APOIE A AGÊNCIA MURAL

Colabore com o nosso jornalismo independente feito pelas e para as periferias.

DOE MENSALMENTE PELO CATARSE

OU

MANDE UM PIX qrcode

Escaneie o qr code ou use a Chave pix:

30.200.721/0001-06

Agência de Jornalismo das periferias
Democratize-se!

Podemos derrota PSDB em Mogi das Cruzes e Taboão da Serra

Caio Cunha e Aprigio vão governar cidades pela primeira vez a partir de 2021

Image

Por: Paulo Talarico

Notícia

Publicado em 30.11.2020 | 0:11 | Alterado em 30.11.2020 | 19:44

Tempo de leitura: 2 minutos
Image

O prefeito Caio Cunha, segundo da esquerda para direita, será o novo prefeito de Mogi das Cruzes’ @Reprodução/Facebook

Um vereador de 42 anos, em segundo mandato, que disputou pela primeira vez a prefeitura. Um deputado estadual de 59 anos e que concorria pela terceira vez seguida ao cargo de chefe do Executivo.

Os dois perfis distintos foram a aposta do Podemos, partido que venceu em Mogi das Cruzes e Taboão da Serra o segundo turno das eleições municipais.

Em Mogi, Caio Cunha (Podemos) foi eleito prefeito com 58% dos votos. Ele venceu o atual prefeito Marcus Melo (PSDB) e encerrou uma série de várias vitórias do mesmo grupo político na região. Com o resultado, oito dos 11 prefeitos do Alto Tietê serão novos em 2021.

O resultado foi uma virada. No primeiro turno, Caio ficou com 28% dos votos à frente do candidato Rodrigo Valverde (PT). Melo, contudo, aparecia como favorito com 42% dos votos. Porém, praticamente repetiu a votação, enquanto Cunha recebeu a adesão de eleitores dos outros concorrentes.

VEJA TAMBÉM
Grupos de mulheres, LGBTs e ciclistas cobram ações de candidatos em Mogi das Cruzes

A outra vitória do Podemos foi em Taboão da Serra, cidade que teve pela primeira vez na história um segundo turno. Deputado estadual eleito em 2018, Aprígio venceu a eleição com 50,63% e encerrou um período de oito anos do PSDB no comando do município.

O atual prefeito, Fernando Fernandes (PSDB) encerra o segundo mandato consecutivo e o quarto na história da cidade. Tentou emplacar na sucessão o candidato Engenheiro Daniel (PSDB), que foi secretário municipal da gestão.

Após perder em 2012 e 2016 para Fernandes, Aprigio desta vez conquistou a vitória em uma votação apertada com pouco menos de 1.700 votos de diferença.

Image

Aprigio disputou a terceira eleição seguida para prefeitura @Reprodução/Facebook

PODEMOS

Com as duas vitórias, o Podemos, que é o antigo PTN (Partido Trabalhista Nacional) se tornou o quarto partido com mais prefeituras na região metropolitana de São Paulo. Há quatro anos, a legenda ganhou em Osasco e Itapevi. Neste ano, os prefeitos das duas cidades, Rogério Lins e Igor Soares, foram reeleitos respectivamente.

No caso de Igor, ele recebeu 98% dos votos com uma coligação que tinha a seu lado partidos rivais como PT, PSL e PSDB. Ainda este ano, a sigla teve a vitória de Claudinho da Geladeira, prefeito eleito de Rio Grande da Serra, no ABC Paulista.

Os partidos com mais prefeituras na Grande São Paulo são o PSDB com 9, o PL com oito, e o PSD com seis.

VEJA TAMBÉM:
Candidatos a vice de Covas e Boulos se tornam tema nas periferias de SP
Confira todos os prefeitos que já estão eleitos na Grande São Paulo

Paulo Talarico

Editor-chefe e cofundador da Agência Mural, é formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu e em História pela Universidade de São Paulo.

Republique

A Agência Mural de Jornalismo das Periferias, uma organização sem fins lucrativos, tem como missão reduzir as lacunas de informação sobre as periferias da Grande São Paulo. Portanto queremos que nossas reportagens alcancem outras e novas audiências.

Se você quer saber como republicar nosso conteúdo, seja ele texto, foto, arte, vídeo, áudio, no seu meio, escreva pra gente.

Envie uma mensagem para [email protected]

Reportar erro

Quer informar a nossa redação sobre algum erro nesta matéria? Preencha o formulário abaixo.