• Informações apuradas pela Agência Mural por meio de dados e entrevistas, buscando ouvir todos os lados envolvidos e seguindo nossa linha editorial.
    Notícia

Grande SP tem menos de mil mortes por Covid-19 pela primeira vez desde março

Dado se refere a vítimas em uma semana, conforme balanço da Agência Mural. Ocupação de hospitais cai para 60%

O avanço da vacinação contra a Covid-19 ajudou a frear o número de mortes na Grande São Paulo. 

Entre os dias 8 e 15 de julho, a região metropolitana registrou 882 mortes de pessoas contaminadas pelo coronavírus. Apesar de ainda representar mais de 100 vidas perdidas por dia, foi a primeira vez desde março que o número ficou abaixo das mil mortes em uma semana. 

Além disso, a taxa de ocupação dos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) caiu para 60%, o melhor nível desde o mês de dezembro quando começou a chamada segunda onda. 

Os dados estão no Panorama da Covid-19, página da Agência Mural que traz semanalmente dados sobre a pandemia das 39 cidades da região metropolitana e das periferias da capital. 

A redução neste mês de julho representa uma queda pela metade do pior momento da pandemia vivida em abril, quando a doença matou mais de 2.000 moradores por semana. No final de março, foram 2.920 pessoas (290 vítimas por dia na região). 

A redução ocorre no momento em que quase 50% da população da região metropolitana tomou ao menos uma dose da vacina. Por outro lado, apenas 15% estão com a imunização completa - tomaram as duas doses ou a dose única (no caso da vacina da Jansen).  

Entre as cidades que mais vacinaram estão São Caetano do Sul e São Paulo, que superaram a marca dos 50%. No entanto, os dados são uma aproximação, já que ao menos 1 milhão de doses foram aplicadas em moradores fora do município de residência na Grande São Paulo. 

Paulo Talarico

Editor-chefe de jornalismo, cofundador e correspondente de Osasco desde 2011. Formado em jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu, tem pós-graduação em jornalismo esportivo e curso técnico de locução para rádio e TV. Atualmente, estuda História na Universidade de São Paulo. Gosta de café, Osasco, livros, futebol e cinema.

Osasco

Comentários