APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
Sobre-Viver

Mauá tem 107 casos de Covid-19, e moradores enfrentam dificuldades para fazer teste

Município do ABC Paulista teve 13 mortes confirmadas e 799 casos suspeitos; informações desencontradas sobre atendimento dificulta diagnóstico

Image

Por: Laiza Lopes

Notícia

Publicado em 24.04.2020 | 22:48 | Alterado em 24.04.2020 | 23:00

Tempo de leitura: 3 min(s)

Airton Gimenes, 63, morreu no dia 5 de abril sem o resultado do teste da Covid-19 colhido pelo Hospital Vital, em Mauá, na Grande São Paulo. Ele ficou uma semana internado no local, após passar por várias unidades de saúde. 

Só tirou raio-x na terceira vez que procurou ajuda e foi internado na unidade que é fruto de uma parceria entre a Prefeitura e o hospital privado que “disponibiliza 24 leitos de observação e outros cinco de emergência para pacientes com a Covid-19”, segundo a gestão.

Apesar da parceria, os resultados dos testes levam cerca de 20 dias. A família só conseguiu a confirmação do diagnóstico com um exame particular feito no Albert Einstein, em São Paulo. 

“A equipe da própria UTI autorizada pelo médico responsável colheu o material”, afirma Cibele Gimenes Rainato, 44, filha de Airton. 

O primo dela levou o teste até o hospital da capital e pagaram pelo exame. “Pagaríamos o impossível para que eles tivessem diagnosticado meu pai na primeira fase onde ele só tinha tosse, febre e desconforto respiratório”, ressalta. 

Image

Pai de Daniele foi à UBS Sônia Maria duas vezes com sintomas da Covid-19 e não foi testado @Laiza Lopes/Agência Mural

A dificuldade para atendimento no município do ABC paulista tem sido comum, segundo moradores. 

A cidade possui mais de 470 mil habitantes, a terceira mais populosa do Grande ABC, e registrou 107 casos confirmados até esta sexta-feira (24). Houve também 13 mortes por conta da Covid-19. São 799 casos suspeitos. 

Apesar de a assessoria da Prefeitura de Mauá informar, por e-mail, que todas as unidades de saúde são capazes de fazer a testagem, na prática, os testes não chegam.

Profissionais de saúde da UBS Sônia Maria e Capuava, por exemplo, afirmam não ter previsão de receber testes e sugerem, para casos mais graves, ida direto às UPAs (Unidade de Pronto Atendimento). 

Quem chega na UBS com sintomas é medicado, recebe um protocolo de isolamento e o caso é notificado para a Prefeitura. Casos notificados entram como suspeitos nos boletins divulgados diariamente. 

VEJA TAMBÉM:
Grande SP chega a 15 mil casos; capital, Osasco e Guarulhos têm mais vítimas
Sem auxílio, filas em frente à Caixa se tornam rotina nas periferias
Confira a página especial sobre o coronavírus

A consultora de vendas Daniele Arantes, 34, também considerou procurar o sistema particular para fazer o teste no pai Gedival Batista, 64, porém desistiu ao se deparar com valores de cerca de R$ 500. 

Sem convênio e com problemas da tireóide, Gedival procurou atendimento na UBS do bairro Sônia Maria duas vezes. Ele estava com todos os sintomas e teve contato com um caso positivo.

“A primeira vez que meu pai foi estava com tosse e febre, a recepcionista informou que o médico já tinha ido embora, era mais ou menos 16h, e pediu que ele tomasse dipirona para baixar a febre e fazer o isolamento”, conta. “Na segunda vez, ele não foi nem examinado, se quer mediram a temperatura, mas o médico passou antibiótico”. 

Após sete dias de tratamento com antibiótico, ele apresentou melhora no quadro, porém não recebeu nenhum pedido de exame ou teste.

A falta de testes somada ao atendimento defasado são constantes para a população mauaense. A gestora ambiental Luciana Siriani, 32, enfrentou diversas dificuldades ao acompanhar um amigo que apresentava todos os sintomas da Covid-19 e não foi testado. 

“Não há um hospital de referência para testagem em Mauá. Quando estávamos na UPA chegaram cinco pessoas com os mesmos sintomas e todas foram diagnosticadas com pneumonia. É triste porque os profissionais de saúde não têm culpa, é um problema estrutural”, afirma Luciana Siriani, moradora do Jardim Zaíra. 

Entre idas e vindas na UPA Zaíra, o amigo de Luciana, de 31 anos, ainda não teve melhora no quadro. 

A situação tem sido complicada também nos outros municípios da região, que tinham previsto a compra de 1 milhão de testes rápidos para detecção do coronavírus. No entanto, de acordo com o Consórcio Intermunicipal Grande ABC, a aquisição foi suspensa. 

A região, que possui 2,7 milhões de habitantes, aguarda posicionamento do Governo do Estado para novas compras e segue sem os materiais. 

Image

Hospital de Campanha em Mauá está previsto para este mês @Presley Targino/PMM

Para aumentar o número de testes feitos, o município afirma que irá inaugurar, até o fim de abril, um Hospital Municipal de Campanha para receber casos de coronavírus, e realizar e analisar testes rápidos. 

Segundo a assessoria “a estrutura será erguida no estacionamento do Paço Municipal e terá, em um primeiro momento, 30 leitos, podendo dobrar a capacidade em até 72 horas, além de oferecer 40 profissionais para atender pessoas infectadas pelo vírus”. 

Além do Hospital de Campanha, o município conta com mais dez leitos de UTI e mais 30 de observação do Hospital de Clínicas Doutor Radamés Nardini. Somando as redes de UBSs e UPAs, Mauá possui 200 leitos convencionais.

receba o melhor da mural no seu e-mail

Laiza Lopes

Jornalista, correspondente de Mauá desde 2015. Estuda sobre direitos humanos, gênero e raça. Ama conhecer novos lugares, pessoas e sabores. Está sempre em movimento, com mil projetos e ideias na cabeça - sim, sou geminiana.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.