No aniversário de SP, moradores indicam curiosidades que ninguém conhece nas periferias

Cidade faz 466 anos e moradores das periferias falam sobre atrações, curiosidades e onde se divertem nas bordas da capital

São Paulo comemora 466 anos neste sábado (25). A cidade com 11 milhões de habitantes, 96 distritos, 32 subprefeituras está repleta de histórias e lugares para se conhecer. Mas muitos deles são pouco conhecidos nas periferias. 

Sabendo disso, a Agência Mural perguntou para os leitores o que tem em seu bairro que ninguém conhece. De respostas como “uma capivara e uma coruja” às dicas de gastronomias, selecionamos algumas dessas curiosidades.

Receba nossa newsletter!

Há histórias como um castelo em pleno bairro de Perus, uma prainha escondida no meio da Brasilândia (mas que não aceita visitação) e algumas dicas de onde as pessoas se divertem no fim de semana. Também tivemos o apoio de correspondentes da Mural.

Crédito: Arquivo PessoalPôr do sol na Brasilândia

PÔR DO SOL NA ZONA NORTE

“Uma vista incrível. Alguns moradores conhecem, mas nem todos”. Foi a  mensagem que a analista financeira Mariana Bitencourt, 27, enviou para a Mural. O local fica próximo da futura estação Brasilândia, na Linha 6 – Laranja do Metrô de São Paulo. A obra, que ficou anos paralisada, agora tem previsão de ser entregue no primeiro semestre do ano que vem. 

O melhor horário para curtir a paisagem é por volta das 18h, com o pôr do sol.

Crédito: Reprodução/GoogleUm castelo em Perus marca a paisagem local

CASTELO EM PERUS

A muralista Jéssica Moreira, de Perus, indicou que na região tem um castelo. João Rufino Fernandes Moreno foi quem construiu a casa no século passado. Ele era um espanhol e trabalhou na fábrica de cimento ‘Portland Perus’, onde trabalhava como químico. Foi nessa época que começou a construir a casa em formato de castelo. 

Ele mesmo fabricava os azulejos com cacos que recolhia na cidade de Santos. O ‘castelinho’ fica na rua Fiorelli Peciccacco, próximo da estação de trem e da praça Inácia Dias.

Crédito: DivulgaçãoHamburgueria da zona leste

HAMBURGUERIA E SAMBA

Um dos que fizeram questão de responder foi o Dj Bel. Ele contou que existe ‘um bar muito legal chamado Utah Jazz Burgers’, em Arthur Alvim, na zona leste da capital.

VEJA TAMBÉM:
Confira 90 dicas de lugares para conhecer nas periferias de SP

Na postagem, ele citou que o ambiente tem samba e muita música boa, além de lanches ‘bons demais’. O local, criado em 2015, conta com hambúrgueres artesanais, porções de batata frita, polenta, calabresa e frango a passarinho. Funciona na rua Fontes Malheiros 184, de terça a domingo, das 14h às 23h.

 

Crédito: Arquivo PessoalBalada na Natureza, na zona leste de SP

BALADA NA NATUREZA

Em São Mateus, zona leste, uma balada une música alternativa e natureza. A dica é do Matheus Souza, muralista na região. O coletivo chamado Pico das Torres promove eventos musicais ao som de sound system.

O espaço tem decoração rústica, além de salão de jogos e área ao ar livre. Há chances de ver o pôr do Sol ali também. O local fica na rua Um do Cruzeiro, s/n.

Crédito: Aline Kátia Melo/Agência MuralPastel gigante é atração na zona norte

PASTEL GIGANTE

Na Vila Medeiros, na zona norte, a correspondente Aline Kátia descobriu a Sueli, responsável pelos famosos pastéis e salgados gigantes. A partir de R$ 5, é possível comer pastéis de 30 cm nos sabores queijo e palmito.

Tem bolinhos de carne e coxinhas com cerca de 15 cm de comprimento, vendidos pelo mesmo preço. O comércio funciona de segunda a sexta-feira, das 16h30 às 20h.

Crédito: DivulgaçãoGaleria vira ponto turístico no Jardim Helena

GALERIA DE ARTE NO JARDIM HELENA

No extremo leste da capital, a 30 km do centro da cidade, ruas e quarteirões são pintados e coloridos pela própria comunidade, dando continuidade a um evento que ocorre anualmente desde 2007 — o Arte e Cultura na Kebrada.

VEJA TAMBÉM:
Página especial traz a histórias de vários bairros das periferias de SP

O local conta com centenas de desenhos, como da série Stranger Things, da Netflix, e da série de ficção científica Star Wars. A indicação foi do muralista Eduardo Silva, de São Miguel Paulista.

Crédito: Arquivo PessoalVista da Prainha na Brasilândia; local não é aberto a visitas, exceto quando liberado pelos proprietários

PRAINHA NA BRASILÂNDIA

O articulador cultural Felipe Barboza nos disse que perto de onde mora há uma ‘vista incrível, mas pouco conhecida’. É a Prainha da Brasilândia. O leitor comentou que durante 20 anos, o local era uma pedreira, depois foi desativada. Com o passar dos anos, algumas bicas d’água brotaram e com a ajuda das chuvas, formou um lago, daí o nome de ‘prainha’. 

Hoje, o local não é mais frequentado por moradores da região. As visitas se restringem em visitas para ver o pôr do sol no local, mas depende dos proprietários. 

Crédito: Arquivo PessoalImagem de Cidade Ademar, registrada por Tay

A VISTA DE CIDADE ADEMAR

E fechamos a lista com a imagem enviada pela jornalista Taynara Carmo, 25,  do Jardim Luso, bairro de Cidade Ademar, na zona sul.

Lucas Veloso

Jornalista, cofundador e correspondente de Guaianases desde 2014. É apresentador da live Rolê na Quebrada.

Guaianases, São Paulo

Comentários