Como funciona o voto para deputado?

Votei num deputado que foi bem votado, mas ele ficou de fora. Esse deputado quase não teve votos e foi eleito? Anualmente, esse tipo de questionamento é feito, por conta do sistema eleitoral adotado no Brasil.

As eleições para deputado federal e estadual são proporcionais. O que quer dizer: quando você vota em um candidato, não vota apenas nele, mas em todos que estão juntos com ele. No time inteiro. Tanto do partido como da coligação. Os eleitos são definidos pelo total de votos que o partido e coligação ganharam.

Vamos simular a história dos candidatos Cosme e Damião.

Arte: Magno Borges/Agência Mural

Digamos que você gosta muito do Cosme, candidato do PJA (Partido das Janelas Abertas). Mas você não gosta do Damião, por águas passadas. Damião também é candidato do mesmo PJA.

Você votou no Cosme, que é gente fina, mas ele teve só 3.000 votos. Ficou de fora. Porém, o PJA conquistou na soma total 300 mil votos, o que vale uma cadeira de deputado. Damião teve 50 mil e foi o mais votado do PJA. Logo, o candidato que você não queria assumirá com a sua ajuda.

É o que acontece quando alguém é muito bem votado – ele leva mais candidatos juntos. Exemplos de Tiririca (PRB) e Celso Russomano (PRB), líderes em votação nas eleições de 2014 e que aumentaram a bancada do PR e do PRB na Câmara.

Vale ver quem são os colegas de partido do seu candidato, para evitar eleger quem você não queria. É possível fazer essa pesquisa em um site da Justiça Eleitoral. 

A importância do voto nas periferias

Importância dos deputados para periferia

Comentários