• Informações apuradas pela Agência Mural por meio de dados e entrevistas, buscando ouvir todos os lados envolvidos e seguindo nossa linha editorial.
    Notícia

Projeto de costura de máscaras ajuda mulheres periféricas em BH; ouça o podcast

A designer de moda Thayane Pacheco é a idealizadora do “Projeto Carolinas” e conta como ele surgiu

Desta vez o podcast da Agência Mural, o “Em Quarentena” fez conexão em Belo Horizonte, no estado de Minas Gerais. Neste episódio foi apresentado o “Projeto Carolinas”, uma iniciativa de geração de renda para mulheres periféricas por meio da costura de máscaras. 

A designer de moda Thayane Pacheco abriu o episódio contando que no meio da pandemia do coronavírus passou por fortes crises de depressão que a impediam de sair da cama. E foi justamente tentando melhorar, que ela teve a ideia de fazer algo para ajudar as pessoas.  

“Eu mal levantava da cama. Durante 15 dias eu tava vivendo essas crises. E aí eu entrei em contato com a doutora Inês que é psiquiatra da ONG Laço, de tratamento de saúde mental, para ela me receitar algum medicamento pra essas crises. Ela me sugeriu: por que você não faz algo para ajudar as pessoas nesse momento que tá todo mundo tão fragilizado?”. (ouça a partir de 00:01)

Atualmente, o “Projeto Carolinas” conta com nove costureiras que moram nas periferias da grande Belo Horizonte.

“Eu entrego para cada uma delas o material completo, o tecido, o elástico, linha, saquinho para embrulhar. E elas produzem as máscaras, a gente paga para elas um valor considerável, um valor justo para cada máscara que elas fazem. Recolhemos as máscaras, uma parte a gente doa e uma parte a gente vende para gerar mais máscaras e conseguir deixar o projeto girando”. (a partir de 01:22)

Além das costureiras e da própria Thayane, cerca de 20 voluntários também atuam no projeto em várias áreas, desde a parte financeira até às redes sociais.

Segundo a Thayane, nem todas as costureiras trabalhavam com isso antes, algumas inclusive aprenderam a costurar com o projeto e eram empregadas domésticas que perderam o trabalho durante a pandemia. 

A designer comentou que a ideia é que o projeto “Carolinas” vire algo ainda mais bacana no futuro.

“Eu queria ter um espaço para ensinar essas mulheres e várias outras, ensinar a arte da costura, ensinar também um pouco de empreendedorismo e como podem gerar dinheiro sem sair de casa mesmo”. (ouça em 02:21)

E além de ajudar as costureiras, o “Projeto Carolinas” também tem sido recompensador para a Thayane. 

“Tem sido extremamente enriquecedor pra mim, porque de uma pessoa que tava de cama, sem nenhuma perspectiva de futuro, sem nenhuma fé na vida, na humanidade, hoje eu sou uma pessoa que trabalha o dia inteiro, corro o dia inteiro, tô super feliz, me realizo muito com o projeto, vejo muita gente ajudada e isso me dá uma satisfação muito grande”. (em 02:44)

Mas infelizmente, hoje o  futuro do “Projeto Carolinas”  está em risco, porque houve uma queda na quantidade de compras das máscaras. 

Se você quiser ajudar e também conhecer mais, é só procurar por @projeto_carolinas no instagram. Elas enviam para todo país! 

Para conferir mais histórias sobre as periferias, não deixe de acessar o site da Agência Mural

Ouça este bate papo completo no Em Quarentena #56 – Segunda Temporada –  Projeto de costura de máscaras ajuda mulheres periféricas em BH.

Podcast Em Quarentena

Viver em meio ao coronavírus não deve estar sendo fácil para ninguém. Imagina então para quem vive nas periferias. 

O “Em Quarentena” é o podcast especial que a Agência Mural de Jornalismo das Periferias criou neste momento da pandemia. Queremos informar, com notícias do dia a dia, quem mais precisa se virar meio a esse caos.

Você pode receber o podcast diretamente no seu Whatsapp, enviando um “Oi” para +55 11 9 7591 5260. Ouça também no Instagram, Youtube, Spotify, Deezer, Apple e Google Podcast

Redação

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias tem como missão minimizar as lacunas de informação e contribuir para a desconstrução de estereótipos sobre as periferias da Grande São Paulo.

Grande São Paulo

Comentários