APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
Notícias

Jornalistas das periferias do Brasil produzem conteúdo no combate à Covid-19; ouça o podcast

Comunicadores de São Paulo, Rio de Janeiro, Pará e Bahia falam como estão criando conteúdos durante a pandemia

Image

Por: Redação

Notícia

Publicado em 08.04.2020 | 18:49 | Alterado em 16.12.2020 | 18:54

Tempo de leitura: 3 min(s)

No dia 7 de abril é comemorado o dia dos jornalistas. E o “Em Quarentena” sobrevoo virtualmente São Paulo, Rio de Janeiro, Pará e Bahia, para conversar com comunicadores que, assim como os da Agência Mural, estão levando informação a outras quebradas. 

Os comunicadores relataram como estão criando conteúdos, podcasts e até mesmo checando notícias para levar informação de qualidade e, assim, combater o coronavírus nas periferias. 

A jornalista Gisele Alexandre, do Capão Redondo, extremo sul de São Paulo, falou sobre o “Manda Notícias”, o podcast que ela criou e é enviado pelo WhatsApp para mais de 500 contatos.

“Estava tentando buscar uma maneira de levar informação de qualidade para as pessoas que me procuravam. Eu recebo diariamente muitas notícias falsas e pedidos de checagem no meu WhatsApp. Vi a partir dessa necessidade a oportunidade de produzir um conteúdo que chegasse até as pessoas que mais precisam de informação”. (ouça a partir de 01:36)

Além de produzir o “Manda Notícias”, Gisele também integra o “Corona nas Periferias”, iniciativa que tem quase 100 jornalistas e comunicadores de diferentes regiões do Brasil que se uniram para disseminar informações confiáveis sobre o coronavírus.

Walter Oliveira coordena o Coletivo Jovem Tapajônico e também a Rede Mocoronga, que informam sobre os direitos da população e dos problemas locais. 

Morador da comunidade Pedra Branca, em Santarém, no oeste do Pará, ele falou sobre a realidade da região, que não conta com hospitais. “A gente tem apenas um barco hospital, que faz atendimento às populações de 72 comunidades. Nelas há aldeias indígenas e quilombolas, povos tradicionais”. (a partir de 02:41)

Oliveira explicou também o trabalho das iniciativas que coordena. “A gente não tem amparo do governo, então trabalhamos com a questão de mídias, fazendo com que essas informações cheguem às comunidades. Para que, por exemplo, as pessoas parem de ir às comunidades e as pessoas de idade parem de vir para as cidades”.  (ouça em 02:57)

Ele contou ainda que as notícias produzidas pelos coletivos estão informando também outros povoados e que eles se sentem comprometidos com isso. “Na minha comunidade há 60 famílias, mas tem comunidades que têm 200. E como eles acessam informações? É pelo programa de rádio ou pelo WhatsApp? Então a gente trabalha todas essas linguagens de forma diferente, mas que levem a mesma mensagem ”. (em 03:36)

Jeferson, diretor geral do site “NordestEuSou”, que produz notícias e checa fake news no Complexo Nordeste de Amaralina, em Salvador, Bahia, falou sobre como portal tem feito com as informações sobre a Covid-19.. 

“A gente criou uma central para apurar as fake news que rola na comunidade. A gente tem acesso direto com o secretário estadual de saúde e secretário municipal, e a gente atualiza diariamente o boletim sobre o que acontece e os casos que vem a ser confirmados”. (em 04:07)

O diretor comentou também sobre o impacto local que o portal tem atingido com a produção semanalmente de conteúdo para a emissora TV Bahia, que é afiliada da Rede Globo em Salvador. 

“Vídeos nossos são exibidos nos telejornais deles. E isso de uma forma positiva. Isso tirou o bairro da cena do crime, das páginas policiais e dos editoriais de violência. E conseguimos colocar em outros editoriais”. (em 04:32)

Na Rocinha, maior favela do Brasil, que fica no Rio de Janeiro,  o jornal “Fala Roça” também está cobrindo a Covid-19. E o repórter Michel apontou que por lá, a maior preocupação tem sido as subnotificações da doença.

“Tem moradores que vão procurar atendimento no sistema público de saúde, e acabam retornando para casa com alguns sintomas. E essas informações acabam não entrando no banco de dados da prefeitura”. (em 05:10)

O repórter lembrou também da importância de fazer um bom jornalismo. “Tudo que é publicado no “Fala Roça” passa por um processo de apuração, uma curadoria, para que não cause nenhum alarmismo na população em geral”. (em 05:31)

Ouça este bate papo completo no Em Quarentena #12: Jornalistas das periferias do Brasil produzem conteúdo no combate à Covid-19.

Podcast Em Quarentena

Viver em meio ao coronavírus não deve estar sendo fácil para ninguém. Imagina então para quem vive nas periferias. 

O “Em Quarentena” é o podcast especial que a Agência Mural de Jornalismo das Periferias criou neste momento da pandemia. Queremos informar, com notícias do dia a dia, quem mais precisa se virar meio a esse caos.

Você pode receber o podcast diretamente no seu Whatsapp, enviando um “Oi” para +55 11 9 7591 5260. Ouça também no Instagram, Youtube, Spotify, Deezer, Apple e Google Podcast

receba o melhor da mural no seu e-mail

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.