• Informações apuradas pela Agência Mural por meio de dados e entrevistas, buscando ouvir todos os lados envolvidos e seguindo nossa linha editorial.
    Notícia

Estudante de agronomia cultiva orgânicos e conquista clientes em Suzano

Aos 21 anos, Henrique Holanda cultiva e vende hortaliças e diz que desde o início da pandemia parte da população passou a consumir alimentos mais saudáveis

Desde a adolescência, Henrique Holanda, 21, morador do bairro Jardim Vitória, em Suzano, na Grande São Paulo, tem duas paixões: andar de skate e cultivar plantas.

Ele pensou em seguir carreira no esporte e participou de alguns campeonatos, mas foi na agricultura que o jovem ganhou destaque ao criar, há dez meses, o projeto Terra Verde. 

Henrique cursa o quarto semestre em agronomia na Fatec (Faculdade de Tecnologia) e coloca em prática o que aprende nas aulas.

Nas hortas urbanas que construiu em Suzano, ele cultiva couve, rúcula, escarola, brócolis ninja, beterraba, alface crespa, salsa entre outras hortaliças.

Todos os alimentos são produzidos sem uso de agrotóxico, e o cliente tem a opção de comprar o produto direto da horta.  

“É nas crises que as pessoas crescem. Pensando nessa frase resolvi criar o projeto Terra Verde em março de 2020, quando começou a quarentena”, explica Henrique.

Henrique cursa o quarto semestre em agronomia na Fatec (Faculdade de Tecnologia) e coloca em prática o que aprende nas aulas (Divulgação)

VEJA TAMBÉM
Delivery e preço justo: as apostas de uma feira de orgânicos em Diadema

O agricultor percebeu que, desde o começo pandemia de Covid-19, parte da população passou a ter maior cuidado com a saúde e com a alimentação.

Aproveitando os novos hábitos das pessoas e a paixão pela agricultura, Henrique apostou no plantio de produtos orgânicos e vem conquistando clientes. 

Além de vender as hortaliças para os moradores da região, ele também fornece os produtos para pequenos comerciantes.

“Pretendo ampliar a produção e começar a cultivar legumes também. Se tudo der certo penso em contratar um funcionário ainda esse ano”, conta.

O terreno onde Henrique cultiva os alimentos pertence à avó. Há quase um ano, o jovem se mudou de Mogi das Cruzes para o sítio em Suzano para se dedicar integralmente ao projeto Terra Verde.

A plantação tem aproximadamente 500 metros quadrados. Henrique é responsável por todo processo, desde a preparação da terra, plantio, controle de praga, colheita até a parte de vendas. 

Recentemente o jovem passou a contar com a ajuda do pai e pretende ampliar o espaço de cultivo para 9.000 metros quadrados. Atualmente, além das plantações, eles se dedicam a limpar o terreno para construir mais hortas. 

“Tenho a intenção de conseguir novos clientes, mas antes precisamos aumentar a produção. Se não, não daremos conta de suprir as demandas”, afirma.

Apesar de jovem, Henrique tem experiência em agricultura. Além de ter participado de palestras antes de ingressar no curso de agronomia, ele conta que começou a cultivar hortaliças em 2017 no sítio da tia em Mogi das Cruzes.

No início plantava apenas para consumo próprio, mas quando a colheita aumentou também começou a vender kits de hortaliças via WhatsApp.

Henrique é responsável por todo processo do cultivo, desde a preparação da terra até as vendas (Divulgação)

LEIA MAIS
Em Osasco, moradores buscam incentivar hortas urbanas e sem agrotóxicos

“Sempre gostei de trabalhar com plantas. O contato com a terra é algo que eu amo e faço com muito prazer. Assim como o skate”, conta.

Henrique começou  a andar de skate aos 11 anos por influência do irmão mais velho que atuava no segmento profissional e tinha até patrocínios.

Ao contrário do irmão, o agricultor não chegou a ser remunerado no esporte, mas participou de diversos campeonatos. Com a correria do cotidiano, Henrique passou a andar de skate apenas por hobby, mas conta ter sempre um tempo para ir às pistas.

“O skate só me traz alegria e me ensinou a ter humildade  e respeito ao próximo. Na cena, todos são unidos. Fiz grandes amizades que mantenho até hoje, conta.

Recentemente Henrique fez uma parceria com um skatista influencer. Ele utiliza a página no Instagram para divulgar os alimentos e agendar as encomendas.

“As redes sociais são excelentes ferramentas para os negócios. Assim que ampliarmos a produção, vou investir em anúncios pagos e destacar a minha marca”, relata.

Sem utilizar agrotóxicos para estimular o crescimento das hortaliças ou exterminar as pragas, o agricultor usa apenas inseticidas naturais.

Ele explica que a maior dificuldade do cultivo orgânico é manter o controle da erva daninha que cresce rapidamente, em decorrência do período de chuva. Mas garante que alimentos sem produtos químicos são extremamente benéficos à saúde e pretende continuar dessa forma.

Renan Omura

Jornalista, correspondente de Suzano desde 2019. É autor do livro-reportagem Caputera: chacinas em Mogi das Cruzes e finalista do 12° Prêmio Santander Jovem Jornalista. Apaixonado pela escrita, acredita que a comunicação é uma ferramenta para diminuir as lacunas sociais.

Suzano

Comentários