• Informações apuradas pela Agência Mural por meio de dados e entrevistas, buscando ouvir todos os lados envolvidos e seguindo nossa linha editorial.
    Notícia

Há três anos, sirene criada por moradores alerta contra enchentes no Itaim Paulista

Equipamento tem sido útil na Vila Alabama, no extremo leste de São Paulo, marcada pelos alagamentos todo começo de ano

Todos os anos, os moradores da Vila Alabama, no Itaim Paulista, extremo leste de São Paulo, perdem móveis e ficam ilhados dentro de casa durante as chuvas. Para prevenir as perdas, uma sirene de alerta foi instalada por iniciativa da própria comunidade. 

O equipamento fica no alto de uma das casas que beiram o córrego Itaim, na avenida Tarciso Mendes Lima. “Vi essa ideia sendo colocada em prática no Rio de Janeiro e como as autoridades não fazem nada, nós fizemos”, conta o microempresário Francisco Alves da Silva, 33. 

A sirene de alerta possui três níveis de toques. O primeiro é o sinal verde para avisar que, por enquanto, está tudo normal. O amarelo é para ter atenção – significa a necessidade de levar os carros para áreas fora de riscos de alagamento, levantar móveis e pegar documentos. O vermelho aponta que o córrego já transbordou e a prioridade é salvar vidas: tirar os moradores enfermos, crianças e idosos da área de risco.

Para o morador mais antigo do bairro, Valdir Azevedo dos Santos, 64, o toque de alerta ajuda muito. “Essa água é muito suja, na hora da enchente é tudo muito rápido,  alimentos, móveis, roupas e até documentos são levados em segundos”, diz Azevedo. 

Quando toca o alarme, Valdir corre para pedir ajuda ao filho que trabalha próximo de casa. “É sempre assim quando chove forte, subo os móveis, pego o balde e tiro a água”, conta Valdir.  “Essa enchente já me causou muitos danos psicológico, financeiro e na saúde também. Tive leptospirose”.

CONFIRA:
Outras notícias sobre a zona leste de SP
Página mostra a história de periferias da capital

ISENÇÃO NO IPTU 

Depois das fortes chuvas que atingiram a cidade de São Paulo, nos primeiros meses do ano, o prefeito Bruno Covas lembrou aos cidadãos sobre o direito quanto ao ressarcimento do IPTU por conta de imóveis prejudicados com as enchentes.

“A população que se sentir prejudicada pode procurar uma subprefeitura amanhã e solicitar a isenção para o IPTU do ano que vem”, disse Covas, há três semanas. No entanto, a gestão descumpriu o compromisso.

Francisco Alves da Silva é morador da zona leste e explica funcionamento do sistemaLéu Britto/Agência Mural

Valdir, por exemplo, enfrenta problemas para conseguir o ressarcimento. Ele tem uma dívida de R$ 10 mil e mesmo com um histórico de perdas não conseguiu a isenção. “Fui até lá porque tinha que fazer a atualização do cadastro e descobri que tinha uma dívida. Tive que fazer acordo, mesmo com fotos e laudo de uma doença”. 

Somente neste ano, já é a quarta enchente que atinge a região Vila Alabama. Os moradores acreditam que a piora se deve a uma obra no córrego Itaim, feita pelo DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica), que reduziu o espaço de vazão da água. 

Segundo moradores, um muro de contenção avançou mais de 1 metro dentro do rio, encurtando a galeria, o que aumentou a facilidade de transbordamento da água quando chove. 

VEJA TAMBÉM:
‘É necessário cantar sobre bullying’, diz MC Bonifácio, funkeiro do Itaim Paulista
Com orçamento enxuto, escolas de samba dos bairros utilizam material reciclável e fantasias reaproveitadas

No momento, há uma expectativa da comunidade sobre uma obra de muro de contenção que será realizada no córrego pela subprefeitura do Itaim Paulista.  Segundo os moradores, a previsão dada a eles para o início da construção é para o mês de março. 

Em contrapartida, em nota enviada à Agência Mural, a Subprefeitura do Itaim Paulista informou que não há previsão para o início das obras. No momento, a obra está na fase de elaboração de projeto de contenção de cheias no extremo leste.

Danielle Lobato

Jornalista, correspondente de Itaim Paulista desde 2016.

Itaim Paulista, São Paulo

Comentários