• Informações apuradas pela Agência Mural por meio de dados e entrevistas, buscando ouvir todos os lados envolvidos e seguindo nossa linha editorial.
    Notícia

Com projeto parado, moradores da periferia de Suzano cobram áreas para esporte

Implantação de ciclofaixas, reformas em parques, criação de um centro esportivo e exibição de filmes foram as sugestões dos moradores da região

A estudante Kathelyn Faustino, 17, mora no bairro Vila Fátima, no distrito de Palmeiras, periferia de Suzano, na Grande São Paulo, e gosta de jogar vôlei e futebol. Mas fazer isso perto de casa não é tarefa fácil.

“No centro, os moradores têm acesso a diversos parques, sessões de cinema gratuito e atividades culturais. Por que aqui nós não temos?”

O distrito de Palmeiras fica localizado a 20 quilômetros da região central de Suzano. A distância é um dos obstáculos para os moradores acessarem os locais de entretenimento no município. 

“Não é sempre que eu e minhas amigas temos dinheiro para a passagem de ônibus. Por isso, na maioria das vezes temos que ficar aqui no bairro mesmo”, conta Kathelyn. 

O problema de Kathelyn poderia ter sido resolvido se algumas das metas previstas para a região tivessem sido concluídas.

Crédito: Renan Omura/Agência MuralKathelyn Faustino, 17, moradora do distrito de Palmeiras e gosta de praticar esportes

Entre os projetos voltados para o Palmeiras, segundo a gestão do prefeito Rodrigo Ashiuchi (PL), está a criação de um Centro Esportivo. De acordo com dados obtidos pela Agência Mural no ano passado, a ação teve um avanço de 20%, mas a construção não começou. 

Outra meta voltada para o distrito era a implantação de um Bosque da Saúde e Cultura com fomento a terapias alternativas, mas que ainda está no papel.

O andamento dos trabalhos foi conseguido no segundo semestre de 2019, por meio da LAI (Lei de Acesso à Informação). Em setembro, a gestão havia cumprido plenamente 34 das 187 metas, com avanço maior na área da segurança. 

No ano passado, a Agência Mural questionou todas as prefeituras da Grande SP, e Suzano foi uma das poucas que detalhou os dados, enquanto 17 gestões simplesmente ignoraram a Lei de Acesso. 

VEJA TAMBÉM:
Em bairro de Suzano, moradores precisam caminhar três quilômetros para pegar ônibus
Técnico em manutenção e poeta, Francis Gomes espalha cordel por Suzano

REVEZAMENTO DA ÚNICA QUADRA

Kathelyn estuda no período noturno e durante a tarde ajuda a mãe em casa com serviços de costura. Aos fins de semana, ela procura utilizar o tempo livre para se divertir. Porém, sem opção, quase sempre acaba se encontrando com os amigos no Parque Buenos Aires, no distrito de Palmeiras. 

A quadra de futebol fica próxima de casa e é uns dos poucos pontos de encontro. “Temos que revezar a quadra com os meninos para jogar”, relata. 

Um dos principais pontos de lazer gratuito da cidade é o Parque Municipal Max Feffer, no centro de Suzano. Ali, há pista de skate, quadra de vôlei e futebol, piscina olímpica e trilhas para caminhada. O parque também conta com a Arena Suzano, palco dos principais eventos esportivos da cidade. Mas o cenário não é regra no município e atende principalmente quem tem facilidade de chegar na região.

Kathelyn é sobrinha de Alessandra Faustino, 33, que também é moradora do distrito de Palmeiras. “Além de melhorar a nossa qualidade de vida, se a Prefeitura investisse mais aqui nós não íamos precisar gastar tanto com transporte”, relata Alessandra.

A passagem em Suzano está R$ 4,40. O gasto é também o necessário para fazer parte das atividades culturais no município.

A professora Cristiane de Oliveira, 44, moradora do bairro Recreio das Palmas, afirma que a criação de um espaço que ofereça exibições gratuitas de filmes seria ideal para as crianças. A única opção na cidade é o Cineteatro Wilma Bentivegna, no centro de Suzano, que funciona de terça a quinta-feira. 

Crédito: Renan Omura/Agência MuralTrecho da Rodovia Índio Tibiriçá transitado por ciclistas. Moradores citam falta de ciclovia

O estudante de biologia Michael Gomes, 21, morador da Vila Cunha, cursava aulas de artes no Centro Cultural Prof. Luiz Antonio da Silva, o único espaço cultural de Palmeiras. O local oferece cursos gratuitos de música, artesanato, teatro e dança. 

“As aulas no centro cultural foram importantes para minha formação. Só parei de fazer os cursos, porque comecei a trabalhar e estudar”, conta.

Nas horas vagas, Michael gosta de pedalar. Praticante de MTB e Speed (modalidades de ciclismo), ele diz acreditar que a criação de ciclovias seria ideal para a segurança dos ciclistas. A rodovia Índio Tibiriçá, que faz ligação entre o distrito de Palmeiras e o centro de Suzano, é uma rota bastante utilizada pelos praticantes do esporte.

CONFIRA:
Outras notícias sobre a Grande SP
Página mostra a história de periferias da capital

A dona de casa Amanda Siqueira, 66, reside no bairro Recreio Bela Vista, e aponta a necessidade de reformar as praças. “Sinto falta de lugares tranquilos e com segurança para ficar com os meus netos”, conta. 

Amanda cobra maior atenção das autoridades. “Nós também pagamos os nossos impostos. É injusto que apenas os moradores do centro tenham acesso ao lazer”, conclui.

Crédito: Renan Omura/Agência MuralAmanda Siqueira, 66, cobra maior atenção das autoridades para o distrito de Palmeiras

PROJETOS EM ESTUDO

Procurada, a Secretaria Municipal de Esporte e Lazer de Suzano afirmou que a criação de um Centro de Esporte em Palmeiras está em etapa de estudo e que a gestão busca apoio do governo do Estado de São Paulo para a concretização do projeto.

No caso do Bosque da Saúde, a Secretaria Municipal de Cultura afirma que  que após um estudo, optou-se em transferir os serviços que seriam oferecidos no local para o Centro Cultural de Palmeiras Professor Luiz Antonio da Silva. 

A Secretaria Municipal de Saúde diz que os atendimentos e as terapias que seriam realizadas no Bosque, já foram implantadas nos postos de saúde e na Unidade Básica de Saúde do distrito.

Renan Omura

Jornalista, correspondente de Suzano desde 2019. É autor do livro-reportagem Caputera: chacinas em Mogi das Cruzes e finalista do 12° Prêmio Santander Jovem Jornalista. Apaixonado pela escrita, acredita que a comunicação é uma ferramenta para diminuir as lacunas sociais.

Suzano

Comentários