• Informações apuradas pela Agência Mural por meio de dados e entrevistas, buscando ouvir todos os lados envolvidos e seguindo nossa linha editorial.
    Notícia

Saiba como fazer para se cadastrar no “Bolsa do Povo”

Entenda os critérios do programa destinado a pessoas em situação de vulnerabilidade no estado de São Paulo

Começa nesta terça-feira (24 de agosto) as inscrições para o Bolsa do Povo, programa do governo estadual para transferência de renda. 

A unificação é feita quase um ano e meio depois do começo da pandemia, que agravou problemas como a fome e o desemprego nas periferias.

De acordo com a gestão, 500 mil pessoas em situação de vulnerabilidade social serão beneficiadas com R$ 1 bilhão que serão destinados ao programa.

A ideia do Bolsa do Povo é integrar em um único cartão os 11 serviços estaduais de assistência social – seis deles são novos, como o auxílio para a compra de gás e o chamado Bolsa Trabalho. Cada um deles tem suas próprias regras de recebimento e atinge diferentes públicos, de alunos da rede pública a atletas.

Para saber se você é apto a participar do programa, é preciso criar um cadastro com o seu CPF na página bolsadopovo.sp.gov.br, preencher o formulário e seguir os procedimentos enviados por email.

Caso você faça parte de algum dos programas, o cadastro no site da Bolsa do Povo servirá para você receber o novo cartão que centralizará os benefícios.

Após o login, a página mostrará quais programas você já está participando ou se você pode participar dos programas novos. Confira mais detalhes sobre cada um dos benefícios do Bolsa do Povo abaixo:

Programa tem ação para desepregados com bolsa auxílio de R$ 535 | Marcello Casal/Agência Brasil

NOVOS PROGRAMAS

Vale gás: prevê o pagamento de três parcelas bimestrais de R$ 100 para famílias com renda mensal per capita de até de R$ 178. O beneficiário precisa estar inscrito no CadÚnico, mas não pode estar recebendo Bolsa Família.

Bolsa Trabalho: prevê a colocação de trabalhadores desempregados para prestar serviços em órgãos públicos por quatro horas por dia, com bolsa de R$ 535 e cursos de qualificação. As inscrições para o Bolsa Trabalho vão somente até o dia 30 de agosto.

SP Acolhe: programa de distribuição de renda para famílias que perderam algum membro do núcleo familiar por Covid-19. Serão beneficiadas com as seis parcelas mensais de R$ 300 famílias inscritas no CadÚnico com renda de até três salários mínimos. 

Prospera Família: focado no oferecimento de cursos de capacitação profissional para famílias monoparentais (ou seja, formada por apenas um responsável presente) com filhos até seis anos. Segundo o site do programa, as inscrições para o mesmo foram encerradas em junho.

Novotec Expresso: oferece cursos de qualificação profissional para jovens entre 14 e 24 anos. Os alunos matriculados que estejam cursando o ensino médio também têm direito a uma bolsa auxílio de R$ 150 mensais durante os quatro meses de duração do curso.

Bolsa do Povo Educação: programa prevê a contratação de responsáveis legais para as escolas estaduais em que os filhos estão matriculados. Segundo o site, a principal função desses contratados será no apoio aos protocolos sanitários na retomada das aulas presenciais. A inscrição, porém, foi até o dia 31 de julho.

Em Jundiapeba, morador cozinha usando lenha | Renan Omura/Agência Mural

JÁ EXISTENTES

Ação Jovem: programa de inclusão social que oferece uma ajuda mensal de R$ 100 a jovens de 15 a 24 anos com renda per capita de meio salário mínimo. É preciso estar cadastrado no Cadastro Único (CadÚnico) por meio do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) da sua região;

Aluguel Social: subsídio de caráter provisório oferecido às famílias que tiveram suas residências afetadas por chuvas ou intervenções urbanas e/ou ambientais;

Bolsa Talento Esportivo: apoio financeiro para atletas de qualquer modalidade e rendimento que pretenda representar São Paulo e o Brasil em competições. Aprovação mediante avaliação de uma comissão da Secretaria de Esportes. Os valores podem ir de R$ 415 a R$ 2.490 a depender do nível do atleta ou competição.

Renda Cidadã: atende famílias em processo de vulnerabilidade financeira decorrente de desemprego ou subemprego por conta de fatores como ausência de qualificação profissional, analfabetismo, situação de saúde, falta de moradia fixa, dependência química e outras dificuldades. Assim como o Ação Jovem, também é necessário o Cadastro Único para ter acesso ao benefício.

Via Rápida: programa oferece capacitação profissional gratuita para jovens a partir de 16 anos que buscam ingressar no mercado de trabalho ou abrir o próprio negócio. Ao frequentar o curso, o aluno também pode ser apto ao recebimento de uma bolsa auxílio.

Cléberson Santos

Jornalista, correspondente do Capão Redondo desde 2019. Trabalha com jornalismo esportivo para portais de notícias desde 2014, mas não sabe chutar uma bola.

Capão Redondo, São Paulo

Comentários