APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

DOE MENSALMENTE PELO CATARSE

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias

Panorama da Covid-19 na Grande São Paulo

Image

Levantamento semanal feito pela Agência Mural nas 39 cidades da região metropolitana de São Paulo mostra avanço da pandemia. Dados de 18 de Outubro de 2021. Infográficos: Fellipe Sales


A taxa de ocupação dos hospitais teve uma melhora desde o mês de junho. Pela primeira vez desde fevereiro, a ocupação das vagas de UTI ficou abaixo dos 40% – significa de que cada 10 leitos, 4 estão ocupados. Em abril, eram 9 ocupados em cada 10 vagas para pacientes graves de Covid-19.

A Grande São Paulo ultrapassou a marca de 70 mil mortes por Covid-19 no final de setembro. Desde o meio de julho, porém, o número de vítimas teve queda.


Ao levar em conta cada cidade da região, os municípios de Guarulhos, Santo André, Osasco e São Bernardo do Campo tiveram mais vítimas, todos acima de 2.000.

No mapa, as cidades que tiveram mais perdas proporcionalmente, com destaque para São Caetano do Sul, Barueri e Arujá.


Distritos das periferias da capital foram os que mais registraram mortes, caso de Sapopemba, Grajaú e Brasilândia. No mapa da cidade a taxa por 100 mil habitantes mostra que zona leste e zona norte tiveram bairros proporcionalmente mais afetados.

Apesar do avanço na vacinação, o ritmo tem sido desigual em cidades da Grande São Paulo. 45% dos moradores da capital tomaram ao menos uma dose, enquanto há cidades onde nem 22% foram imunizados. Essa é uma estimativa aproximada, pois os municípios também podem ter dado vacinas em moradores de outras cidades.