “No próprio dia do ato, durante a cobertura, recebemos uma série de comentários racistas, como ‘negras’ e ‘burras’ em uma das postagens.”

Além da denúncia, o grupo diz que o caso não é isolado. Contas de outras mídias independentes recentemente também foram invadidas, como a Ponte Jornalismo e Portal Catarinas.

LIBERDADE DE IMPRENSA

Para o Nós, visibilizar o caso é denunciar o ataque à liberdade de imprensa no país. 

O Brasil ocupa a 107ª colocação no Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa de 2020 estabelecido pela Repórteres sem fronteiras. Ao longo de 2020, 580 casos de ataques contra a imprensa foram registrados no monitoramento. 

Frente aos ataques, o grupo diz que reafirma seus valores como mídia independente, negra e periférica, principalmente nesse momento de pandemia, “no qual mulheres negras e da periferia são dos grupos mais atingidos pela crise sanitária.”

“Por isso, precisamos continuar contando nossas histórias, para que mais mulheres tenham acesso à informação como um direito universal”, afirmam, em nota. 

Leia no site do Nós, mulheres a nota na íntegra.

ATUALIZAÇÃO: por volta das 14h desta segunda-feira (31), o portal conseguiu recuperar as publicações. Acompanhe o perfil clicando aqui.

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.