• Informações apuradas pela Agência Mural por meio de dados e entrevistas, buscando ouvir todos os lados envolvidos e seguindo nossa linha editorial.
    Notícia

Em Osasco, três bairros da zona norte lideram em mortes por Covid-19

Dados da prefeitura mostram como a doença se espalhou pelo município; Vila Ayrosa, Vila Menck e Rochdale tiveram mais perdas

A analista de atendimento Bruna Cavalcante, 22, diz estar em um ‘beco sem saída’. Ela vive na Vila Ayrosa, na zona norte de Osasco, bairro perto da capital, e que é onde houve mais mortes por Covid-19, no município – foram 28.

“Estou de quarentena há quase quatro meses, sem sair de casa e mesmo assim tem muita gente nas ruas, bares da região se aglomerando, cada vez mais só vai aumentar o número”.

Osasco tem uma das maiores taxas de mortalidade por causa do novo coronavírus. Até 7 de julho, eram 520 perdas em todo o município – cerca de 74 por 100 mil habitantes – mais do que a cidade de São Paulo. 

O bairro de Bruna não é uma exceção. Dos seis bairros com mais mortes em Osasco, cinco estão na zona norte. Entre eles estão a Vila Menck (28 perdas), o Rochdale (25), o Munhoz Júnior (24) e o Helena Maria (20). Eles ligam de ponta a ponta a região, saindo do limite com São Paulo até o limite com Barueri, cidade vizinha. 

“Os moradores parecem viver em um mundo paralelo. As ruas estão sempre cheias e movimentadas”, conta a assistente administrativa Stefany da Silva Braga, 35, que vive na Vila Menck. 

Covid-19 em Osasco
Bairro Casos Mortes
Vila Menck 322 28
Ayrosa 250 28
Rochdale 331 25
Veloso 324 25
Munhoz Júnior 296 24
Helena Maria 211 20
Bandeiras 228 15
Novo Osasco 302 14
Jardim Conceição 281 14
Padroeira 232 14
Santa Maria 204 14
Mutinga 194 14
Jardim Elvira 184 14
Jardim D’Abril 145 14
Bela Vista 105 14
São Pedro 219 13
Jardim Roberto 210 13
Aliança 176 13
Piratininga 242 12
Bussocaba 136 12
Vila Yolanda 128 11
Quitaúna 124 11
Centro 188 10
Santo Antônio 141 10
Vila Campesina 41 9
Jaguaribe 189 8
Jardim das Flores 116 8
Vila Osasco 116 8
Portal D’Oeste 113 8
Vila Yara 92 8
Baronesa 164 7
Pestana 139 7
Km 18 110 7
Cidade das Flores 93 7
Cipava 92 6
Bonança 77 6
Remédios 63 6
Presidente Altino 131 5
Umuarama 125 5
Três Montanhas 41 5
IAPI 100 4
Continental 106 3
City Bussocaba 54 3
Adalgisa 75 2
Industrial Anhanguera 33 2
Bonfim 16 2
Santa Fé 15 2
Metalúrgicos 92 1
Raposo Tavares 53
Setor Militar 14
Industrial Remédios 5
Jardim Nogueira 2
Jardim Paulista 2
Total 7442 511

Por outro lado, ela diz concordar com a reabertura gradual do comércio, se tomadas as medidas de prevenção. 

Nesta sexta-feira (10), Osasco passou para a fase amarela do chamado Plano São Paulo, que permite a reabertura de bares e restaurantes. Antes, alguns estabelecimentos como shoppings já tinham iniciado a reabertura.

“Estão autorizados a funcionar seis horas por dia e foram orientados a organizar o revezamento de seus funcionários, a fim de evitar a lotação do transporte público nos chamados horários de pico”, afirma a Prefeitura de Osasco.

No entanto, mesmo antes de avançar para a nova fase, a reabertura desses comércios era vista em boa parte da cidade.

VEJA TAMBÉM:
Confira o avanço de casos de Covid-19 na Grande São Paulo
Se sair, não leve o coronavírus para casa; Veja orientações
Sepultadores relatam pressão no trabalho e o preconceito contra a profissão

“Não acho que chegamos em um nível de decaída segura ou estabilidade para reabrirmos. Mas entendo a necessidade de alguns comerciantes”, diz Vitoria Ferreira, 19, desempregada, moradora do Rochdale. 

Bairro marcado por enchentes no começo do ano, o Rochdale é onde houve mais casos confirmados da Covid-19, são 331, até esta semana. A região cresceu ao redor de afluentes do Rio Tietê e vive há décadas com obras em andamento que prometem o fim das enchentes.

Este ano, além das chuvas, a Covid-19 tem sido o desafio. Para Vitória, apesar das orientações “não houve aceitação ou cumprimento por boa parte dos moradores”.

Crédito: Paulo Talarico/Agência MuralAvenida Benedito Alves Turíbio, na região do Jardim Veloso

ZONA SUL

Apesar da zona norte ter registrado locais com o maior número de vítimas, em geral, a Covid-19 se espalhou por todo o município. A prefeitura registra casos em 52 bairros, 48 deles tiveram ao menos um óbito. 

Do outro lado do rio Tietê, na zona sul, o Jardim Veloso é o que concentra mais casos com 324 e 25 mortes. Vizinho dele, o Novo Osasco também ultrapassou os 300 moradores com coronavírus e foram 14 óbitos. 

Sobre a situação da cidade, a Prefeitura diz que acompanha dia a dia a situação da doença. “Desde 19/5, a Prefeitura testa pacientes nas Unidades Básicas de Saúde. A realização dos testes permite o acompanhamento diário, mesmo dos pacientes que ficam em isolamento em casa”, afirma a gestão.

Atualmente, a ocupação de leitos é de 49,4% nas UTIs e de 22% na enfermaria. “A Prefeitura também tem condições de ampliar o número de leitos, caso necessário”, diz a gestão, que diz ter 93% de índice de pacientes curados.

Ariane Costa Gomes

Jornalista, correspondente de Osasco desde 2015. Coautora do livro-reportagem "Além da Pele - Histórias de mulheres e suas cicatrizes. Ama ouvir música, ouvir rádio, conversar e ficar com as pessoas que ama.

Osasco

Paulo Talarico

Editor-chefe de jornalismo, cofundador e correspondente de Osasco desde 2011. Formado em jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu, tem pós-graduação em jornalismo esportivo e curso técnico de locução para rádio e TV. Atualmente, estuda História na Universidade de São Paulo. Gosta de café, Osasco, livros, futebol e cinema.

Osasco

Comentários