• Informações apuradas pela Agência Mural por meio de dados e entrevistas, buscando ouvir todos os lados envolvidos e seguindo nossa linha editorial.
    Notícia

Cidades vizinhas a São Paulo chegam a mais de mil mortes por Covid-19

No dia em que o Brasil passou da marca das 10 mil perdas, a Grande SP chega a 3 mil; um mês atrás eram 300 óbitos

A triste marca das 10 mil mortes por Covid-19 no Brasil também aumenta o alerta para a situação da Grande São Paulo. 

No sábado (9), dia em que os brasileiros chegaram ao número de 10 mil vítimas, os 39 municípios da região metropolitana chegaram a 3.195 perdas. No entanto, cada vez mais o número de casos em cidades vizinhas da capital aumenta a preocupação. 

Excluindo São Paulo, o epicentro da enfermidade no país, as cidades vizinhas contabilizam 1.008 mortes. 

A situação levou boa parte das prefeituras a reforçar medidas como o isolamento social e a obrigatoriedade no uso de máscaras para tentar conter o avanço da Covid-19, enquanto os hospitais estão perto da lotação. A estimativa é que 87% dos leitos da região metropolitana destinados a cuidar da doença estão ocupados.

Confira os dados de 14 de maio, quando a Grande SP chegou a 46 mil casos

DADOS ATÉ 9 DE MAIO

Cidades População Casos confirmados Óbitos Mortes por 100 mil habitantes
São Paulo 12.252.023 27414 2187 17,9
Osasco 698.418 1954 160 22,9
Guarulhos* 1.379.182 840 123 8,9
São Bernardo 838.936 775 89 10,6
Santo André 718.773 758 68 9,5
Barueri 274.182 583 66 24,1
São Caetano 161.127 528 22 13,7
Mogi das Cruzes 445.842 402 30 6,7
Diadema 423.884 378 36 8,5
Suzano 297.637 261 25 8,4
Franco da Rocha 154.489 260 20 12,9
Itaquaquecetuba* 370.821 259 30 8,1
Santana de Parnaíba* 139.447 259 8 5,7
Taboão da Serra 289.664 258 33 11,4
Carapicuiba* 400.927 242 29 7,2
Embu das Artes 273.726 224 23 8,4
Itapevi 237.700 219 29 12,2
Cotia** 249.210 218 29 11,6
Francisco Morato 175.844 201 22 12,5
Mauá 472.912 195 30 6,3
Itapecerica da Serra 175.693 177 11 6,3
Ferraz de Vasconcelos 194.276 173 19 9,8
Cajamar 76.801 147 9 11,7
Caieiras 101.470 136 20 19,7
Jandira* 124.937 113 15 12,0
Arujá 89.824 110 5 5,6
Poá 117452 90 14 11,9
Ribeirão Pires 123.393 84 10 8,1
Mairiporã 100.179 73 7 7,0
Embu-Guaçu 69.385 59 10 14,4
Santa isabel 57.386 35 6 10,5
Rio Grande da Serra 50.846 33 3 5,9
Pirapora do Bom Jesus 18.895 22 0 0,0
Guararema 29.798 20 1 3,4
Vargem Grande Paulista 52.597 17 3 5,7
Biritiba Mirim 32.598 15 0 0,0
São Lourenço da Serra 15.825 12 1 6,3
Juquitiba 31.444 7 1 3,2
Salesópolis 17.139 5 1 5,8
Total 21.734.682 37556 3195 14,7
Números das prefeituras disponíveis até sábado (9/5) e do governo do estado

Entre os municípios com mais casos, Osasco e Guarulhos ultrapassaram a marca das 100 mortes, com 160 e 123 respectivamente. Completam a lista de maior perigo, os municípios de São Bernardo do Campo, Santo André, Barueri, Diadema, Taboão da Serra, Mogi das Cruzes, Itaquaquecetuba e Mauá. 

Grande São Paulo tem 30% das vítimas do país de Covid-19, apesar de concentrar 10% da população

Todas tiveram ao menos 30 mortes por conta da Covid-19. Um mês atrás eram 373 mortes em toda a Grande São Paulo. O cenário mostra que a doença tem avançado para as bordas, a mesma percepção que tem sido vista na cidade de São Paulo, onde cada vez mais periferias têm tido registros do coronavírus. 

Calçadão de Osasco, principal rua comercial com lojas fechadas em abrilPaulo Talarico/Agência Mural

Médico infectologista, Julio Onita afirma que a epidemia em São Paulo tem ocorrido em ondas. A primeira atingiu principalmente as classes sociais A e B, onde sobrecarregou os hospitais privados na cidade de São Paulo. 

“A segunda onda demorou mais por conta do isolamento social, porém as regiões acometidas foram aquelas em que há predominância das classes C, D e E”, diz Onita. 

“Além de serem regiões mais populosas. O acumulado das notificações oficiais são ainda o Morumbi e a Vila Mariana, provavelmente porque há atraso na divulgação dos resultados dos exames na periferia atualmente por represamento da capacidade dos laboratórios”, ressalta.

VEJA TAMBÉM:
Com ampliação da quarentena, confira dicas para se manter bem em casa

Para 81%, moradores das periferias de SP vão sofrer mais por causa da Covid-19, diz pesquisa
Covid-19: Osasco, Barueri e Caieiras têm mais mortes por 100 mil habitantes do que a capital

Outra preocupação constante é que os casos têm atingido outras faixas etárias. A prefeitura de São Paulo divulgou um estudo no qual mostra que em distritos como o do Campo Limpo, metade das perdas foram de moradores abaixo dos 60 anos. Ainda não há estimativas sobre toda a Grande São Paulo, mas as prefeituras têm registrado casos do tipo.

Um homem de 35 anos morreu em Poá por Covid-19 e, segundo a prefeitura, não tinha nenhuma outra doença correlacionada.

Na cidade vizinha, o prefeito de Mogi das Cruzes, Marcus Melo (PSD), divulgou que foi contaminado pela Covid-19. No município de 400 mil moradores, são 402 casos e 30 mortes. 

Quanto aos casos de Covid-19 confirmados, são agora 37 mil pessoas infectadas – quase 9 mil casos foram confirmados em uma semana. Por outro lado, as prefeituras afirmam que ao menos 3.000 estão curadas. 

Paulo Talarico

Editor-chefe de jornalismo, cofundador e correspondente de Osasco desde 2011. Formado em jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu, tem pós-graduação em jornalismo esportivo e curso técnico de locução para rádio e TV. Atualmente, estuda História na Universidade de São Paulo. Gosta de café, Osasco, livros, futebol e cinema.

Osasco

Lucas Veloso

Jornalista, cofundador e correspondente de Guaianases desde 2014.

Guaianases, São Paulo

Comentários