APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

DOE MENSALMENTE PELO CATARSE

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
Notícias

Osasco tem 52 bairros com casos confirmados de Covid-19; prefeito recua de relaxar isolamento

Cidade chegou a 121 casos; prefeito falou em reabertura de alguns comércios depois da Páscoa, mas na sexta-feira gestão afirmou que quarentena está mantida

Image

Por: Paulo Talarico

Notícia

Publicado em 10.04.2020 | 22:53 | Alterado em 28.04.2020 | 13:45

RESUMO

Cidade chegou a 121 casos; prefeito falou em reabertura de alguns comércios depois da Páscoa, mas na sexta-feira divulgou nota sobre sequência da quarentena

Tempo de leitura: 2 minutos

O novo coronavírus se espalhou por pelo menos 52 bairros de Osasco, na Grande São Paulo – a cidade tem 60. A informação foi divulgada pela prefeitura nesta sexta-feira (10) e aponta que as regiões das periferias do município já contam com mais casos de Covid-19

Com 700 mil habitantes, a cidade soma 121 testes confirmados e mais de mil exames em análise. Oito pessoas morreram no município por conta da enfermidade e há outros 27 óbitos em investigação. Por outro lado, 41 pacientes estão curados. 

A maioria dos moradores que pegou coronavírus está na zona sul do município. O Jardim Veloso com oito casos é o que mais teve ocorrências e alguns bairros vizinhos como Jardim Santo Antonio, Novo Osasco e Bandeiras também contabilizam pessoas com Covid-19.

Os dados divulgados pela prefeitura mostram que os casos confirmados dobraram nos últimos dias. Eram apenas 48 no começo da semana e chegaram a mais de 120 na sexta-feira (10). 

Bairros de Osaco com casos confirmados de Covid-19 (Até 9 de abril)
Bairros Casos confirmados
VELOSO 8
SANTO ANTONIO 7
NOVO OSASCO 6
VILA MENCK 5
UMUARAMA 5
VILA YARA 5
PIRATININGA 5
CENTRO 4
CITY BUSSOCABA 4
BELA VISTA 4
BANDEIRAS 3
SANTA MARIA 3
VILA OSASCO 3
CONCEICAO 3
BUSSOCABA 3
METALURGICOS 3
ROCHDALE 3
QUITAUNA 3
ADALGISA 3
HELENA MARIA 2
BARONESA 2
PORTAL D’OESTE 2
BONANCA 2
CONTINENTAL 2
MUTINGA 2
ALIANCA 2
AYROSA 2
AUTONOMISTA 1
PRESIDENTE ALTINO 1
JD ROBERTO 1
KM 18 1
REMEDIOS 1
MENCK 1
SAO PEDRO 1
JARDIM D’ABRIL 1
INDUSTRIAL ANHANGUERA 1
MUNHOZ JUNIOR 1
CIPAVA 1
JD DAS FLORES 1
JD IPE 1
VILA PESTANA 1
VILA YOLANDA 1
JARDIM ADALGISA 1

RELAXAMENTO

Em meio ao aumento de casos e a busca por aumentar os espaços que possam atender pacientes no município, o prefeito de Osasco, Rogério Lins (Podemos), afirmou que depois da Páscoa estudaria medidas para a retomada de algumas atividades do comércio. No entanto, a gestão recuou da ideia.  

Lins vinha enfatizando a importância do distanciamento social, para preparar o sistema de saúde. Chegou a apontar que se todos pegarem a doença rapidamente seriam necessários quatro hospitais do tamanho do Antonio Giglio, o maior do município, para dar conta. 

Porém, ao longo da semana, a gestão afirmou que estudava formas de retornar algumas atividades. “Estamos discutindo o retorno gradativo do comércio. Segunda-feira vamos ter boas notícias. Tudo que a gente está fazendo são recomendações do Ministério da Saúde e da Secretaria estadual que vem pela vigilância epidemiológica”, afirmou Lins. 

Ao longo da sexta-feira (10), contudo, a administração recuou e disse por meio de nota que as medidas de isolamento seriam reforçadas. “A Prefeitura esclarece que não liberará a abertura de comércios e serviços não essenciais enquanto vigorar a quarentena. A fiscalização será reforçada e estabelecimentos que descumprirem as normas serão interditados”.

VEJA MAIS:
Confira a cobertura especial sobre o coronavírus e as periferias
Grande SP chega a 15 mil casos de Covid-19; Osasco e Guarulhos têm mais mortes
Conheça o Em Quarentena, podcast da Agência Mural sobre a Covid-19
‘Comprar comida é o mais urgente agora’, dizem autônomos que aguardam auxílio de R$ 600

O Governo do Estado prorrogou a quarentena até o dia 22 de abril e o Ministério da Saúde aponta o final do mês e o começo de maio como os momentos em que haverá o pico de contágio no país. 

Um dos impasses na Grande São Paulo é entender qual o real tamanho do contágio até aqui, por conta do número de exames que ainda aguardam os resultados. Na quarta-feira (8), as 39 prefeituras da região metropolitana contabilizavam 26 mil testes aguardando.

Paulo Talarico

Editor-chefe e cofundador da Agência Mural, é formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu e em História pela Universidade de São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.