• Informações apuradas pela Agência Mural por meio de dados e entrevistas, buscando ouvir todos os lados envolvidos e seguindo nossa linha editorial.
    Notícia

Grande SP tem 15 prefeitos reeleitos; PSDB e PL vencem em mais cidades

Em 31 cidades, os prefeitos estão definidos, seis terão segundo turno e duas os vencedores da eleição enfrentam problemas na Justiça
Eleições em Mairiporã, onde Aladim foi eleito prefeitoIra Romão/Agência Mural

As eleições 2020 na Grande São Paulo foram favoráveis para candidatos que já estavam no poder em boa parte das 39 cidades da região metropolitana. Neste ano, 28 gestores buscavam a reeleição e 15 deles foram reeleitos na votação do domingo (15).

O número pode aumentar, pois quatro dos atuais gestores disputam o segundo turno em 29 de novembro. Na contramão, nove prefeituras (32%) tiveram derrotas desses atuais mandatários. 

Outras dez cidades terão mudanças de quem comanda a cidade, mas porque os atuais prefeitos não se candidataram – ou porque terminam agora o segundo mandato e não podiam concorrer novamente, ou por desistirem de buscar um novo mandato. 

Terão segundo turno as cidades de Diadema, Guarulhos, Mauá, Mogi das Cruzes, além de Taboão da Serra, onde será a primeira vez que a eleição na cidade é decidida em duas etapas. 

A divisão de partidos tem o PSDB e o PL como os que mais elegeram prefeitos – oito cada um. No entanto, os resultados do 2º turno podem ampliar o número de tucanos. O PSD venceu em cinco municípios.

No caso do PT, que tinha ficado com uma prefeitura em 2016, este ano ainda não houve vitória. Por outro lado, em três cidades, há petistas no segundo turno – Guarulhos, Diadema e Mauá.

Confira como ficou a situação nas demais cidades:

Em Arujá, no Alto Tietê, o candidato Doutor Camargo (PSD) venceu a eleição com 43,34% dos votos, seguido de Ana Poli (PL) com 18,66% e Capitão Rodrigo (PP) com 9,72%. Camargo foi o segundo colocado da disputa passada quando perdeu para Zé Luiz Monteiro, que não disputou a reeleição. 

Na mesma região, em Biritiba Mirim, o ex-prefeito Inho (PL) foi eleito novamente gestor da cidade. Ele teve 40,89% dos votos com Reinaldo Junior (PSD) em segundo lugar com 26,72%. O atual prefeito Walter Tajiri (PTB) em terceiro com 19,99%. Ele assumiu a prefeitura no meio do mandato após o afastamento de Professor Jarbas (PV). Será o terceiro mandato de Inho à frente da prefeitura. 

Rubens Furlan foi eleito para o sexto mandato em Barueri. O primeiro foi em 1983Divulgação

O prefeito de Barueri, Rubens Furlan (PSDB), confirmou o favoritismo e foi reeleito com 85% dos votos, seguido de Maria Taveli (PSB) com 5,85% e Baltasar Rosa (PT) com 2,39%. Será a sexta gestão de Furlan. O grupo do tucano comanda a cidade da região oeste da Grande São Paulo desde 1982

Em Caieiras, o prefeito Gersinho Romero (PSD) não foi reeleito. Lagoinha (MDB) conquistou 50,13% dos votos e será o novo prefeito da cidade que fica na parte norte da região metropolitana. 

Com apenas dois anos de mandato, o prefeito Danilo Joan (PSD) foi reeleito com 86% dos votos em Cajamar, seguido de Doutor Giuseppe (PSDB) com 5%. Joan foi eleito em 2018 em uma eleição suplementar, após cassação da ex-prefeita Paula Ribas.

Danilo Joan foi eleito pela primeira vez em 2018, após Justiça Eleitoral determinar nova eleição. Ele foi reeleito em 2020Divulgação

O prefeito Marcos Neves (PSDB) foi reeleito para mais um mandato em Carapicuíba com 72% dos votos. Professora Sonia (PSD) recebeu 11,89% e Sergio Ribeiro (PT) 7,22%. 

Em mais uma votação equilibrada em Cotia, o prefeito Rogério Franco (PSD) foi reeleito com 49% dos votos, seguido de Wellington Formiga (PSB) que obteve 44,72%. 

Em Embu das Artes, Ney Santos (Republicanos) foi outro prefeito que conquistou a reeleição. Ele recebeu 48,39% dos votos, seguido de Rosângela Santos (PT) que obteve 21,33%. O ex-prefeito Geraldo Cruz (PDT) ficou em terceiro com 14,75%. 

Na vizinha Embu-Guaçu, Zé Antonio (MDB) venceu com 29,79% dos votos, seguido de Lisandro Ribeiro (Cidadania) com 20,9% e de Francisco Neguinho Conselheiro (Republicanos). A atual prefeita Maria Lúcia (PSB) não disputou o pleito e foi afastada durante a campanha eleitoral. 

Em Ferraz de Vasconcelos, a cidade teve a vitória de Priscila Gambale (PSD) com 37% dos votos, enquanto Doutor Rafu Junior obteve 34%. O prefeito Zé Biruta (Republicanos), que buscava o quarto mandato, amargou a quarta posição com 8% dos votos

Em uma das votações mais expressivas da regiao metropolitana, com 86,99% dos votos, Renata Sene (Republicanos) foi reeleita para mais um mandato em Francisco Morato, na região norte da Grande São Paulo. Rogério Lafrione (PDT) ficou com 6% dos votos na segunda posição. 

Em Franco da Rocha, Doutor Nilvaldo (PTB) recebeu 56% dos votos e foi eleito prefeito. Ele é vice do atual prefeito Kiko Celeguim (PT) que encerra o segundo mandato. Valdir (PSDB) teve 18,48% dos votos. 

No Alto Tietê, Zé (PL) foi eleito prefeito em Guararema e mantém o domínio de mais de 20 anos do partido no município. Ele obteve 54% dos votos seguido de Natália Americano (PSL) com 14,19%. 

Doutor Nakano (PL) será o novo prefeito de Itapecerica da Serra, na Grande São Paulo. Ele recebeu 47,8% dos votos válidos e superou o atual prefeito Jorge da Costa (PTB), que obteve 25,56%. Jonas Donizete (Avante) ficou em terceiro com 12% dos votos. 

Em Itapevi, na região oeste, Igor Soares (Podemos) recebeu a maior votação proporcional na Grande São Paulo. Com poucos adversários e uma coligação com PT, PSL e PSDB do mesmo lado, ele teve 98% dos votos, seguido de Carlos (PDT) com 1%. 

Com 62,10% dos votos, o Delegado Eduardo Boigues (PP) obteve a vitória em Itaquaquecetuba. Ele foi eleito em primeiro turno no município do Alto Tietê. Adriana do Hospital (PL) teve 19% dos votos. 

Na cidade de Jandira, Doutor Sato (PSDB) será o novo prefeito da cidade. Ele recebeu 45% dos votos e venceu o atual prefeito, Paulo Barufi (PTB), que teve 34,76%, enquanto Zezinho (PT) ficou com 10%. Desde 2008, nenhum gestor consegue ser reeleito na cidade.

Em Juquitiba, Ayres Scorsatto (PL) foi reeleito com 49,67% dos votos na votação mais apertada da região metropolitana em 2020. Willians (PSDB) teve 48,23% dos votos. Foram apenas 245 votos de diferença. Marcos Rossi (PSOL) teve 2% – 357 votos. 

Aladim (PSDB) foi eleito prefeito de Mairiporã com 50,19% dos votos derrotando o atual prefeito Aiacyda (PSD), que buscava o quarto mandato, e recebeu 36% dos votos. Curiosamente, Aiacyda foi eleito em 2016 pelo PSDB e deixou o partido. Agora o partido volta à prefeitura por meio do candidato de oposição. 

Em Osasco, a eleição foi decidida no primeiro turno. O prefeito Rogério Lins (Podemos) recebeu 60,9% dos votos e foi reeleito. Ele bateu Doutor Lindoso (Republicanos) com 20% e Emidio de Souza (PT) com 13%. 

No caso de Pirapora do Bom Jesus, Dani Floresti (PSD) foi eleito prefeito. Apoiado pelo atual gestor, Gregório Maglio (MDB), ele já havia sido prefeito interino e, desta vez, recebeu 47% dos votos, seguido de Andrea Bueno (PSDB) com 39% e Alessandro Costa (PSB) que teve 9,15%. 

Márcia Bin concorre com apoio do ex-prefeito Testinha, que teria problemas em disputar a eleiçãoDivulgação

Quem venceu em Poá foi Márcia Bin Esposa do Testinha (PSDB), candidata que é esposa do ex-prefeito Testinha. Márcia recebeu 37,85% dos votos e venceu Saulo Souza (Avante) que teve 21% dos votos e o atual prefeito Gian Lopes (PL) que recebeu 15,36%. 

Em Ribeirão Pires, no ABC paulista, o ex-prefeito Clóvis Volpi (PL) está de volta à prefeitura. Ele recebeu 45,91% dos votos e derrotou o atual prefeito Kiko (PSDB) que teve 34% e enfrentava questionamentos à candidatura. 

Na cidade vizinha, Rio Grande da Serra, Claudinho da Geladeira (Podemos) foi eleito em uma votação decidida por 431 votos de diferença. Ele teve 35,56% dos votos e bateu Akira Auriani (PSB) com 33,79%. A atual vice-prefeita Professora Marilza ficou em terceiro – 27,24%. 

Em Salesópolis o atual prefeito Vanderlon (PL) recebeu 45,22% dos votos e está reeleito. Ele venceu Rodolfo Marcondes (PDT) que teve 37%. 

No caso de Santa Isabel, Doutor Carlos Chinchilla (PSL) obteve 36,35% dos votos e venceu a prefeita Fábia Porto (PRTB) que tentava a reeleição e ficou apenas em terceiro. O segundo colocado foi Clebão do Posto com 22,99%, enquanto Fabia teve 19%. 

Em Santana de Parnaíba, o vereador Marcos Tonho (PSDB) venceu a disputa pela prefeitura com 53% dos votos. Ele recebeu o apoio do atual prefeito Elvis Cezar (PSDB). O ex-prefeito Silvinho Peccioli (PSD) teve 22,9% enquanto Danilo Ferraresi (PTB) ficou em terceiro com 19,66%. 

O prefeito Paulo Serra (PSDB) foi reeleito no primeiro turno em Santo André com 76,88% dos votos e bateu a vereadora Bete Siraque (PT) que teve 7,35% e Bruno Daniel (PSOL) com 7,211%. 

Mesma situação foi a de São Bernardo do Campo, onde Orlando Morando (PSDB) recebeu 67,28% dos votos e bateu Luiz Marinho (PT) com 23,34%.

Prefeito de São Caetano tenta a reeleição, mas registro de candidatura foi barrado. Ele recorreDivulgação

No caso de São Caetano do Sul, a situação é mais complexa. O prefeito Auricchio (PSDB) recebeu 45,28% dos votos e venceu a votação. No entanto, ele teve a candidatura rejeitada pela Justiça Eleitoral. Ele depende de conseguir reverter o recurso para ser eleito. Fabio Palacio (PSD) foi o segundo com 32,13%. 

A situação é semelhante a de São Lourenço da Serra, onde os dois mais votados também estão com as candidaturas indeferidas. Fernandão (PSDB) foi o mais votado com 42,34% e Capitão Lerner (PSD) recebeu 26,09%. Fernandão recorre da decisão e se reverter será o prefeito eleito. 

Com 77% dos votos, Rodrigo Ashiuchi (PL) foi reeleito no primeiro turno em Suzano com 77,8% da votação enquanto Israel Lacerda (PSL) recebeu 6,07%. 

Por fim, em Vargem Grande Paulista, Josué Ramos (PL) foi reeleito com 51,73% dos votos enquanto Piter Santos (Republicanos) teve 40,24%. 

Paulo Talarico

Editor-chefe de jornalismo, cofundador e correspondente de Osasco desde 2011. Formado em jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu, tem pós-graduação em jornalismo esportivo e curso técnico de locução para rádio e TV. Atualmente, estuda História na Universidade de São Paulo. Gosta de café, Osasco, livros, futebol e cinema.

Osasco

Comentários