APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

DOE MENSALMENTE PELO CATARSE

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
Notícias

#Enganoso - Dizer que expor a população ao vírus é melhor que uma vacina - Desmentindo fake news; ouça o podcast

No Projeto Comprova, Agência Mural investigou publicações sobre imunidade de rebanho; investigação constatou os conteúdos como enganoso

Image

Por: Redação

Notícia

Publicado em 05.11.2020 | 17:07 | Alterado em 05.11.2020 | 17:07

Tempo de leitura: 2 min(s)

Neste episódio o “Em Quarentena” compartilhou mais uma verificação da Agência Mural feita em parceria com outros veículos de comunicação no Projeto Comprova. A iniciativa tem como objetivo combater a desinformação.

Desta vez,  foi investigado publicações feitas no Twitter pelo deputado federal Osmar Terra (MDB). Dentre outras coisas, em seus posts ele defendia  a estratégia de imunidade de rebanho, sem vacinação, afirmando que as pandemias só terminam quando a maior parte da população é exposta ao vírus. 

Por meio da investigação foi constatado que essa informação é enganosa. 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a estratégia de imunidade de rebanho, também conhecida como imunidade coletiva, prevê sim a vacinação da população. 

Até mesmo porque, no caso da Covid-19, expor todo mundo ao vírus sem vacina  poderia aumentar ainda mais o número de mortes pela doença. Afinal, ainda existem muitas perguntas sem respostas sobre coronavírus, como por exemplo, se uma infecção garante mesmo imunidade.

 É por essas e outras questões que a comunidade científica defende que a imunidade de rebanho deve ocorrer por meio da vacinação e não expondo as pessoas ao vírus sem controle algum.

No episódio a repórter da Mural, Ana Beatriz Felício, falou um pouco mais sobre a imunidade de rebanho. “Quando um percentual da população é vacinada, o vírus ou agente da doença em questão deixa de circular, imunizando assim mesmo quem ainda não tenha tomado a vacina”. (ouça a partir de 02:00)  

A vacinação contra o sarampo é um exemplo de imunização coletiva no Brasil. Com 95% da população vacinada, mesmo quem não tinha tomado a vacina ou crianças recém-nascidas não pegavam a doença, que tinha sido considerada erradicada. 

“E é também por isso que tomar vacinas é um ato de solidariedade não só com você, mas também com o próximo. O próprio sarampo mesmo, infelizmente voltou a circular por causa da queda na taxa de vacinação”, reforçou a repórter. (a partir de 02:23

Para conferir o texto completo da checagem feita com a colaboração da equipe da Agência Mural, clique aqui. Acesse também o site do Comprova e confira outros conteúdos verificados.

Ouça este bate papo completo no Em Quarentena #51 – Segunda Temporada – #Enganoso – Dizer que expor a população ao vírus é melhor que uma vacina – Desmentindo fake news.

Podcast Em Quarentena

Viver em meio ao coronavírus não deve estar sendo fácil para ninguém. Imagina então para quem vive nas periferias. 

O “Em Quarentena” é o podcast especial que a Agência Mural de Jornalismo das Periferias criou neste momento da pandemia. Queremos informar, com notícias do dia a dia, quem mais precisa se virar meio a esse caos.

Você pode receber o podcast diretamente no seu Whatsapp, enviando um “Oi” para +55 11 9 7591 5260. Ouça também no Instagram, Youtube, Spotify, Deezer, Apple e Google Podcast

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.