• Informações apuradas pela Agência Mural por meio de dados e entrevistas, buscando ouvir todos os lados envolvidos e seguindo nossa linha editorial.
    Notícia

Com projeto planejado há 10 anos, obra da nova Prefeitura de Osasco é cancelada

Após quase quatro anos do projeto em andamento, prefeitura diz agora que há custos extras que impedem sequência da obra

Os moradores de Osasco, na Grande São Paulo, terão que aguardar para conferir a nova sede do prefeitura e Câmara Municipal. Se é que algum dia elas existirão. Em 26 de outubro, o prefeito Rogério Lins (Podemos), candidato à reeleição, afirmou que a obra está cancelada.    

A construção teve início ainda na gestão passada e seria a nova sede dos poderes Executivo e Legislativo. Está localizada ao lado da Estação Osasco pertencente à linha 8-Diamante e linha 9-Esmeralda da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos).

“Essa não foi uma iniciativa do nosso governo. A tratativa envolvia áreas nobres da prefeitura em torno de um prédio somente na alvenaria”, disse Lins.

“A prefeitura iria ficar com toda a parte de acabamento, cabeamento. Teria que gastar R$ 30 milhões, R$ 40 milhões. Não vou dar área nobre da prefeitura em troca de prédio sem acabamento”, alegou o prefeito, contrariando discurso de dois anos atrás quando afirmou ser um projeto importante para a cidade.

Torre que receberia nova prefeitura foi prevista ainda em 2010 e obra teve início em 2014 | Ariane Costa Gomes/Agência Mural

A construção do novo Paço e da Câmara Municipal foi proposta em 2012 na gestão do ex-prefeito Emidio de Souza (PT) como uma das etapas da OUC (Operação Urbana Consorciada) Tietê 2. Na época, houve polêmica sobre a necessidade de uma nova sede.

Proposto em 2010, o projeto é destinado a recuperação e revitalização do bairro Bonfim, na região central de Osasco, por meio de alterações urbanísticas. Uma delas foi a demolição da estrutura da primeira indústria da cidade para construção do novo Paço, Câmara Municipal e utilização de parte do local para exploração comercial.

As obras começaram em 2014 na gestão do ex-prefeito Jorge Lapas (PT na época, agora PDT) e chegou a ser paralisada em 2016 depois que o TJSP (Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo) considerou inconstitucional a destinação de bens públicos para execução do projeto. 

A intenção do novo Paço e Câmara Municipal era concentrar os serviços do Executivo e Legislativo em um único espaço de forma que os atendimentos prestados à população fossem feitos de forma mais acessível e rápida.

Atualmente, a Prefeitura de Osasco encontra-se na avenida Lázaro de Mello Brandão, 300, Vila Campesina, e a Câmara Municipal tem sede num prédio alugado na avenida dos Autonomistas, 2607. Dois importantes endereços, sendo que a segunda é a maior via da cidade. 

Local seria mais próximo para quem vive na zona norte da cidade | Ariane Costa Gomes/Agência Mural

Para quem mora em bairros da zona norte da cidade, chegar até a sede desses poderes é mais difícil. Em alguns casos, seria preciso pegar dois ônibus, e a integração apenas entre os ônibus por meio do bilhete único começou em novembro do ano passado. 

O financiamento seria feito por meio de uma parceria com a iniciativa privada. Desse modo, em troca da construção do novo Paço em terreno particular, a prefeitura cederia parte da área de sua sede atual e a área que abriga a CMTO (Companhia Municipal de Transporte de Osasco).

Quando assumiu a gestão em 2017, Lins chegou a dizer que ali poderia ser um hospital. Porém, deixou a ideia de lado no mesmo ano. 

PROJETO PREVIA:
Uma torre com 19 andares
Acomodar os secretários municipais e gabinete do Prefeito
Restaurante do servidor
Três pavimentos para a Câmara Municipal
Plenário com 180 lugares
Auditório
Teatro com capacidade para cerca de 700 pessoas
Dois subsolos com 500 vagas de estacionamento

Em 19 de fevereiro de 2018, aniversário da cidade, anunciou a retomada da obra. “Esse prédio unificará todos os serviços públicos e valorizará ainda mais a região central. A grande maioria da nossa população, seja os que trabalham ou vivem aqui, passa por esse acesso que liga à rodovia Castello Branco”, disse Lins na época, sem citar gastos extras.

No final de agosto daquele mesmo ano, as obras do novo Paço haviam atingido, segundo informações da prefeitura, 20% do total previsto. A construtora Método Potencial Engenharia, responsável pela construção, projetava que a obra seria concluída entre junho e julho de 2020. 

“Já existe todo um planejamento financeiro, então acredito que é possível entregar no prazo previsto. Teremos aqui um empreendimento moderno e com acessibilidade para melhor atender a população na prefeitura e na Câmara”, declarou o prefeito na época.

Para construção, estrutura da primeira fábrica da história da cidade foi destruída | Ariane Costa Gomes/Agência Mural

Mais de três meses após o prazo previsto para conclusão, a obra continua com apenas 20% do total construído e com 11 dos 19 andares erguidos.  

A Agência Mural entrou em contato com a Prefeitura de Osasco, que respondeu que a rescisão do contrato com a construtora Método Potencial Engenharia foi feita no início do ano, e a decisão de anunciar o cancelamento da obra somente agora foi uma decisão entre ambas as partes. Disse ainda que, desde o início do projeto, não houve alterações no contrato.

Ressaltou que não houve gastos de dinheiro público e que a construtora é proprietária do prédio e do terreno.

CANDIDATOS

As eleições 2020 têm seis candidatos na disputa pela prefeitura. Entre eles, a nova sede dos Poderes Executivo e Legislativo está presente nas propostas de governo de apenas dois.

VEJA TAMBÉM:
A um ano da eleição, Grande SP tem 500 obras paradas ou atrasadas; confira os projetos de Osasco
Confira a cobertura das eleições 2020 nas periferias da Agência Mural

Rogério Lins (Podemos) afirma que haverá uma “Cidade Administrativa”, que será o novo Paço e Câmara Municipal na mesma área onde hoje funciona a prefeitura. Sobre a área já construída, a prefeitura diz que está conversando com empresários a fim de levar uma universidade ou hospital para o bairro do Bonfim, no centro. 

“Há projetos de intervenções previstos pela administração como interferências na malha viária, recuperação de espaços, construção de um parque, entre outros”, complementa.

Prefeitura abrigaria sede da Câmara Municipal | Ariane Costa Gomes/Agência Mural

Doutor Lindoso (Republicanos) anunciou que irá aproveitar o espaço para construir uma unidade do Hospital das Clínicas. 

A Agência Mural tentou contato, por e-mail, com a assessoria da Método Potencial Engenharia, que até o momento do fechamento desta matéria não respondeu.

Ariane Costa Gomes

Jornalista, correspondente de Osasco desde 2015. Coautora do livro-reportagem "Além da Pele - Histórias de mulheres e suas cicatrizes. Ama ouvir música, ouvir rádio, conversar e ficar com as pessoas que ama.

Osasco

Comentários